Wikimedia:Ágora/Arquivo/2012

Grupo de Usuários Wiki Movimento Brasil
Ir para navegação Ir para pesquisar
Gnome-system-file-manager.svg Página mantida por motivos históricos
Se quiser discutir sobre o assunto abordado aqui, é aconselhável fazê-lo na Ágora.
Nota: Esta página pode conter informações defasadas ou incorretas.

Portais Wikimedia

Oi gente,

Hoje eu tive uma idéia interessante.

Começar aqui uma série de portais voltados para profissões.

Por exemplo, portal do advogado, portal do professor, portal do cientista.

Nesses portais explicaríamos como cada profissional pode contribuir para os vários projetos wikimedia, e profissionais que já contribuem podem colocar seu nome como contato para auxiliar interessados.

Os portais, além de uma introdução contextualizada, poderiam ter links para projetos e outros portais relacionados na wikipédia, wikisources, wikimedia commons, wikcionário, wikiversidade, etc...

Comecei este espaço para discutirmos e trabalharmos nisso: Portais Wikimedia

Abraço,

--Solstag 03h08min de 8 de abril de 2010 (UTC)

Hoje logo mais às 10 horas terei uma reunião no IPEA, no contexto do mutirão SBGC, para ouvir do projeto wikIPEA deles (esse foi o convite) e para falar dos projetos da wmf. Esses portais podem ser úteis para esclarecer e direcionar as contribuições e a relação deles conosco. Imaginei um portal do economista ou portal do ipea, já que não se restringe a uma profissão.
Abraço,
--Néviomande-me uma mensagem 09h33min de 8 de abril de 2010 (UTC)
Boa idéia, Ale. Como sempre tenho uma ressalva, sempre faço uma, né? É quanto à colocação de nomes de profissionais, lembre que a W. é feita por amadores, não temos condições de avaliar um profissional, seja um bacharel ou qualquer outro, então simplesmente não podemos indicar ou destacar alguém como profissional em qualquer área. Também existe uma política de não prestar aconselhamento profissional de nenhuma espécie, então entendo que esse auxílio seria na elaboração dos portais e artigos.189.100.239.224 11h42min de 8 de abril de 2010 (UTC). Jo Lorib
Oi Jo, muito bem colocado. Acho que até por isso é bom esses portais estarem na Wikimedia Brasil e não diretamente nos projetos de conteúdo, assim dificulta essa confusão. O objetivo dos portais é oferecer orientação a pessoas que trabalham um certo conjunto de conhecimentos no seu dia a dia e desejam contribuir nos projetos, inclusive instruindo-as sobre o caráter não-profissional deles! --Solstag 03h51min de 11 de abril de 2010 (UTC)
Bacana a idéia. Tenho conversado bastante com alguns profissionais das áreas de vídeo e foto para participarem da iniciativa Video on Wikipedia e um portal como esse poderia ajudar bastante a orientar os interessados em participar. TSB 13h13min de 8 de abril de 2010 (UTC)
Muito bom Thomas, pegue o que vem trabalhando com eles e comece os portais de audiovisual! Imagino que só documentar suas conversas já dá um bom conteúdo de início. --Solstag 03h51min de 11 de abril de 2010 (UTC)
Muito bom, vamos criar um template? Abraços, Pietro Roveri 15h04min de 8 de abril de 2010 (UTC)
Seilá, templates engessam. São legais depois que a coisa já tomou alguma forma, mas de saída não é muito legal. Vamos criar bons exemplos primeiro! :D --Solstag 03h51min de 11 de abril de 2010 (UTC)
No Sexta poética a voluntária Zaida comentou algo sobre a necessidade que os portais podem atender. Criei o Portal:Poetas. Néviomande-me uma mensagem 19h24min de 8 de abril de 2010 (UTC)
Ótima idéia! Vou tentar chamar meus amigos físicos para ajudar com essa profissão vista como de "gente maluca". ;) --Everton137 23h51min de 14 de dezembro de 2011 (UTC)

Ver Categoria:Portais e Categoria:Público alvo. A ideia existe desde 2010, qnd foi criado Portal:Poetas. Rjclaudio 07h29min de 15 de dezembro de 2011 (UTC)

Cláudio... este tópico é de 2010, o Tom quem desenterrou. Abs, --Solstag 06h55min de 16 de dezembro de 2011 (UTC)
Desenterrei pois não tinha visto e vi uma boa oportunidade para uns amigos físicos participarem. E não vi o progresso do projeto com muitos profissões que podemos cobrir. --Everton137 10h46min de 16 de dezembro de 2011 (UTC)
Decerto, achei mto bom q desenterrou : ) --Solstag 15h41min de 16 de dezembro de 2011 (UTC)

Criei Predefinição:Público-alvo e Categoria:!Público-alvo na Wikipédia. Seria bom termos portais desses por lá também. Principalmente um portal central para "Educadores e Estudantes" por causa do WMB Educação (atualmente temos 4 páginas). Rjclaudio msg 19h16min de 26 de dezembro de 2011 (UTC)

Público alvo?

Me desagrada a aplicação do termo "público alvo". Não temos "público alvo", temos, sim, grupos na sociedade cujo interesse, colaboração e parceria é estratégico. Público alvo é coisa de vendas, onde você tem material "pra dentro" e material "pra fora". Não dá pra chegar em alguém e dizer "você é público alvo". Nós não temos dentro e fora e por essa boa razão só temos um material: o espaço comum. O que acham de trocar "Público alvo" por "Grupos estratégicos"? --Solstag 23h27min de 26 de dezembro de 2011 (UTC)

Eu acho que esse linguajar é bem mais desagradável. CasteloBrancomsg 23h32min de 26 de dezembro de 2011 (UTC)
Gíria de paulista ;) pra mim já soa como norma culta. --Solstag 15h21min de 1 de janeiro de 2012 (UTC)
Não me importo com o nome, contanto que estejam interligados por algo mais intuitivo q "Portais" (quem ouve não entende o que isso significa). Rjclaudio msg 01h06min de 27 de dezembro de 2011 (UTC)
Só acho que precisamos relacioná-los com algo que seja, além de intuitivo, convidativo e igualitário. Senão fica pior do que com algo não intuitivo mas neutro nesse outro aspecto. O nome Portais não era focado nos indivíduos, mas na função das páginas. Para relacionar indivíduos as preocupações são de fato outras. Abs! --Solstag 15h21min de 1 de janeiro de 2012 (UTC)
Symbol support vote.svg Concordo Grupos estratégicos me agrada. Para o grupo estratégico de jornalista, por exemplo, é bastante intuitivo um lugar por onde possam entrar, nesse sentido está consagrada a expressão portal. --Néviomande-me uma mensagem 02h58min de 2 de janeiro de 2012 (UTC)

Interwiki wmbr para br.wikimedia.org

Pessoal, onde pedimos para ter um interwiki wmbr apontando para http://br.wikimedia.org, como ocorre com outros capítulos? --Everton137 20h24min de 16 de outubro de 2011 (UTC)

acho que no bugzilla. Rodrigo Tetsuo Argenton 04h47min de 17 de outubro de 2011 (UTC)
Feito. --Everton137 13h01min de 1 de dezembro de 2011 (UTC)

Tom, [[:br:chapter:]]], esse é interwiki. Abraço. Rodrigo Tetsuo Argenton 17h47min de 2 de dezembro de 2011 (UTC)

Valeu, testei e funcionou! --Everton137 02h12min de 11 de dezembro de 2011 (UTC)

Bug resolvido! Agora [[:wmbr:]] também funciona dentros dos outros projetos para apontar para cá. :) --Everton137 02h16min de 1 de fevereiro de 2012 (UTC)

Como ampliar a Wikimedia Brasil em outras localidades do país

Olhando o excelente trabalho do Claudio na estruturação das localidades do Brasil, dá para constatar que temos pelo menos um membro ativo na Wikimedia Brasil em dois estados por região do país, exceto a região norte, que não possui ninguém, infelizmente. Me pergunto como podemos expandir nosso trabalho cada vez mais, principalmente nas regiões excluídas. Sei que é trabalho de formiguinha, mas estou abrindo este tópico para tentarmos pensar juntos como catalisar esse processo. --Everton137 16h45min de 11 de dezembro de 2011 (UTC)

Vocês bebem de vez em quando. Leiam a lista de usuários que tem um ou dois membros, pelo menos, na região Norte. Ozymandias 16h50min de 11 de dezembro de 2011 (UTC)
Ozy, foram esses os que lembrei de atividades fora do computador que conheci pessoalmente como membros da Wikimedia Brasil. De que lista está falando? --Everton137 16h53min de 11 de dezembro de 2011 (UTC)
Então é falho, porque, por exemplo, a gente nunca conversou pessoalmente. Há diversas listas, mas a principal já tem um cara por lá(que inclusive fui eu que chamei para cá, então o processo de expansão antes de qualquer coisa envolve um singelo email) Lista de interessados. Além disto há diversos conhecidos meus, pessoais ou não,  wikipedistas, na região Norte (Acre, Amapá, Amazonas,etc), então menos crise XD Ozymandias 17h00min de 11 de dezembro de 2011 (UTC)
Não há crise alguma. E já conversamos pessoalmente no SESC Pompéia, lembro de você lá. Mesmo assim, esses são os que lembro e, naturalmente, posso estar errado. ;) Legal que conhece wikipedistas dessas regiões, pois podemos pensar (é a proposta aqui) como envolvê-los em atividades como as que estamos desenvolvendo e participando. Um email para conhecidos é legal. Por exemplo, estou pensando em mochilar por Minas Gerais na virada do ano, estado que não conheço, e quero conhecer wikipedistas de lá. []'s, --Everton137 17h04min de 11 de dezembro de 2011 (UTC)
Nos vimos, não conversamos. Mas não vou ficar com ciúmes de você e do Pietro por causa disto XD Sobre a crise, é que do jeito que falam, parece que lá é terra de ninguém. A maior reclamação dos usuários de lá é a distância entre wikipedistas até mesmo dentro de um mesmo estado. Então para eles acaba sendo inviável formação de grupos de usuários. Ozymandias 17h11min de 11 de dezembro de 2011 (UTC)
Bom, eu não faço idéia como são esses lugares pois nunca fui, nem mesmo no nordeste, que tenho muita vontade de conhecer. Não quis passar a idéia que lá é terra de ninguém, apenas quis pensar numa forma de achar voluntários de lá. Já conhecemos, muito bom. Lembro de ter dado boa tarde para você e você ter, gentilmente, retribuído. Foi uma conversa curta, é verdade. :D --Everton137 17h14min de 11 de dezembro de 2011 (UTC)
Diferente do Argenton e do Solstag, que são meus amores, do Nevinho que conversou bastante, do Rautopia que queria me seqüestrar e do Jô que me xavecou.Ozymandias 17h19min de 11 de dezembro de 2011 (UTC)
Se não me engano, no dia apareceu o povo do Adote um Vereador, então fiquei explicando um bom tempo o que era a Wikimedia Brasil, licenças livres, Wikimedia Foundation... E você acabou não podendo participar dos debates pois tinha algum compromisso. Na próxima vez competirei com o Jo e o defendo do Raul. --Everton137 17h25min de 11 de dezembro de 2011 (UTC)
Eu fiquei o evento todo, participei de todas as discussões e fui embora às 22 hrs. Aqui a prova viva (e do Rautopia passando a mão n minha perna XD) Sesc Pompéia/2009/Fotos. Não tem mais desculpas senhor Everton.Ozymandias 17h29min de 11 de dezembro de 2011 (UTC)
OK, ok. Você está certo. E pensando melhor, não vou protegê-lo do Raul, pois pela foto fez cara de que gostou e não quero criar brigas. --Everton137 17h32min de 11 de dezembro de 2011 (UTC)
Vou interpretar o "ampliar em outras localidades do país" mais como "ampliar as atividades". Podemos ter voluntários de diversas regiões, podemos ter contato com pessoas de diversas regiões que estariam interessadas em participar da WMBR, mas daí a termos alguma atividade nessas regiões é uma distância.
Das atividades que temos feito, imagino q são todas em SP e RJ, e DF. Não vi movimento em outras regiões. Em MG temos Teia MG mas tb nem sei se foi feita alguma coisa.
Ampliar a WMBR em outras localidades, seria tanto envolver mais pessoas na WMBR como também desenvolver atividades para serem feitas lá nesses lugares. Pra pessoas nós temos um voluntário e alguns contatos, mas pra atividades, o que temos?
Rjclaudio 19h09min de 11 de dezembro de 2011 (UTC)

Temos amor carinho e compreensão... fizemos uma atividade em MG, o Jonas Xavier fez o contato por lá, e estávamos tentando algo no Wbooks, mas a comunidade fez o favor de expulsar o projeto... bom, acho que temos que fortificar os 3 pontos que temos hoje, pois mesmo esses estão fracos.Rodrigo Tetsuo Argenton 19h39min de 11 de dezembro de 2011 (UTC)

Alias, seria legal que se aquele programa de capacitação funcionasse, ele pudesse ser aplicado em várias universidades pelo país, poderia ser por ai a vinda de novos voluntários. Rodrigo Tetsuo Argenton 21h59min de 11 de dezembro de 2011 (UTC)

Como a Wikimedia Foundation pode colaborar com a Wikimedia Brasil?

Pessoal, gostaria de saber de que maneira vocês vêem que a Wikimedia Foundation pode contribuir com a idéia proposta nesse tópico? Acreditam que o trabalho do Steven e da Maryana pode contribuir com nossa missão? Gostaria de saber a opinião da comunidade. Aparentemente a idéia não é bem-vinda por um usuário, mas a gente sabe do histórico do professor, né?-Everton137 11h20min de 31 de janeiro de 2012 (UTC)

Ver também

O que você está lendo?

Caros, vinha com essa idéia de criar um tópico aqui na Ágora para compartilharmos o que cada um está lendo e um tópico criado pelo Névio me motivou a fazer isso agora. Como conversando com alguns de vocês em particular acabei descobrindo autores muito interessantes, pensei que seria legal um espaço para essa troca aqui na Wikimedia Brasil. Podemos colocar links para o artigo do autor na Wikipédia, pequenos excertos, comentários nossos, citações, contextualização da obra e até trabalharmos com a melhoria do WikiSource, da Wikipédia e do WikiCitação. Fica aqui a sugestão e em breve coloco alguma descrição de um livro que comecei recentemente, Em busca de um mundo melhor, do Karl Popper. Também estou lendo o Logicomix, um livro em forma de história em quadrinhos que narra a busca de Russell, um filósofo que gosto muito, pelos fundamentos da lógica matemática. --Everton137 16h35min de 14 de dezembro de 2011 (UTC)

Por ora, relendo (pela 16 e 37 vezes, respectivamente- sim, mantenho um controle e releio uma série de livros a cada 60 dias)): Deus- uma ilusão e O Gene Egoísta (ambos do Richard Dawkins).Ozymandias 16h53min de 14 de dezembro de 2011 (UTC)

Que tal, além dessa ótima idéia, criarmos a página Clube do Livro WikimediaBrasil, onde as pessoas se organizarão para ceder e pegar emprestados livros que já tenham lido?

Eu acho muito legal a idéia e espero que dê certo! Poderia funcionar até para fazermos encontros discutindo sobre os livros e mutirões para editar a Wikipédia todos juntos. : ) --Everton137 20h55min de 14 de dezembro de 2011 (UTC)

Em busca de um mundo melhor, de Karl Popper

A comentar. --Everton137 16h40min de 14 de dezembro de 2011 (UTC)

Wikipédia, a enciclopédia livre, vários autores

Muito bom mas muito longo e de qualidade desigual.Jo Lorib 16h53min de 14 de dezembro de 2011 (UTC)

A História do Declínio e Queda do Império Romano, de Edward Gibbon

Comecei a reler motivado pelo tema da Prof. Juliana Bastos, sei que não é uma fonte boa para História da Roma Antiga, mas é delicioso de ler.Jo Lorib 16h54min de 14 de dezembro de 2011 (UTC)

O Gene Egoísta, de Richard Dawkins

Um dos meus livros de cabeceira, junto com Teoria dos Jogos e da Cooperação, constitui uma das minhas bases de pesquisa acadêmica, entendimento do mundo, etc. Ozymandias 16h58min de 14 de dezembro de 2011 (UTC)

Deus: um delírio, de Richard Dawkins

A Bíblia atéia por excelência. Ozymandias 16h58min de 14 de dezembro de 2011 (UTC)

White King and Red Queen: How the Cold War was fought on the Chessboard[1], de Daniel Johnson

Visão enxadrística razoável, contextualização histórica boa, peca pela visão parcial do autor a respeito do comunismo e judaísmo. OTAVIO1981 (discussão) 17h14min de 14 de dezembro de 2011 (UTC)

Opa, ótima hora para lembrar de ressuscitar os campeonatos de Xadrez da Wikipédia XD Ozymandias 17h18min de 14 de dezembro de 2011 (UTC)

O Livro de San Michele, de Axel Munthe

Uma "auto-biografia" (não intencional e talvez não muito confiável) de um médico e humanista sueco. Vinicius Siqueira 17h42min de 14 de dezembro de 2011 (UTC)

O Espírito na Arte e na Ciência, de Carl Jung

Ensaios de Jung sobre várias personalidades da Ciência e da Arte, como Paracelsus, Freud, James Joyce. Vinicius Siqueira 17h46min de 14 de dezembro de 2011 (UTC)

O Retrato de Dorian Gray, de Oscar Wilde

Leio bem mais literatura que livros científicos.

O livro, inclusive, pode ser postado ao Wikisource, mas está incompleto. [2] MetalBrasil 23h04min de 14 de dezembro de 2011 (UTC)

Sim, eu que comecei na época o projeto para traduzir o livro no Wikisource, mas acabei sem tempo (estava traduzindo ao mesmo tempo Um Estudo em Escarlate, Tao Te Ching e Open Mishná, que também estão no projeto). Quando terminar a Mishná, tento voltar ao livro. Ozymandias 18h57min de 14 de dezembro de 2011 (UTC)

Sobre a Revolução, de Hannah Arendt

Ainda no começo e a primeira obra que leio da autora, após ler a sua biografia. Pietro Roveri 00h11min de 15 de dezembro de 2011 (UTC)

A Metamorfose, de Franz Kafka

Livro pequeno, conta a história de um homem que se torna um inseto. Eu gosto quando a realidade é alterada de alguma forma, e isso implica numa revisão daquilo que fazemos cotidianamente -- acho que estamos fazendo isso várias vezes durante o(a) dia, semana, mês, vida. Jonas AGX 02h59min de 2 de janeiro de 2012 (UTC)

Se gostar de Kafka, depois desse, siga para "O Processo". Abraços, Pietro Roveri 14h52min de 2 de janeiro de 2012 (UTC)

Os últimos soldados da Guerra Fria, de Fernando Morais

Passei na frente do outro. Muito bom o livro que trata dos agentes cubanos infiltrados na Flórida para combater o terrorismo dos grupos anti-castristas. Tais grupos, sediados na Flórida, contavam com suporte velado do governo estadunidense e cometeram ataques em hotéis e locais turísticos de Cuba. Li as quase 400 páginas em 2 dias, é daqueles que não dá para parar de ler. Pietro Roveri 01h28min de 4 de janeiro de 2012 (UTC)

Vídeos didáticos sobre a Wikipédia: aquecimento para o I GP

2007 Desafio Internacional das Estrelas Race-1 2.jpg

Pessoal, a partir da discussão sobre como ajudar novos editores, já que muitos estão se inscrevendo por causa do I GP Wikimedia Brasil, e após ver uma página com material didático de divulgação da Wikipédia, gostaria de propor que fizéssemos vídeos em português sobre 1. explicar como editar uma página da Wikipédia (essencialmente, o uso do MediaWiki com alguns comentários adicionais sobre regras essenciais da Wikipédia); 2. verificabilidade e neutralidade, como esse vídeo Verifiability and neutral point of view. Minha sugestão é que os vídeos sejam curtos, com no máximo 5 minutos de duração, e podemos usar screencast e softwares de edição de vídeos. Certa vez fiz alguns vídeos para um projeto que ajudei a criar, o Stoa, vejam:

Que serviam para ajudar novos usuários a usar o sistema.

Prêmio do pré-aquecimento

Vídeos enviados no Commons até o dia 4 de janeiro de 2012 estarão concorrendo a uma caixa de cerveja Bohemia (ou refrigerante Guaraná Antártica ou alguma outra bebida com um preço similar, se você preferir ou tiver menos que 18 anos). A regra é simples. Todos vídeos enviados irão para votação no dia 5 de janeiro e teremos dois dias para escolher o melhor vídeo. Em caso de empate, o prêmio será dividido. O prêmio será entregue na cidade de São Paulo ou, se for alguma outra cidade, apenas quando eu visitar o local, o que pode demorar um pouco. --Everton137 18h49min de 23 de dezembro de 2011 (UTC)

Deixa aí pra próxima reunião, haha. MetalBrasil 19h01min de 23 de dezembro de 2011 (UTC)

Vídeo de teste

Criei um vídeo de teste e coloquei no youtube para não poluir o Commons

  • youtu.be/hAYPn7wOIbI

Usei o recordmydesktop no Linux, que já salva em Ogg Theora e é aceito pelo Commons. Para uma duração de aproximadamente 1 minuto, o arquivo ficou com 19 Mb, o que achei bem razoável, inclusive para upload.

O vídeo está sem roteiro algum e fiz o que deu na cabeça, apenas para testar, mesmo. Essa semana infelizmente não tenho muito tempo, principalmente porque gastarei 2 dias inteiros acompanhando a entrevista com o Barry e Castelo, mas pretendo criar os vídeos quando possível e no tempo vago.

Precisaria de ajuda com idéias para o roteiro e script e edições dos vídeos. No Linux, se me lembro bem, os editores de vídeo não são muito bons, mas tenho na minha cabeça o quadro de 3 anos atrás. Fico em dúvida se o melhor é colocar os vídeos com alguém falando ou fazemos com uma música de fundo e textos explicativos no meio das ações do vídeo. La em cima há links para os dois tipos de exemplo. Eu, particulamente, prefiro sem a voz, mas se for mais didático, pode ser com ela - seria muito mais legal uma voz feminina daquelas de rádio, rs. --Everton137 13h18min de 2 de janeiro de 2012 (UTC)

Ver também

Saídas Fotográficas pelo Brasil

Jardim secreto na Vila Madalena

Pessoal, lembro que quando estava trabalhando no Stoa, há alguns anos já, tentei participar de algumas saídas fotográficas por São Paulo e estimular o pessoal a usar licenças livres para enviarem para o Commons. Para meu azar, nesses dias choveram, então acabou não dando muito certo (o registro da divulgação dessas saídas foi apagado junto a todos meus textos do projeto, mas isso é uma história passada). A idéia é simples: juntar várias pessoas interessadas num tema, definir um trajeto e ir tirando fotos temáticas. Aproveitando que São Paulo fará seu aniversário no próximo dia 25 de janeiro, vou ver se consigo organizar uma saída fotográfica pela cidade e ver também se encontro algum restaurante interessado em patrocinar o evento, premiando as melhores fotos, como foi feito aqui Fotos de São Paulo no Commons (o restaurante em questão, após a confusão, disse que apoiava a iniciativa, então vou contatá-los agora).

Então, o que acham? Alguém conhece potenciais fotógrafos (profissionais e amadores) interessados em São Paulo? E a trajetória, idéias? Alguém ajuda a falar com restaurantes da cidade? Quais? --Everton137 19h15min de 3 de janeiro de 2012 (UTC)

O professor e fotógrafo André Douek, fotojornalista e chefe da Seção Técnica de Curadoria e Programação do Museu da Cidade de São Paulo da Secretaria Municipal de Cultura, tem organizado jornadas fotográficas em São Paulo desde pelo menos 2006. Também está organizando uma jornada para dia 25/01. Por que não se juntar a ele? Já participei uma vez e foi muito simpático. As fotos depois são expostas em vários lugares e poderiam também fazer parte do arquivo da Wikipedia. É só uma questão de informar os participantes do encontro sobre as licenças e como inserir as fotos. Bdieu 19h37min de 3 de janeiro de 2012 (UTC)
Tentei ir numa que ele organizou, Bee, mas na época ocorreu algum imprevisto. Acho que foi com ele que vi a idéia de saídas fotográficas. Vou tentar contatá-lo, obrigado por lembrar do nome dele! Abraço, --Everton137 19h38min de 3 de janeiro de 2012 (UTC)
Outra idéia é promover o Wikimedia Commons Brasil contactando os contribuintes do Flickr que já usam licenças CC e deixar um banner do tipo, Essa foto merece estar no Wikimedia Commons, pedindo que identifiquem o lugar, objeto, etc. Bdieu 19h50min de 3 de janeiro de 2012 (UTC)
Que ótima idéia, Bee! Farei isso! --Everton137 19h57min de 3 de janeiro de 2012 (UTC)

Todas às quintas-feiras ás 20h saem do teatro Municipal a "caminhada noturna pelo centro", é um passeio histórico, que muda de tema todas as semanas, havendo diferentes rotas pelo centro, mas muitos aproveitam para tirar fotos, é aberto, livre, gratuito, colaborativo, o contato deles é caminhadanoturna(at).svggmail.com, temo o apoio de realização do restaurante apfel, faz um tempinho que não participo, mas pode ser interessante alguma atividade com eles. Rodrigo Tetsuo Argenton 19h29min de 4 de janeiro de 2012 (UTC)

Legal saber dessa iniciativa, Rodrigo! Não conhecia. Podemos nos dividir. Vou informar o André que vou na jornada fotográfica dele e se puder convidar esse pessoal que já conhece, seria uma boa. --Everton137 22h03min de 4 de janeiro de 2012 (UTC)

Olá,

Eu participo do grupo ClickSP no Flickr. Pode dar uma olhada lá que marcamos saidas fotográficas. Já fui em uma do Doek e da Saida Noturna. Realmente são bacanas. A Câmara Municipal de São Paulo também está promovendo algumas saídas fotográficas. Então, só nos contatar no ClickSP. Eu sou o Hélio Bertolucci Jr.

Obrigado, Hélio! Vou dar uma olhada, sim! Abraços! --Everton137 11h40min de 18 de janeiro de 2012 (UTC)


Quanto às pessoas que perderam a inscrição nas saídas do Douek e que só chegam amanhã em SP, é só postar as fotos diretamente no Commons ou colar no Telecentro Olido?

Dicas de atrações: http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2012/01/confira-programacao-especial-para-o-aniversario-de-sp.html

Ficaria atenta ao Open Cidade de São Paulo, que reunirá atletas mundiais para jogar vôlei de *praia* no Parque do Ibirapuera; Passeios de Trolebus saindo do Pateo do Colégio; Turismo no Metrô por R$2,90 para andar pelo centro.
Estímulos: Mandar algumas fotos/vídeos para a promoção do Catraca Livre #SP458 para concorrer a 3 câmeras Nikon D7000 e 1 Canon 5D
http://catracalivre.folha.uol.com.br/2011/11/sp458-o-que-voce-enxerga-em-sao-paulo/ Estarei lá! abraços Myho 14h41min de 24 de janeiro de 2012 (UTC)

Jornada fotográfica

A jornada fotográfica lembrada pela Bee

Me inscrevi. --Everton137

Financiamento coletivo

Oficina Wikimania/Sesc

Formato: Oficina com voluntários Wikimedia

Tema principal: Produção colaborativa de conhecimentos livres

Título: Meu livro, nossa história: divirta-se construindo um mundo onde o conhecimento é de todos

Sub-temas: Wikipedia e Wikilivros

Produto final: Livro com a história dos participantes

Datas possíveis:

Duração da oficina:

Local: Sala de Internet Livre

Descrição:

O objetivo é construir um livro colaborativo com a história de cada participante. Como objetivo secundário, despertar o interesse e instruir os participantes em como colaborar nos projetos Wikimedia, além de discutir a importância do conhecimento livre.

As oficinas serão monitoradas por voluntários, junto com instrutores da sala de Internet Livre, que explicarão o funcionamento dos projetos Wikipédia e Wikilivros e orientarão atividades práticas.

Infraestrutura:

- A oficina acontecerá na sala de Internet Livre do Sesc.

  • computadores com teclado, conectados à Internet
  • 1 Tela com a projeção do computador do facilitador da oficina
  • 1 microfone

Custos

  • A oficina serve para financiar a ida do voluntário na Wikimania 2012 em Washington DC. Os valores estimados (transporte e hospedagem econômica) variam em torno de R$ 3.000,00. Se a oficina for realizada em 4 horas por semana, durante 4 semanas, mais 4 horas para formatação edição final, terá 20 horas no total. Contando que se realize 1 para os Curumins e 1 para a Melhor Idade, chega-se em 40 horas. Isso significa R$ 75,00 por hora, o valor é um pouco alto ainda, mas é possível que a contrapartida do financiamento possa tornar viável.
Conteúdo das Oficinas

Os conteúdos de aprendizagem devem ser disponibilizados AQUI.

Regras gerais
  • Diluir explicações como estatísticas e alcance dos projetos durante as ações de aprendizado.
  • Utilizar o Wikilivros como ambiente de aprendizado.
  • Criar interfaces amigáveis para facilitar a edição nos projetos, e evitar entrar em "conteúdo complicado" sobre código wiki.
Oficinas para Curumins

Tópicos:

  • O que é a Wikipédia?
  • Quem somos nós(Wikimedia Brasil)?
  • O que é um Wikilivro?
  • Como editar
    • Editando
    • Pré-visualizando
    • Salvando
  • Documentação e estilo
  • Discutindo conteúdo
  • Criando um Wikilivro
  • Criando um capítulo
  • Inserindo uma imagem
  • A minha história(?)
  • Introdução colaborativa
  • Capa
  • Finalização do livro
  • Divulgação do livro (impressão?)
Oficinas para Melhor Idade

Tópicos:

  • O que é a Wikipédia?
  • Quem somos nós(Wikimedia Brasil)?
  • O que é um Wikilivro?
  • Como editar
    • Editando
    • Pré-visualizando
    • Salvando
  • Documentação e estilo
  • Criando um Wikilivro
  • Criando um capítulo
  • Inserindo uma imagem
  • A minha biografia
  • Introdução colaborativa
  • Capa
  • Finalização do livro
  • Divulgação do livro (impressão?)
Wikimania
  • Deve-se submeter uma apresentação na Wikimania, com todos os voluntários financiados, para mostrar o case e os resultados.

Comentários

Muito legal! Apesar disso, lembro que pelas regras um livro de histórias de vida pode não ser aceito no wikilivros. É melhor conferir por consulta ampla o que eles acham. Uma outra coisa, não entendi bem quando fala em "todos os voluntários financiados". Ou melhor, entendi que está propondo que vários voluntários façam algo semelhante, quem sabe até negociando em conjunto, se necessário cada um em uma unidade diferente do sesc. Algo assim? Gostei bastante da ideia, sigo acompanhando. Abração! --Solstag 15h40min de 23 de janeiro de 2012 (UTC)

Alê, será que é melhor fazer em outro projeto? Qual deles? A ideia é essa mesma, um modelo padrão para ser replicado em várias unidades. Abraços, Pietro Roveri 16h29min de 23 de janeiro de 2012 (UTC)
Hm, acho q vale a pena perguntar por lá. Se eles toparem, ali é um bom ambiente e ficaria interessante um livro de histórias. Mas, se não, podem fazer na Wikiversidade, as histórias seriam trabalhos de uma aula/curso e ficariam como subpáginas ou da instância do curso ou das páginas de usuário e, assim, perfeitamente válidas. --Solstag 16h52min de 23 de janeiro de 2012 (UTC)

Oi, estou colocando na página de discussão desse tópico uma lista de contatos que comecei a levantar justamente pensando nessa questão do financiamento coletivo. Quem quiser me ajudar a falar com eles, me avise. --Everton137 17h07min de 23 de janeiro de 2012 (UTC)

Citação: rjclaudio em Usuário Discussão:Pietro Roveri/teste: O Wikilivros não é um repositório de tudo que não pode ficar na wikipédia por não ser enciclopédico. Wikilivros é para livros didáticos. Pode ser sobre vários assuntos, mas não é sobre qualquer assunto. Acho até q não há espaço para biografias no wikilivros. Posso estar errado, mas se tiver espaço, é apenas para biografias com relevância, e essas já estão na wikipédia então bastaria um link para lá. Rjclaudio msg 22h40min de 23 de janeiro de 2012 (UTC)

Então a Wikiversidade deve ser o caminho, é isso? Vou mudar a proposta. Obrigado, Rjc, não tinha visto seu comentário lá. Pietro Roveri 01h01min de 24 de janeiro de 2012 (UTC)
Acho que não, em verdade a ideia de receita de bolo, nem é minha, faz parte do programa do Sesc Pompeia, e cabe no Wikibooks, que retem um livor de receitas. E poderíamos criar qualquer material original sobre biografias na Wikinews. "é apenas para biografias com relevância, e essas já estão na wikipédia então bastaria um link para lá" se for material inédito, não estará lá... Rodrigo Tetsuo Argenton 07h59min de 24 de janeiro de 2012 (UTC)
Podemos propor a de receitas também, mas acho que a questão da história, principalmente da terceira idade, será muito bem aceita, pois faz um resgate da memória dos participantes. Argenton, faz mais uma proposta lá com a história das receitas. Será que precisamos fazer um portal ou template na wikiversidade? Abraços, Pietro Roveri 16h03min de 24 de janeiro de 2012 (UTC)
Depende de como você quiser organizar. Uma ideia, cria-se um portal para atividades no SESC (i.e. Portal:SESC Ipiranga ou Portal:SESC se envolver muitas unidades) e nele coloca-se ligações para as turmas do curso, que são subpáginas do curso em si ("Como editar em um projeto wiki/SESC Ipiranga 2012/Turma X"), daí os trabalhos são subpáginas das páginas de usuário ("Usuário:Tiaguinho/Trabalhos/Como editar em um projeto wiki") ou da instância ("Como editar em um projeto wiki/SESC Ipiranga 2012/Trabalhos/Aninha"). Enfim, se ainda tiver alguma dúvida, melhor levar essa discussão pra esplanada da Wikiversidade que já tou entrando muito em particularidades :) --Solstag 21h43min de 24 de janeiro de 2012 (UTC)

Concordo Abdo com o segundo, e a gente poderia criar nossos workshops/aulas por lá mesmo... Acho que na real esse impasse entre receita ou história quem é mais apto a nos responder é a coordenadora do curso no Sesc, talvez a história seja muito comprida e seja melhor algo mais sucinto, ou ainda, seria interessante a história, mas para didática seria melhor começar com algo mais simples, e poderíamos gravar essas histórias e colocar no commons. Rodrigo Tetsuo Argenton 13h35min de 30 de janeiro de 2012 (UTC)

Bem colocado Rodrigo! --Solstag 03h37min de 31 de janeiro de 2012 (UTC)
Vamos agilizar a proposta? Precisamos escrever um projetinho de umas 2 ou 3 páginas, contendo:
  1. Introdução
  2. Objetivos
  3. Justificativa
  4. Métodos
  5. Necessidades
  6. Custos
Quem topa ajudar a escrever? Pietro Roveri 21h14min de 30 de janeiro de 2012 (UTC)
Já devia ter criado a página pro mutirão e começado, já temos até a página pro SESC. ;-) --Solstag 03h36min de 31 de janeiro de 2012 (UTC)
A página é Oficina Sesc. Pietro Roveri 10h02min de 2 de fevereiro de 2012 (UTC)
:) --Everton137 10h42min de 2 de fevereiro de 2012 (UTC)

Contatos para vídeos

Pessoal, semana passada num dia em que falei com bastante gente na USP, aproveitando que ia falar com uma professora da Escola de Comunicação e Artes (ECA) da USP, peguei alguns contatos de audio visual e publicidade que poderiam nos ajudar com a edição de um vídeo bacana para colocarmos no catarse.me. Vou tentar ligar para eles essa semana e os mantenho informados! Se alguém quiser me ajudar, dê um toque! Há 5 anos atrás o professor Dorinho me ajudou com uma campanha do projeto Stoa e foi muito útil. --Everton137 15h05min de 23 de janeiro de 2012 (UTC)

Ei, espera!!! Tenho outros contatos que até podem financiar o projeto, como é empresa, não salutar colocar no momento. Agora é hora de montar a proposta corretamente, colocar o que é necessário, quais são os vídeos, aonde colocaremos, qual o público, qual o objetivo... depois disso você sai fazendo contatos. Podemos levar para alguns coletivos que promovem audiovisual, empresas de propaganda e marketing que qualquer vídeo para a Wiki é algo para se ter no seu portfólio, podemos levar sim para a Pro Jr da Eca, mas não somente dela, pois dependendo de como for a qualidade e o vídeo, podemos dividir esse trabalho e é um passo para WMBr edu... então não é assim, o que estamos fazendo aqui em cima é exatamente o que está faltando na sua proposta, estrutura. Podemos achar erros enquanto discutimos que poderiam arruinar possíveis parcerias... Rodrigo Tetsuo Argenton 08h39min de 24 de janeiro de 2012 (UTC)

Não é assim o que? --Everton137 08h44min de 24 de janeiro de 2012 (UTC)

Qual a dificuldade? Você quer propor algo sem proposta, vamos criar algo sólido e coletivo, para podermos conversar com os potenciais parceiros. Se não podemos perder os contatos à toa, ou tempo deles e nosso. Rodrigo Tetsuo Argenton 08h51min de 24 de janeiro de 2012 (UTC)

O que estou propondo? --Everton137 08h53min de 24 de janeiro de 2012 (UTC)

Se nem você sabe o que você está querendo, como vai falar com alguém, esse é o ponto. Rodrigo Tetsuo Argenton 09h00min de 24 de janeiro de 2012 (UTC)

Vou falar ligando ou indo lá direto, como já fiz com a lista abaixo e farei com outros parceiros. Por falar em parceiro, vou criar um tópico na Ágora. --Everton137 09h16min de 24 de janeiro de 2012 (UTC)

Falar o que?????????? Esse que é o ponto, vamos criar as propostas, depois sair contactando as pessoas, proposta de quais videos queremos fazer, quais devemos fazer, como fazer, publico... que é isso que estamos fazendo com o Sesc, e se deve fazer para tudo que for uma proposta, até como uma forma de documentação, para possíveis replicações. Rodrigo Tetsuo Argenton 09h49min de 24 de janeiro de 2012 (UTC)

Quantos pontos. --Everton137 10h26min de 24 de janeiro de 2012 (UTC)

Lista de contatos

Mudança de nomes

Estou a um tempo para pedir a mudança de nomes nessa Wiki, acho que o mais adequado seria voluntário não usuário, eu deixei de ser usuário depois que espalharam a cracolândia; mantenedor, ou zelador, ao invés de administrador, e guardião ou voluntário com ferramentas supremas ou qualquer coisa menos burocrata. Rodrigo Tetsuo Argenton 13h06min de 30 de janeiro de 2012 (UTC)

Eu acho a proposta interessante, acho-a mais acolhedora às pessoas que ainda não pertencem à comunidade. Diraol 13h25min de 30 de janeiro de 2012 (UTC)

Diraol, tem alguma sugestão de nomes que poderíamos utilizar? Rodrigo Tetsuo Argenton 13h50min de 30 de janeiro de 2012 (UTC)
  • Para ser usuário desta wiki, não é necessário ser voluntário do movimento, pelo que a palavra "voluntário" não é a mais adequada ao meu ver. Lechatjaune 14h23min de 30 de janeiro de 2012 (UTC)

Mas eu acho que usuário não é de longe o melhor termo, e trabalhamos em sistema de mutirão, você pode ser um pequeno contribuidor voluntário um dia, quem faria o cadastro sem ser voluntário? Rodrigo Tetsuo Argenton 14h29min de 30 de janeiro de 2012 (UTC)

"(Q)uem faria o cadastro sem ser voluntário?" Qualquer um que quisesse interagir conosco, como um jornalista, um pesquisador ou um curioso. Lechatjaune 14h35min de 30 de janeiro de 2012 (UTC)

Ok, mas eles também não seria usuários... eu não sou usuário, eu sou contribuidor, usuário é uma via de mão única, eu utilizo e vou embora. Rodrigo Tetsuo Argenton 14h44min de 30 de janeiro de 2012 (UTC)

Usuário é em termos do software MediaWiki. Na maioria dos sistemas é preciso fazer um "cadastro de usuário" para ter acesso a uma meia dúzia de ferramentas. O modo como a pessoa interage com a comunidade não tem nada a ver com este termo técnico. Sendo assim, discordo em alterar os nomes Usuário e Administrador por não perceber o problema apontado. OTAVIO1981 (discussão) 16h36min de 30 de janeiro de 2012 (UTC)
Rodrigo, veja por esse lado: somos voluntários do movimento Wikimedia Brasil e usuários desta wiki. Lechatjaune 21h58min de 30 de janeiro de 2012 (UTC)
Como disse o Lechat, os estatutos são com relação ao uso da ferramenta. Apesar gostar de entender que no caso geral um jornalista, pesquisador ou curioso interagindo conosco seja de alguma forma um voluntário, acho desnecessário. Sobre administrador, é fato que Administrador é um infeliz erro de tradução do inglês e vejo muita confusão sobre o funcionamento da wikipédia ajudada por esse nome ambíguo, mas mantenedor também não é melhor. No fundo é um conceito difícil de denotar. Talvez serviçal; seria ainda incorreto, mas numa direção mais saudável ao projeto. Enfim, não tem um motivo muito forte pra mudar. Sobre burocrata, o nome não é inadequado, aliás é até melhor que guardião, não tem pq. --Solstag 04h01min de 31 de janeiro de 2012 (UTC)

Instituto Paramitas

Estava fuçando por ai e vi esse instituto, conhecem? [3]. Rodrigo Tetsuo Argenton (discussão) 00h49min de 20 de março de 2012 (UTC)

Nunca ouvi falar. Meio suspeito, parcerias com uma ou duas organizações picaretas, mas podem ser contingenciais. --Solstag (discussão) 02h11min de 20 de março de 2012 (UTC)

Eu cheguei neles por algum parceiro nosso, não sei qual, mas sei lá, essas empresas tem $$. Rodrigo Tetsuo Argenton (discussão) 09h22min de 5 de abril de 2012 (UTC)

Curitiba

Moro em Curitiba e queria muito encontrar outros membros para começar a pensar e conversar junto sobre promover ações aqui. Alguém aí é da cidade? conhece alguém daqui que teria interesse? Que outras formas me sugerem para encontrar membros daqui? Saudações. --Feen (discussão) 15h45min de 4 de abril de 2012 (UTC)

Oi Feen! Eu sugiro você tentar animar o grupo de editores e voluntários que estiveram no Wikicuritiba, você esteve lá, não é?! Além deles, o Porantim que eu saiba está morando aí, ele já contribuiu muito mas anda afastado. Abs, --Solstag (discussão) 10h01min de 5 de abril de 2012 (UTC)
Infelizmente um número muito reduzido de pessoas compareceu. Eu vou, sim, contatar quem estava lá, mas foi algo em volta de três pessoas (moradoras de Curitiba) que comparaceram. O restante eram funcionários da fundação ou viajantes. --Feen (discussão) 13h45min de 5 de abril de 2012 (UTC)
Você e mais três são quatro. Se cada um dos quatro expandir mais mais3 pessoas cada um de seu círculo, serão 16. E por aí vai. Façam eventos. Na USP, o embaixadores do projeto Wikipédia na Universidade, alguns wikipedistas novatos, já estão a organizar eventos para divulgar a Wikipédia e fazer mutirões de edição dela. (melhor colocar pequenininho ou alguém pode ver e falar que é colonialismo, LOL) --Everton137 (discussão) 14h30min de 5 de abril de 2012 (UTC)
Feen, pro que você e quem se juntar precisarem, a gente tá sempre por aqui pra trocar ideias e compartilhar nossa experiência acumulada. Navegar as páginas das várias atividades nesta wiki pode ajudar. Uma dica importante, confie no interesse das pessoas e organizações. Todo mundo é louco pra fazer algo com a Wikipédia, confie que as portas estão todas abertas para o o Movimento Wikimedia. Outra possibilidade é você fazer contato com outros editores de curitiba, como os que assinaram a página do encontro mas não puderam aparecer, e outros editores encontráveis, por exemplo, por uma busca. Abraço! --Solstag (discussão) 02h42min de 6 de abril de 2012 (UTC)
Contatei todos os que pretendiam ou participaram do WikiCuritiba ontem. Vamos ver o retorno. --Feen (discussão) 09h41min de 6 de abril de 2012 (UTC)

Está dada a largada. --Feen (discussão) 23h28min de 10 de abril de 2012 (UTC)

Dúvidas de iniciante

No FLISOL 2012 pretendo dar uma palestra sobre Conhecimento Livre. Até então, estou organizando-a e procurando colaborações dentro dessa Wiki. Porém:

  1. Como eu me apresento? O que eu sou? Fundação Wikimedia, Wikimedia Brasil, Wikimedia, Wikipédia, usuário, editor, colaborador, tradutor, voluntário, membro?... Pelo que entendo, seria "Membro da Wikimedia Brasil". Estou certo?
  2. Isto conta como algo da Wikimedia Brasil? É meu primeiro envolvimento mais sério aqui, mas minha sensação até então é de que estou usando a Wiki da WMBR pra colocar meu texto. Até que ponto posso dizer que "Sou da WMBR", "nós fazemos isso e aquilo", "nós achamos (!) que [insira afirmação perigosa aqui]" ou "eu acho que"?
  3. Rola uma camiseta? Falo brincando, sei que é muito em cima da hora pra pedir qualquer fundo pra WMF ou qualquer coisa assim, mas novamente fico confuso no nível de colaboração e envolvimento de todos com as coisas que estou tentando promover.
  4. Tudo é um mutirão? Se eu quero fazer atividades em Curitiba, eu devo criar um mutirão da cidade por dificuldade de encontrar pessoas daqui e poder anunciar como tal? Até onde entendo, mutirões são atividades isoladas.
  5. Na parte "Solicitação de voluntários" da página principal, qual seria o meio ideal de anunciar que estou procurando pessoas da região tal? Com meu nome de usuário? Vi que há páginas para os estados, mas não para as cidades. Posso criar uma?
  6. O negócio aqui também é ser audaz? Acho, por exemplo, que é mais que importante categorizar os usuários por local, seja com categorias cruas ou userboxes. Essas últimas poderiam inclusive estender-se às habilidades e interesses relevantes.

Sei que as coisas ainda estão entrando nos eixos, que nem tudo está definido e que o envolvimento não é maciço, mas ficam as dúvidas apesar disso. Abraços. --Feen (discussão) 01h09min de 15 de abril de 2012 (UTC)

  1. Voluntário, sempre, e se quiser voluntário da Wikimedia Brasil, voluntário do Movimento Wikimedia Brasil;
  2. Qualquer momento que você quiser, seguindo a Carta de Princípios você é voluntário da WMBr, não tem um momento, :D;
  3. Se quiser fazer com sua própria grana, pode fazer uma para você, caso contrário, não acho, primeiro necessário, e segundo que você consiga fazer um grant para isso, pois não é prioridade, e não tem retorno. Nesses 4 anos de trabalhos, fizemos 10 camisetas, e foram nesse ano...
  4. Mutirão é mutirão, se quiser montar uma atividade, juntar voluntários e fazer algo, pronto é um mutirão. O que não seria mutirão: Um projeto com investimento de dinheiro em uma única pessoa, por exemplo, uma pesquisa;
  5. Pode, você é livre :D, be bold, coloque que você quer pessoas para a atividade, como no Sesc;
  6. Aqui é pior, pois pode mudar o que achar interessante, e não tem regras. Rodrigo Tetsuo Argenton (discussão) 02h30min de 15 de abril de 2012 (UTC)

Curiosidade: Wikipedia em Guarani

Oi gente, tudo bem?

Estou com uma curiosidade: sabem me dizer se existe algum contato/conexão da nossa comunidade com os poucos editores da Wikipédia em Guarani?

Alguém aqui tem contato com os editores da Wikipédia em Guarani? http://gn.wikipedia.org/wiki/Mba%27ech%C4%A9ch%C4%A9:UsuariosActivos

A maioria ali é mesmo robô?

Vi um usuário que parece ser brasileiro http://gn.wikipedia.org/wiki/Puruh%C3%A1ra_myangek%C3%B5i:P._S._F._Freitas

Sei que há trabalhos com línguas indígenas, mas gostaria de saber mais os planos, o que tem sido feito, quanto o Brasil se envolve com a WP em Guarani etc.

Abs!

--Oona (WMF) (discussão) 22h52min de 16 de maio de 2012 (UTC)

Olá IP 216.75.237.130, seria bom você criar uma conta e assinar para poder seguir com mais facilidades essas discussões.
Mas, respondendo-te, a Wikipédia em guarani é editada majoritariamente pela comunidade paraguaia, onde o guarani é língua oficial. No Brasil há mesmo poucos editores, até porque o guarani paraguaio, apesar de semelhante, não é completamente equivalente às variações do guarani conhecido em diferentes comunidades indígenas no país.
O usuário que você identificou é certamente brasileiro, pois sua página de usuário diz ele ser de Porto Alegre. Ele inclusive deixou seu email dele lá, talvez valha a pena você escrever-lhe que ele deve saber melhor esses detalhes.
Aliás, curiosidade, algum interesse particular nessa questão? Você trabalha ou pretende trabalhar com comunidades indígenas?
Abraços,
--Solstag (discussão) 13h15min de 16 de maio de 2012 (UTC)
Oi Solstag, desculpe! Fui eu.
Foi o que imaginei - que os paraguaios editavam mais.
Tem uma pessoa na WMF que vai trabalhar com línguas da Índia. Me perguntaram se eu tinha Guarani no meu radar e, honestamente, inicialmente não tinha pensado nisso. Mas quero entender pra saber se há o que fazer pra contribuir e se faz sentido.
Obrigada pela informação!
Abs!
--Oona (WMF) (discussão) 22h52min de 16 de maio de 2012 (UTC)
Ter não tem, mas pode ser útil cooptar o "garoto Nheengatu.Ozymandias (discussão) 10h56min de 18 de maio de 2012 (UTC)

Imprensa/TV Brasil

http://br.wikimedia.org/wiki/Imprensa/TV_Brasil

TV Brasil quer uma entrevista. Candidatos?

--Oona (WMF) (discussão) 23h05min de 16 de maio de 2012 (UTC)

10 minutos? Não vale a pena levar voluntários e agora temos pessoas assalariadas para este tipo de evento :) Ozymandias (discussão) 10h54min de 18 de maio de 2012 (UTC)

Assembleia Geral de Fundação e providências

Texto extraído da lista

Gente,

Acabo de ter mais uma conversa com nosso advogado e a maioria dos pontos do funcionamento da associação estão ficando prontos. Vou atualizar lá na wiki até amanhã. Por enquanto, vão algumas perguntinhas que surgiram:

Há entre nós algum contador com registro no CRC/SP? Precisaremos de um profissional para elaborar o plano de contas, o processo contábil e os demonstrativos periódicos. Há algum voluntário interessado em acompanhar esse processo? Estudante de Contabilidade ou contador em outros estados, talvez?

Há entre nós algum voluntário interessado em acompanhar os aspectos legais do processo de constituição da associação. Algum advogado ou estudante de Direito, talvez? Neste caso, já temos um advogado com registro na OAB/SP que irá assinar o estatuto e acompanhar a formação da entidade, só queria compartilhar com alguém as discussões até aqui. Acho que isso dá um módulo no Wikibooks.

Quem se dispõe a participar da Assembleia de fundação, se esta fosse realizada no dia 7 de setembro (sexta-feira, feriadão) no SESC Belenzinho? Esta data foi sugerida pelo Lechatjaune nesta lista em 15 de março e também pela Salete do SESC (que também sugeriu o local) ao Rodrigo Argenton, conforme mensagem dele de 19 de abril, O local é de bom acesso? Teria um bom espaço? Acham que poderíamos incluir no evento WikiBrasil a assembleia de fundação (p.ex. antes do horário combinado de abertura ao público)? Outra sugestão foi 7 de junho, daqui a ~15 dias.[1]

Castelo

[...]
Rolará participation grant pra assembleia de fundação?
Pontos a se resolver, que me lembro, é a definição do Conselho Diretor e do Fiscal, ainda temos que decidir.
Abraço, vamos por isso pra frente!
  • M*ateus*N*obre[2]
[...]
Bom, eu enviei para o ChapCom como sugeri e até agora nada...
Daqui 15 dias não rola não, melhor esperar o ChapCom, acho melhor.
Uma das coisas que eu tenho pensando muito é que como serão apenas nominais, os diretores poderiam ser qualquer um de S.Paulo, para facilitar os documentos em um primeiro momento. Pois não importa muito quem é, importa mesmo é facilitar os processos.
Acho que seria a hora de forçar um pouquinho o ChapCom, para podermos nos programar para setembro, um evento nacional não dá para fazer da noite para o dia.
Poderíamos fazer sim a assembleia no evento, só acho que seria melhor no último bloco do evento. SESC Belenzinho é de fácil acesso, é grande, e a gente o procurou por vários motivos, fique tranquilo. ::::Só não quero reiniciar uma conversa, se não estivermos preparados de novo para assembleia, que acho que é o principal aqui, colocar todo mundo sobre o mesmo teto e chegarmos a uma assembleia produtiva.
Alias, acho que é importante salientar que os cargos serão apenas para o governo, em conversas privadas, ouvi pessoas dizendo que queriam usar o cargo "diretor da Wikimedia Brasil" para poder "facilitar" conversas. Eu acho isso abominável e acho que temos que deixar realmente claro que isso não pode existir, todos somos "apenas" voluntários.[3]
Alias Castelo, lembrei agora que entraram em contato para falar sobre assistência jurídica, quer falar com eles? Eu não abri o contato, mas eles enviaram por OTRS eu dou um procurão lá se quiser.[4]
-- Rodrigo Tetsuo Argenton

┌─────────────────────────────────┘
Uma das coisas que eu tenho pensando muito é que como serão apenas nominais, os diretores poderiam ser qualquer um de S.Paulo, para facilitar os documentos em um primeiro momento. Pois não importa muito quem é, importa mesmo é facilitar os processos.


Seguindo esse teu discurso, quer dizer que pode chamar uma galera do meio da rua (Ei, assina aqui!), e deixar eles com o cargo de Direção? Se significa realmente nada como tu demonstrou, então acredito que posso interpretar dessa forma também :D

Você pode ter essa ideia de que isso realmente não vale coisa alguma, mas esse cargo,* independente do que você pense ou não*, ainda tem muito poder nas mãos. E poder *legal.* Quem garante que qualquer um de S. Paulo vai aderir integralmente às tuas ideologias, e vai ignorar o cargo de Diretor? Tiro no escuro.

Muito mais seguro e justo eleger democraticamente pessoas candidatas da comunidade, que já ganharam a confiança da galera. Afinal, a gente tá falando de Direção e Conselho Fiscal. Eu discordo disso de "qualquer um".

E *dois*:

Alias, acho que é importante salientar que os cargos serão apenas para o governo, em conversas privadas, ouvi pessoas dizendo que queriam usar o cargo "diretor da Wikimedia Brasil" para poder "facilitar" conversas. Eu acho isso abominável e acho que temos que deixar realmente claro que isso não pode existir, todos somos "apenas" voluntários.

A conversa foi comigo, para sermos transparentes =)

E sim, não nego que se eu fosse diretor e fosse falar com algum reitor (pro WMBR_Edu), alguma empresa ou local (pra parcerias ou eventos), ou qualquer coisa do tipo, se ele perguntasse mais sobre minha função na Wikimedia Brasil falaria sou Diretor do que sou voluntário. Já pedi muuuuuuuuuuuuuuuito patrocínio na vida (desde a época do ensino fundamental, pra vocês terem ideia, velhas feiras de ciência =P) e eu sei bem como é isso. E agora que eu estou em uma sociedade de eventos em Mossoró, quando você mostra o seu cargo, as coisas deslizam como manteiga. Aliás, nem diria que é uma questão de cargo. A questão é que a visão de voluntário pro mundão lá fora é o "neoescravo das empresas", hahahah (: E desde quando neoescravo tem alguma moral pra falar pela organização? :P

Se a gente tem um meio pra facilitar nossa vida como voluntário da WMBR na mão, porque vamos deixar de usar? Todo mundo aqui sabe que somos voluntários. Mas todo mundo aqui sabe que é impossível doutrinar o mundão lá fora (:

Esse é meu ponto de vista. Deixo aqui o segundo Symbol declined.svg Discordo

De resto, tá OK.

Abraço (:[5]


Importante salientar da minha parte que o uso das funções internas seria de*uso exclusivo **externo *e que não teria qualquer fim de autoridade, obviamente.
Isso não mudaria *em nada* nossos ideais. Só seria um facilitador. Tipo, eu sou diretor só porque né, enfim (:
Pra mim dispensar esse facilitador seria mais questão de birra que de ideais, mas é só uma opinião =P
Abs[6]

--

  • M*ateus*N*obre


Vejo o CD como uma estrutura de apoio, e isso pode significar facilitar contatos, onde uma estrutura é necessária. Foi o que me convenceu da necessidade de uma associação legal, aliás. Aqui em Brasília creio que seria muito mais difícil estabelecer parcerias sem algum grau de formalização. Mas se não houver diretor aqui, basta pedir aos do CD que abram as portas, por mim já é mais do que suficiente. Idem para Mossoró.
Não que seja completamente indiferente, acho que seria importante que o CD tivesse a credibilidade do grupo para não passar metade do seu tempo disponível se defendendo de acusações. Mas acho também que temos várias pessoas com totais condições de assumir a função, não vejo razão para a hesitação. É quase como a mística dos administradores da pédia. Há milhares de organizações pelo País, muitas delas são muito bem geridas, mesmo sem super-herois na direção. Por que não podemos dar conta disso? CF idem, e aliás não sei porque não temos voluntários interessados, em número suficiente, para este órgão.
Bom, critério é de cada um, mas na minha opinião, SP tem um cenário que facilita a ação voluntária, justamente aqueles em que a estrutura da organização é menos necessária. Poder distribuir a associação (inclusive parte de suas formalidades) em outras regiões me parece uma boa ideia, desde que isso não impeça os necessários encontros presenciais, no mínimo uma vez por ano. Se isso puder contribuir com os objetivos do movimento, não vejo problemas. É só ter bom senso e responsabilidade, lembrando que a associação é um meio, e não um fim em si mesma.
Mas não é só os conselhos, o mais básico é que os futuros associados fundadores tenham disposição e disponibilidade para trocar o seu descanso no feriadão pela participação no evento, em São Paulo, em uma região bem localizada, em um espaço bacana, com outras atrações na agenda. Quem topa? Se pudermos fechar uma data, podemos fechar os prazos para os demais processos de trás para frente. Por exemplo, definindo um prazo final para as candidaturas, para a definição do formato e para a escolha dos conselhos. Sò uma ideia...
CB[7]
Ni!
Por favor não vamos confundir alhos com bugalhos.
Os cargos da associação são exigências formais da milícia armada chamada Estado, controlada por Cachoeira, Sarney, Dirceu, ruralistas e outros demônios do inferno ardente.
Não há razão alguma para atrelarmo-nos a elas em nossas relações, mais do que controlá-las coletivamente, extirpando ao máximo os privilégios desses indivíduos através do regimento.
Essa é a única maneira que faz juz e respeita o nosso trabalho aqui e o trabalho de todos os voluntários na wiki.
Misturar esses cargos impostos a nós com a condução da nossa comunidade é um erro gravíssimo de gestão.
Posto isso, podemos abordar a questão das relações de forma mais clara.
Se algum dia nós chegarmos ou chegar a nós, como pode já ter acontecido, uma situação onde pareça a alguém necessário ou extremamente benéfico uma abordagem institucional, essa pessoa tem inúmeras maneiras de superar tal obstáculo.
Dentre elas, e já em certa ordem:
0) explicar que somos um movimento global, colocar o peso do movimento, dos seus valores e das suas conquistas, mostrando exemplos e dando grandes ideias;
1) apresentar o programa de grants da WMF;
2) consultar a comunidade sobre como proceder caso você esteja em dúvida sobre a sua estratégia ou veja alguma dificuldade de aproximação ou comprometimento;
3) em último caso, solicitar à comunidade o privilégio temporário de usar um cargo a ser criado para superar essas dificuldades, completamente desvinculado da burocracia Estatal;
Por exemplo "vice-diretor para relações institucionais"; fica muito chique, vai abrir tantas portas quanto "diretor da associação", não quer dizer absolutamente nada e podemos ter tantos quanto quisermos.
Veja que aqui já fica clara uma das razões concretas pelas quais é nocivo usar os cargos da burocracia Estatal para este fim: não podemos ter tantos deles quantos quisermos, gerando assim disputa por um recurso útil que não precisa ser escasso.
Bem, é isso aí, e essa discussão devia estar acontecendo na wiki.
Abs,
l
e .~´[8]
Olha o chauvinismo (:
Deixar de usar ferramentas úteis - e usando suas palavras com as quais concordo, podem abrir muitas portas* (ou mesmo facilitar, se ela for uma daquelas velhas com as dobradiças enferrujadas :P) *- deixar de usá-las por fins meramente ideológicos pra mim é só birra (:
Veja bem, eu não sou ativista do conhecimento livre porque eu acho bonitinho e cuti cuti, ouuunti =P. Muito pelo contrário. Eu acredito que o conhecimento livre é a via que o mundo deve andar pra uma qualidade de vida maior, ou usando um termo que o Everton conversou comigo um dia, o "socialismo de informação".
E qual é o meu ponto? Se uma coisa pode ser uma mão na roda pra nós, sejamos oportunistas! "Abordagens institucionais", acredite, a gente vai precisar muito disso. Diretooo. Alguém pode até conseguir uma parceria com uma grande empresa ou coisas grandes do tipo sendo voluntário, daí parabéns. Só que pra que ir pelo caminho tortuoso, sinuoso, cansativo e e cheios de rodeios quando você simplesmente pode pegar a reta e chegar ao mesmo ponto, fazendo uma abordagem institucional? Só ideologia mesmo? Questão de orgulho?
Todo mundo sabe aqui que nós somos voluntários, e tirando algumas exceções,ninguém ganha um centavo :P Mas mesmo assim, todo mundo tem igual voz, e pode agir como um verdadeiro membro da comunidade. ::::Só que caros, isso não é maioria por aí. Imagine se apresentar como voluntário pra uma grande empresa, o velho que a gente ia tentar parceria vai logo falar Manda teu patrão aqui que a gente conversa'
- Aaaaah, mas eu não tenho patrão, nós somos um movimento colaborativo voluntariado que difunde o conhecim...
- zzzzz...
=)
Saliento de novo e de novo, não tem qualquer coisa a ver com o interno da comunidade. Todo mundo sabe que todo mundo é igual aqui. Tem a ver com facilitar as coisas pra gente lá fora =)[9] [E todo mundo sabe que o diretor aqui vai ter tanta moral quanto quem só é voluntário (: Tem a ver com facilitar as coisas pra gente lá fora, e usar uma ferramenta a nosso favor!] [10]
--
  • M*ateus*N*obre

┌─────────────────────────────────┘
Desculpe Mateus, você pode ter dado carteirada e falado que foi buscar patrocínio e o diabo, mas você nunca promoveu uma atividade como Wikimedia Brasil. Esse nome pesa muito mais que qualquer diretor. Alias, eu já fui em toneladas de reuniões, até com grandes empresas como voluntário, de várias coisas fora da Wiki, e nunca tive problema.

E eu já assinei ofícios de parcerias entre equipamentos do governo e uma ONG, como voluntário. E era um aparato legal, e não foi necessário a aprovação de um diretor, mesmo aquela ONG sendo megaengessada, e tendo 14 diretores e 2 presidentes, nenhum deles colocou o nome para fechar a parceria. Alias, vinha assim:

Rodrigo Tetsuo Argenton

--

Voluntário

Desculpe, quase nunca vamos utilizar as vias institucionais para realizarmos algo. Não é para isso que estamos acordados, a Associação é o último recurso, dos últimos.

E sim, eu tenho orgulho do que criamos, uma comunidade Wiki no offline, eu tenho orgulho e falo para todos e ainda falo que é o melhor modelo que eu conheço para organizações e os outros deveriam seguir.

Mas também é questão de princípios. E se a empresa que estivermos conversando não acreditar nos nossos valores, não devemos fechar uma parceria com ela, não tenho que mandar o "diretor" sair da torre de marfim dele para ir falar com o cara. E bom, já fazem 4 anos que eu to nisso, e nunca vi alguém falando "eu não acredito nisso" ou "chame seu patrão".

Seus argumentos são falhos, e não estão pautados em realidades e só em achismos, convido de novo a você realizar uma atividade usando o nome "voluntário da Wikimedia Brasil", eu já consegui parceiros falando "oi, meu nome é Rodrigo", se não conseguiu, fez algo de errado.

Movi para a Wiki:Wikimedia:Ágora/Assembleia Geral de Fundação e providências

-- Rodrigo Tetsuo Argenton[11]


Textos acima foram retirados da Mailing List da WMBR.

  1. http://lists.wikimedia.org/pipermail/wikimediabr-l/2012-May/011345.html
  2. http://lists.wikimedia.org/pipermail/wikimediabr-l/2012-May/011350.html
  3. http://lists.wikimedia.org/pipermail/wikimediabr-l/2012-May/011351.html
  4. http://lists.wikimedia.org/pipermail/wikimediabr-l/2012-May/011353.html
  5. http://lists.wikimedia.org/pipermail/wikimediabr-l/2012-May/011355.html
  6. http://lists.wikimedia.org/pipermail/wikimediabr-l/2012-May/011355.html
  7. http://lists.wikimedia.org/pipermail/wikimediabr-l/2012-May/011356.html
  8. http://lists.wikimedia.org/pipermail/wikimediabr-l/2012-May/011357.html
  9. http://lists.wikimedia.org/pipermail/wikimediabr-l/2012-May/011359.html
  10. http://lists.wikimedia.org/pipermail/wikimediabr-l/2012-May/011360.html
  11. http://lists.wikimedia.org/pipermail/wikimediabr-l/2012-May/011362.html

Discussão

Alias, cobro ou não o ChapCom? E Castelo, ainda não entendi: "em São Paulo, em uma região bem localizada, em um espaço bacana, com outras atrações na agenda. " e as perguntas sobre o Sesc, não gosta do lugar? Rodrigo Tetsuo Argenton (discussão) 20h15min de 24 de maio de 2012 (UTC)

Nada contra, estou me referindo exatamente ao SESC Belenzinho e estou me baseando na sua opinião de paulistano sobre ele, com muito mais propriedade do que eu poderia ter. Não conheço a região (ou até conheço e nem sei). Acho que devemos aceitar a oferta que a Salete te fez, e fechar essa data e local. Sobre o ChapCom, vamos precisar fazer algumas modificações no estatuto (mais de forma do que de conteúdo), então é melhor enviarmos a mensagem para eles informando da nossa proposta de data, perguntando se esta deadline é razoável e encaminhando a versão atualizada do estatuto (posso até mandar uma lista com as alterações à parte, para não atrapalhar o que já foi discutido até aqui). CasteloBrancomsg 20h36min de 24 de maio de 2012 (UTC)
E o "com outras atrações na agenda" é considerando sua proposta de fazer a assembleia dentro do evento. CasteloBrancomsg 20h37min de 24 de maio de 2012 (UTC)
  • Transcrevendo minha resposta ao email acima do Rodrigo, na lista: É claro que discordo do Rodrigo e concordo com o Mateus, mas é melhor expressar isso, para que uma opinião individual não pareça a opinião de todos.Em trinta anos de trabalho nunca vi ninguém assim ter sucesso, a posição formalizada ajuda e muito. mas o que é a minha experiência profissional comparada à sua "tonelada e o diabo"...E o nome com W que pesa mesmo é outro, né, pena que não seja de seu agrado.

Jo Lorib (discussão) 20h52min de 24 de maio de 2012 (UTC)


    • O SESC Belenzinho seria uma ótima escolha --Dravinia (discussão) 12h19min de 25 de maio de 2012 (UTC)


Respondendo Mateus e Jô

Mateus e Jô, parece-me que vocês não leram com muita atenção o que escrevi e acabaram confundindo as sugestões.

Aliás Mateus, a palavra chauvinista não é uma licença para você ignorar argumentos e experiência diretamente relevantes ao assunto. E pragmatismo e utilitarismo também constituem ideologias, talvez as mais insidiosas delas.

Mas voltando ao nosso assunto e esclarecendo as possíveis confusões...

A associação está ali para dar esse apoio institucional, isso é óbvio, caso contrário ela não existiria.

Alguns de vocês já repetiram que precisam desse terceiro pé, então aí está. Pessoalmente, eu tenho muito claro que nunca precisei e não vou precisar, porque tenho organizado colaborações com desde movimentos sociais (fora do eixo, garoa, polignu etc) até instituições de décadas de tradição e milhões de reais de orçamento (CCE_SP, SESCs, folha de são paulo, bienal de arte de são paulo - essa é novidade, aguardem!, - museu da língua portuguesa - também novidade!, - USP etc). Mas cada um é cada um e eu confio na palavra de vocês sobre as suas realidades e capacidades.

Agora, cair na bobagem de usar um instrumento na forma como ele é proposto pelo Estado é a estupidez máxima que podemos cometer. É uma incompetência administrativa porque esse instrumento não foi criado considerando a nossa realidade, mas uma outra diametralmente oposta. E é um desrespeito a quem tem trabalhado em atividades offline provando há anos que há vantagens imensas em buscarmos formas de organização que nos contemplem.

Aqueles que serão os diretores para o Estado são um grupo pequeno e sob o qual organizaremos um controle coletivo. Hoje não é difícil você mandar um documento por email e a pessoa assinar do outro lado do país. Essas figuras são figuras, e não há razão alguma para um grupo restrito de pessoas concentrar na prática quaisquer funções, para além da exclusividade imposta pelo Estado à responsabilidade de assinar um pedaço de papel.

O que leva então à questão principal: vocês mesmo admitem que a demanda por representatividade institucional será grande - apesar de até hoje ninguém ter postado uma única mensagem na lista dizendo "olha estou tendo dificuldade de falar com essa instituição aqui, alguém tem uma ideia de como fazer isso?" (acho que exceto uma vez o Castelo, quando pediu-se justificativas para a associação).

Enfim, mas voltando ao ponto, por uma simples questão algébrica, por essa observação que vocês fizeram, a ideia de equacionar quem é a diretoria para o Estado com quem pode se apresentar como diretor para contactar outras instuições é de uma falta de visão chocante. Obviamente, pela demanda que vocês mesmos prevêem, criar-se-ia um gargalo completamente desnecessário equacionando esses estatutos.

Se o Mateus vai a Fortaleza falar com algum Jereissati (bem, nesse caso me chama que são brimos hahaha) é o Mateus que é o diretor e pronto. A gente põe o nome do lado do título na wiki e tudo. Basta ele fazer a solicitação. Não tem que esperar um de três coitados ter tempo de atravessar o país pra dar um alô e logo depois sumir, perdendo tempo, gastando dinheiro e aumentando a pegada de carbono.

Assim como é uma tremenda falta de atenção, apenas porque eu coloquei como "último caso" o uso de um nome institucional, achar que estou sugerindo que isso será um evento raríssimo. Último caso quer apenas dizer que se deve avaliar outras possibilidades antes, não que na maioria dos casos não se chegará até a última. Pode ser que a realidade seja difícil, mas isso não quer dizer que não devemos aproveitar sempre que ela apresentar portas abertas.

Eu fico triste de alguém parecer sugerir que não vale a pena nem pensar a respeito de tentar trabalhar sem uma coroa na cabeça, quando nós já temos prova sobrando, do exemplo do trabalho meu e de muitos outros, que é possível trazer para dentro do movimento todo tipo de grupo, grande ou pequeno, corporativo ou informal, rico ou pobre, só mostrando a cara e uma boa ideia.

Por fim, vale lembrar que o maior limitante hoje para atividades offline não é a falta de parceiros externos ou de recursos, e sim a falta de mão de obra na própria wiki lusófona, que aos poucos vamos tentando suprir formando novos contribuidores (por favor, provem-me errado nisso que eu vou abrir tanta porteira que vão achar que começou o dilúvio). Recursos tão sobrando, a WMF não sabe onde enfiar o dinheiro que tem pra grants, eu não sei mais por onde deixar isso claro de tantas vezes que repito, e até hoje tou esperando pedirem um centavo para projetos - mas aí vem reclamar que vai ser difícil pegar patrocínio?

Então eu peço que releiam os pontos da minha mensagem anterior, eles são um caminho de bom senso para qualquer atividade. São necessários para o movimento offline fazer juz à escala do trabalho nos projetos de conteúdo, pois para isso precisamos crescer dando preferência aos caminhos que causam menos sobrecarga coletiva e utilizar com parcimônia e segundo a necessidade os recursos que tem alto custo de manutenção. Isso significa envolver a instituição apenas onde ela é necessária, pois toda atividade da instituição gera um custo de gerenciamento socializado por todos envolvidos em mantê-la - de outra forma não seria um empreendimento coletivo, mas uma empresa privada, que certamente não se alinha aos nossos fins.

Estou apenas propondo usarmos a instituição com bom senso perante a realidade maior dos projetos, e isso significa não identificar os cargos da burocracia estatal com os cargos da prática institucional, e não utilizarmos esses recursos quando pudermos caminhar sem eles. Não é nada de surpreendente ou ideológico. Pelo contrário, é, como desenvolvido nos argumentos acima, o que três anos e meio ininterruptos de experiência organizando atividades e estudando as de wikimidas ao redor do mundo ensinaram-me.

Abraços,

--Solstag (discussão) 05h47min de 25 de maio de 2012 (UTC)

  • Ale, você parece o Maluf, no meu governo, rs...A grande verdade é que essas iniciativas resultaram em pouco, por que são apenas contatos de voluntários. Ah os críticos...Jo Lorib (discussão) 11h39min de 25 de maio de 2012 (UTC)
    Jô, obrigado pela parte que me toca ;) rsrs. Não acredito em grandes verdades. Essas iniciativas tiveram significativos, concretos e duradouros resultados e a única razão pela qual esses resultados não são evidentes para você, sem julgamentos, é porque não esteve presente. Falo da minha experiência porque é do que posso falar com propriedade para ilustrar a situação. O problema que sinto na prática é o oposto do que vocês descrevem. É tremendamente fácil criar demanda e comprometimento de instituições, o que falta em alguns casos são voluntários disponíveis e capacitados para instruí-las em como contribuir, e isso nenhum distintivo de capítulo nem da WMF resolverá. Se olharem com cuidado as páginas desta wiki verão a profundidade dos resultados obtidos e o potencial de investimento institucional que já conquistamos, além da parte significativa que já foi realizada. --Solstag (discussão) 19h06min de 29 de maio de 2012 (UTC)
  • Acho válida a preocupação do Mateus e do Jo, vamos lidar com pessoas (físicas e não-físicas (seres plasmáticos :)) que tem modelos engessados de fazer coisas, por que não propor novos meios? Como diz o (s)Argenton, nós somos inovadores em muitas coisas, vamos disseminar isso. Se eles querem seriedade vamos mostrar o que já foi feito, temos capacidade e criatividade, poucas mulheres sim, mas sabe como é, de grão em grant ... --Jonas AGX (discussão) 14h22min de 25 de maio de 2012 (UTC)
  • Solstag, não há um dualismo ou incoerência entre as duas coisas, por isso concordo com você (em 99% do que expôs) e também com o Mateus (em 99% do que ele argumentou). Acho que não está em discussão o uso indiscriminado do cargo de diretor para todo e qualquer contato interno e externo. Acontece que há momentos em que algum grau de formalidade é necessário. Se não houvesse esses momentos, não haveria razão de se ter uma associação. Na maioria dos casos, os mutirões podem atender muitíssimo bem, melhor até do que por meio de uma estrutura formal. Mas se for necessário, a associação estará lá para isso mesmo. Se alguém não quer ser diretor, não tem problema nenhum, vai ter até mais tempo para fazer o que já faz e ninguém vai impedir ou atrapalhar. E quando/se precisar de um ofício ou uma assinatura, é só pedir. Foi isso que combinamos como "estrutura de apoio". Não peça "permissão" para os diretores, peça "apoio", e só se for necessário. Se não for necessário, maravilha, be bold. Acho que o caminho a ser estimulado é o do mutirão, e guarde-se os formalismos para os momentos em que for necessário, até porque envolvem custos (no mínimo do tempo de algum cidadão). Mas tenha em conta que não é em todos os lugares do País que você tem a mesma flexibilidade que se encontra em São Paulo. Em alguns cantos por aí afora, pode ser mais necessária uma introdução formal e nossos voluntários desses lugares podem encontrar mais dificuldades do que você encontra aí. E se isso ocorrer, que mal há em lançarmos mão da estrutura criada exatamente para isso? Vai lá como voluntário, se alguém pedir para formalizar, formaliza ou pede que alguém o faça, pronto! Só não perde o contato por causa disso. Não sei porque teríamos querelas, a essa altura do campeonato, com esse assunto, que está mais do que superado. CasteloBrancomsg 22h39min de 25 de maio de 2012 (UTC)
  • A propósito, acho ótima a sugestão do cargo temporário, mas por uma questão jurídica (o "princípio da veracidade"), não vamos usar "diretor", porque isso já inclui formas de escolha e atribuições definidas em estatuto. Chama de (quase) qualquer outra coisa. Que tal "coordenador (de atividades)" ou "embaixador"? Isso poderia inclusive estar definido no regimento interno (e não no estatuto, pelamordedeus): quem precisar, pede na wiki (justificando a necessidade) e, se houver consenso, o estatuto é conferido automaticamente e uma relação pública desses nomes é atualizada a partir dessas decisões. Só um "toró de parpite"...CasteloBrancomsg 22h45min de 25 de maio de 2012 (UTC)
Castelo e demais, eu comecei minha mensagem observando que há uma falta de entendimento e não de concordância. Meu ponto principal aqui foi desde o início a questão administrativa, já assumindo a existência da associação, de que não precisamos replicar a estrutura burocrática na nossa estrutura prática, pois isso é contra producente. O segundo ponto que entrou atravessado, como partilha de experiência entre amigos, é que o discurso de alguns parece-me estar assumindo a necessidade institucional antes da hora e com uma centralidade irreal e portanto contraproducente. Mas em lugar algum disse que ela é desnecessária, disse aliás o oposto, que apesar da minha experiência ser numa outra direção, eu há tempos já assumi e confio no testemunho dos colegas sobre as suas realidades. Como você disse, isso é uma questão resolvida já.
Talvez tivesse sido melhor eu não tentar lidar com os dois pontos ao mesmo tempo. Retomando então, o ponto principal é isso que você notou, que é muito mais flexível e adequada à nossas necessidades essa ideia de cargos temporários de apoio, que eu sugeri chamar "vice-diretor para relações institucionais", e que evidentemente deve ser algo regulado pelo regimento e tudo mais, sem criar nenhum problema jurídico. --Solstag (discussão) 19h06min de 29 de maio de 2012 (UTC)

Vou dar uma cutucada em vocês... uma coisa está ocorrendo e acho interessante pensarem um pouco. Eu e o Abdo, fizemos sei lá quantos mutirões, e sei lá quantos contatos, e batemos na tecla que não é necessário cargos permanentes, e que deveriam ser feitos de uma forma e tal. Os que estão criticando, nunca organizaram uma única atividade! Eu convido vocês a fazerem atividades e conversarem com potenciais parceiros para sentirem como é fácil no Brasil contornar essa situação, ainda mais com o nome que carregamos. E eu vejo muito mais confiança no nosso trabalho quando eu falo "não mexemos com dinheiro, não temos nenhuma forma de estrutura burocrática", principalmente em contextos mais vulneráveis. Há muita ONG picareta no país, falar que nem vê dinheiro já uma forma de falar "opa, não queremos seu dinheiro, só queremos ajudar mesmo, pois acreditamos em vocês" (nhooo), mas é isso. Temos muitas oportunidades para fazermos atividades, e a única coisa que temos são atividades e valores. Acho de suma importância deixar claro que não teremos cargos, e que a Associação será o último de muitos passos até para que a Sociedade se inclua nos processos, ceder um espaço não é só dar um lugar, é fazer parte de algo, temos esse papel de convidar para que eles apoiem se acreditam. Alias, eu pergunto ao restante vocês entendem o motivo pelo qual fazemos tudo via parceiros? Rodrigo Tetsuo Argenton (discussão) 01h58min de 27 de maio de 2012 (UTC)

Update on IPv6

Wikimedia Foundation RGB logo with text.svg

(Apologies if this message isn't in your language. Please consider translating it, as well as the full version of this announcement on Meta)

The Wikimedia Foundation is planning to do limited testing of IPv6 on June 2-3. If there are not too many problems, we may fully enable IPv6 on World IPv6 day (June 6), and keep it enabled.

What this means for your project:

  • At least on June 2-3, 2012, you may see a small number of edits from IPv6 addresses, which are in the form "2001:0db8:85a3:0000:0000:8a2e:0370:7334". See e.g. w:en:IPv6 address. These addresses should behave like any other IP address: You can leave messages on their talk pages; you can track their contributions; you can block them. (See the full version of this announcement for notes on range blocks.)
  • In the mid term, some user scripts and tools will need to be adapted for IPv6.
  • We suspect that IPv6 usage is going to be very low initially, meaning that abuse should be manageable, and we will assist in the monitoring of the situation.

Read the full version of this announcement on how to test the behavior of IPv6 with various tools and how to leave bug reports, and to find a fuller analysis of the implications of the IPv6 migration.

--Erik Möller, VP of Engineering and Product Development, Wikimedia Foundation 00h44min de 2 de junho de 2012 (UTC)

Distributed via Global message delivery. (Wrong page? Fix here.)

2011 Picture of the Year competition

македонскиnorskpolski

Dear Wikimedians,

Wikimedia Commons is happy to announce that the 2011 Picture of the Year competition is now open. We are interested in your opinion as to which images qualify to be the Picture of the Year 2011. Any user registered at Commons or a Wikimedia wiki SUL-related to Commons with more than 75 edits before 1 April 2012 (UTC) is welcome to vote and, of course everyone is welcome to view!

Detailed information about the contest can be found at the introductory page.

About 600 of the best of Wikimedia Common's photos, animations, movies and graphics were chosen –by the international Wikimedia Commons community– out of 12 million files during 2011 and are now called Featured Pictures.

From professional animal and plant shots to breathtaking panoramas and skylines, restorations of historically relevant images, images portraying the world's best architecture, maps, emblems, diagrams created with the most modern technology, and impressive human portraits, Commons Features Pictures of all flavors.

For your convenience, we have sorted the images into topic categories.

We regret that you receive this message in English; we intended to use banners to notify you in your native language but there was both, human and technical resistance.

See you on Commons! --Picture of the Year 2011 Committee 18h04min de 5 de junho de 2012 (UTC)

Distributed via Global message delivery. (Wrong page? Fix here.)

Toró de ideias (ou brainstorming)

"Se você tem uma maçã e troca com outra pessoa que também tem uma maçã, cada um fica com uma maçã. Mas se você tem uma idéia e troca com outra pessoa que também tem uma idéia, cada um fica com duas idéias."

Gostaria de criar um cantinho para compartilharmos idéias legais e criativas que vemos por aí que envolvam um processo colaborativo para a construção de conhecimento. Podemos indicar vídeos, textos ou atividades que descobrirmos.

Duolingo e reCAPTCHA (en): tradução e digitalização colaborativa

Vou começar com um vídeo de um dos criadores do projeto Duolingo (matéria em português sobre o projeto), o Luis von Ahn, um cara muito engraçado e criativo(!), que foi divulgado recentemente na lista da Wikimedia Brasil.

Achei fantástico o processo de digitalização de livros feito por milhões de pessoas usando o CAPTCHA e, sabendo disso, vou reclamar menos quando vir essas combinações de palavras que às vezes apanho para escrever. :) Espero que possamos compartilhar aqui coisas criativas e interessantes que encontrarmos pela Internet. --Everton137 01h26min de 12 de dezembro de 2011 (UTC)

Só vale sobre construção colaborativa?
Isso seria parecido com a notícia da semana q tinha na mailing um tempo atrás, só q ao invés de fazer por lá, fazer por aqui.
Rjclaudio 01h40min de 12 de dezembro de 2011 (UTC)
Acho que seria legal também colocar notícias bacanas que gerem discussões interessantes. O importante, na minha opinião, é trocarmos idéias. Daí vamos organizando essa página - criei também os redirecionamentos Brainstorming e Tempestade de ideias. --Everton137 01h43min de 12 de dezembro de 2011 (UTC)
  • Ideia genial desse cara! Eu fiz um pouco desse trabalho de transcrição de obras digitalizadas no wikisource e realmente é uma coisa muito chata. Ele inventou uma forma maravilhosa de resolver essa chatice! Vinicius Siqueira 03h25min de 12 de dezembro de 2011 (UTC)

Jogadores de videogame aceleram pesquisa genética

Não é exatamente um conhecimento livre, mas é colaboração. Jogadores de videogame aceleram pesquisa genética. Usar o videogame para atrair usuários, que enquanto se divertem ajudam a desenvolver a ciência. É a Ciência 2.0, q tem maior participação do público. Já vi outros projetos desse tipo (tem um da nasa, um outro de química/bioquímica) só não lembro o nome/url. Rjclaudio 17h01min de 12 de dezembro de 2011 (UTC)

Alguma possibilidade de pensarmos jogos e afins utilizando wiki (como elemento principal ou como suporte)? Ozymandias 17h53min de 12 de dezembro de 2011 (UTC)
Pelo Signpost dessa semana:
Wikipedia apps reviewed: [...] BlackBook tried WikiMaze, which automatically turns Wikipedia articles into quizzes
Legalzinho, seria melhor se desse para selecionar uma categoria de artigos para fazer o quiz, aí poderia ser usado nas aulas. Quem sabe uma versão usando a wiki.pt. Nem precisaria incentivar a melhora completa dos artigos, só melhorar a introdução deles.
Rjclaudio 23h08min de 13 de dezembro de 2011 (UTC)
Um jogo de cartas explorando o conceito de licenciamento de recursos educacionais abertos, OER REMIX(OER de 'Open Educational Resources' = 'Recursos Educacionais Abertos'). --Everton137 16h50min de 14 de dezembro de 2011 (UTC)
Palavras-cruzadas baseadas no Wikicionário? Super-Trunfo baseado no Wiki Species ? Jogo de Guerra usando artigos como aqueles de Segunda Guerra Mundial da Wikipédia ? Talvez fosse uma boa criar uma plataforma de jogos baseadas nos projetos wikis. Não precisaria nada muito complicado: p.ex. criar inicialmente extensões para Firefox e Chrome, para não depender de um site. Ozymandias 17h17min de 14 de dezembro de 2011 (UTC)
Idéias bem interessantes, Ozy. :) Podemos progredí-la. "Super-trunfo" do WikiEspécies, rs. Gostei desse de jogos de guerra com artigos da Wikipédia. Pode ser um bom estímulo para as pessoas melhorarem os artigos! --Everton137 00h03min de 15 de dezembro de 2011 (UTC)
O Super-Trunfo do Wiki Species pode ter alguma coisa a la Magic:The Gathering ou famigerados Pokemons (a pessoa ganha cartas - que podem ser eletrônicas - mais fortes se cumprir certos requisitos nas wikis) para incentivar a garotada a usar. Uma época atrás criei algo chamado WikiRPG no Wikilivros, que poderia ser utilizado para melhorar artigos e conteúdos de segmentos específicos como Mitologia, Ficção Científica, Império Romano, etcetc (aliás, podemos transferir parte do projeto para cá). Ozymandias 12h48min de 16 de dezembro de 2011 (UTC)
E se eles conseguiram fazer isto com C [4], imagina o que não poderiamos fazer aqui...Ozymandias 17h07min de 16 de dezembro de 2011 (UTC)
Bacana. Seria legal fazermos para Python. :) --Everton137 18h39min de 16 de dezembro de 2011 (UTC)

Youtube para escolas

Sei que é em flash e muitos vídeos não usam licenças livres (é possível usar CC-by), mas agora está mais fácil achar vídeos educacionais no youtube, site mais popular de vídeos, com esse YouTube for Schools. --Everton137 12h33min de 16 de dezembro de 2011 (UTC)

Sugeri ao pessoal envolvido ao programa de educação global criar um canal no youtube para o programa embaixadores. Seria muito legal entrevistas com professores, embaixadores, estudantes e o projeto posto em prática. --Everton137 18h29min de 16 de dezembro de 2011 (UTC)

Digitalizando livros por 1 dólar!

Caramba, impressionante o baixo preço do serviço dessa 1DollarScan, Por US$ 1, empresa converte livros de papel em arquivos digitais. E usam OCR. Pode ser útil para a WikiSource. --Everton137 18h18min de 16 de dezembro de 2011 (UTC)

Avisei o Kul sobre essa empresa. Quem sabe a WMF não pode fazer alguma parceria. --Everton137 18h28min de 16 de dezembro de 2011 (UTC)

Textus da OKFn

Acho que relacionado e vale a pena darmos uma olhada:

Estou falando com o pessoal da OKFn para tentarmos deixar o projeto internacionalizado, para termos também em português. Podem visitar o wiki do projeto (em português aqui). --Everton137 14h21min de 23 de dezembro de 2011 (UTC)

The Importance of Being Awesome

Oi pessoal, durante a Campus Party conheci uma moça chamada Christina Xu, ela vem fazendo alguns trabalhos muito³ interessantes. Esse vídeo aqui descreve bem: Christina Xu - The Importance of Being Awesome. Aproveitem. --Jonas AGX (discussão) 04h23min de 11 de março de 2012 (UTC)

Objetivo da lista de e-mails

Prezados,

Recentemente fiquei me perguntando porque temos uma lista de e-mails se toda discussão deve ser aqui ou em outra wiki? Lá não deveria ser apenas um canal de anúncio de atividades ou contato com o público externo? Se estou enganado por favor me corrijam. Bem, quem quiser monitorar o que está acontecendo aqui pode vigiar esta página ou ver as mudanças recentes porque pouca coisa acontece. De hoje em diante vou fazer deste modo portanto saí da lista. Não tenho interesse no momento em manter contato com o público externo, se este for mesmo uma das razões da lista, mas se vier ter tal interesse irei participar obviamente. Por enquanto fico só daqui, vigiando. Abs, OTAVIO1981 (discussão) 15h09min de 9 de julho de 2012 (UTC)

P.S.: Se alguém puder fazer a gentileza de anunciar na lista agradeço, eu saí antes de abrir o espaço de discussão...heheheOTAVIO1981 (discussão) 15h09min de 9 de julho de 2012 (UTC)

Wikimedia:WikimediaBR-l é para isso que ela serve. Contato com o público "externo"... isso não existe, não tem essa linha, às vezes as pessoas colocam, mas se alguém que nunca falou com alguém do nada quiser fazer um mutirão, pronto está "dentro", sei lá...
A lista é aberta em todos os níveis, você pode enviar um email para ela.Rodrigo Tetsuo Argenton (discussão) 03h10min de 10 de julho de 2012 (UTC)
Fala Otavio! Eu tambem ja nao leio a lista ha algum tempo, entao estamos juntos nessa. Eu acho q a lista tem uma utilidade para anuncios gerais que apontem para discussoes na wiki, especialmente para pessoas que acompanham tudo a uma distancia. Mas, sobre um dos pontos no link q o argenton apontou, cada vez menos eu concordo que temas gerais e urgentes devam ser discutidos por la, para mim seria melhor fazer soh chamadas periodicas na lista se o tem eh premente. Abraco! --Solstag (discussão) 14h58min de 10 de julho de 2012 (UTC)
Vendo o link apontado pelo Argenton fico tranquilo ao constatar que todos os supostos usos para a lista podem ser perfeitamente realizados aqui. Solstag, mesmo as ditas chamadas gerais podem ser feitas aqui pois basta vigiar este espaço! A lista portanto, na minha opinião, é um comodismo que desestimula o uso da wiki como espaço de discussão. OTAVIO1981 (discussão) 11h25min de 11 de julho de 2012 (UTC)

Help decide about more than $10 million of Wikimedia donations in the coming year

Wikimedia Foundation RGB logo with text.svg

(Apologies if this message isn't in your language. Please consider translating it)

Hi,

As many of you are aware, the Wikimedia Board of Trustees recently initiated important changes in the way that money is being distributed within the Wikimedia movement. As part of this, a new community-led "Funds Dissemination Committee" (FDC) is currently being set up. Already in 2012-13, its recommendations will guide the decisions about the distribution of over 10 million US dollars among the Foundation, chapters and other eligible entities.

Now, seven capable, knowledgeable and trustworthy community members are sought to volunteer on the initial Funds Dissemination Committee. It is expected to take up its work in September. In addition, a community member is sought to be the Ombudsperson for the FDC process. If you are interested in joining the committee, read the call for volunteers. Nominations are planned to close on August 15.

--Anasuya Sengupta, Director of Global Learning and Grantmaking, Wikimedia Foundation 19h53min de 19 de julho de 2012 (UTC)

Distributed via Global message delivery. (Wrong page? Fix here.)

Grupo no facebook para ajudar novos editores: Contribua com a Wikipédia

Pessoal, fiquei hoje sabendo sobre uma iniciativa da Índia onde eles usam um grupo no facebook para tirar dúvidas de novos editores ou pessoas querendo contribuir com a Wikipédia. Sugeri isso no grupo da Wikipédia dessa rede social, o que foi apoiado por alguns. Então agora temos um grupo só para tirarem dúvidas de edições

Durante o curso de história da professora Juliana, muitos estudantes usaram essa rede social para tirar dúvidas. Acho que é uma tentativa válida, pois acredito que novos usuários em geral têm dificuldades para usar os canais tradicionais da Wikipédia (página de discussão, Café nos novatos etc.). Não que não devam ser estimulados a usar os canais wiki, mas a barreira tecnológica não pode ser um obstáculo para as pessoas contribuírem. Então todos aqui que possuem conta nesse site (confesso que naõ sou muito fã do facebook) são bem-vindos para ajudar novos editores e estimular suas contribuições. Observação: também anunciado na esplanada --Everton137 (discussão) 21h35min de 21 de julho de 2012 (UTC)

Páginas de capítulos e movimentos de outros países

Pessoal, acabo de me deparar com a página da Wikimedia Reino Unido e achei que há alguns elementos interessantes que poderíamos pensar juntos para tentar incorporar na nossa página, por exemplo:

  • caixinhas para dar destaque aos eventos, sobre a Wikimedia, como participar etc.;
  • seção sobre como participar: vejam que há uma menção direta aos micro-grants;
  • seção para contato.

Esse é apenas um bom exemplo, deve haver mais. Criei esse tópico para podermos estudar outras páginas de modo a discutirmos possíveis melhorias na nossa. Abraços, --Ezalvarenga (discussão) 17h09min de 25 de julho de 2012 (UTC)

  • Temos isso voltando para atividades que realizamos. Não sei o que você quer dizer, eu vi que assinou com o institucional, vou então pressupor que é como trabalho que está propondo... (eu acho escroto isso ;] ) então você queria que a gente colocasse, digamos, as atividades da WMF na nossa página principal? Pois isso nem eles têm... e não vejo o porquê, ainda mais a gente fazer.
  • Não acho que devamos incentivar grants sem uma compreensão total do voluntário do motivo pelo qual o grant funciona. Deixar na página principal é colocar o grant em detrimento de outras formas de ação que priorizamos, como trabalhos em rede envolvendo a sociedade de um modo geral e também não saímos ofertando dinheiro que nem é nosso... Acho que falta essa sua compressão...
  • A gente também tem isso na aba lateral e ridiculamente mais completa.
Não entendi nenhum dos motivos dessas propostas, não entendi o motivo de não logar, e utilizar o logo institucional. Seja claro no que quer, alias, a nossa página principal está melhor que a deles, talvez você deve propor a eles adotarem algumas coisas. Rodrigo Tetsuo Argenton (discussão) 07h22min de 26 de julho de 2012 (UTC)

Eu vinha pensando um pouco sobre isso, especificamente na linha da primeira frase do segundo item que o Tom sugeriu. Acho que precisamos ter ao lado das atividades, na coluna esquerda da página (não confundir com a coluna da esquerda do site), manuais de colaboração específicos, na linha dos Portais Wikimedia e de documentos do tipo Comofas para atividades recorrentes como oficinas, palestras glam, palestras em universidades, reuniões com glam, reuniões com professores etc. --Solstag (discussão) 21h07min de 2 de agosto de 2012 (UTC)

Isso? Livro de receitas - mutirão? Eu comecei, e chamei para contribuírem, já vi gente usando, mas não vi crescimento. Como ainda está muito inicial, eu não coloquei em destaque. Mas é um "comofais" de várias visões diferentes, como um livro de receitas, pois acreditar que há apenas um modelo e que ele funcionará sempre, é idiota, é denotadamente um ato de pouca reflexão intelectual. Rodrigo Tetsuo Argenton (discussão) 21h36min de 2 de agosto de 2012 (UTC)
Issaí, eu ia por o link na minha resposta mas não tava achando a página; pus agora. Contudo, idiotia é uma condição psiquiátrica que pouco tem a ver com esse assunto. Ni! --Solstag (discussão) 00h20min de 3 de agosto de 2012 (UTC)
Acha que deveria ir para a página principal, do modo que está? Ou damos mais um tempo até que "melhore" ou cresça? E "Idiota" neste caso não se refere a idiotia, e sim a um termo coloquial para falta de inteligência, ou estupidez. Isso é um caso de interpretação textual, que pouco tem a ver com esse assunto. Mas eu entendi a melindrosidade e foi alterado. Rodrigo Tetsuo Argenton (discussão) 08h04min de 4 de agosto de 2012 (UTC)
Acho que precisa melhorar um pouquinho pra incorporar direto na página principal, mas já poderia ter um link pro livro de receitas e pros portais na coluna à esquerda da agenda. E podíamos padronizar um nome mais curto/divertido, tipo 'Comofas/...' ou simplesmente 'Receitas/'. --Solstag (discussão) 17h12min de 4 de agosto de 2012 (UTC)

Request for Comment: Legal Fees Assistance Program

Wikimedia Foundation RGB logo with text.svg

I apologize for addressing you in English. I would be grateful if you could translate this message into your language.

The Wikimedia Foundation is conducting a request for comment on a proposed program that could provide legal assistance to users in specific support roles who are named in a legal complaint as a defendant because of those roles. We wanted to be sure that your community was aware of this discussion and would have a chance to participate in that discussion.

If this page is not the best place to publicize this request for comment, please help spread the word to those who may be interested in participating. (If you'd like to help translating the "request for comment", program policy or other pages into your language and don't know how the translation system works, please come by my user talk page at m:User talk:Mdennis (WMF). I'll be happy to assist or to connect you with a volunteer who can assist.)

Thank you! --Mdennis (WMF)01h48min de 6 de setembro de 2012 (UTC)

Distributed via Global message delivery. (Wrong page? Fix here.)

Andamento dos projetos

discussão anterior: meta:Talk:Programa Catalisador do Brasil/Planejamento 2012-2013#Gestão dos projetos

Criei a predefinição:Andamento para ajudar a organizar os projetos. Seria interessante se os próprios criadores ou envolvidos em cada projeto colocasse essa predefinição nas páginas. Se essa predefinição for adotada posso tentar usar meu robô para gerar uma tabela de todos os projetos em andamento, o que daria uma visão global de tudo o que está sendo feito. Danilo.mac (discussão) 23h33min de 6 de setembro de 2012 (UTC)

Valeu Danilo, se quiser rodar o bot, sinta-se livre para tal, acho interessante. Só que manualmente a gente teria que falar em que pé cada um está não? Rodrigo Tetsuo Argenton (discussão) 16h01min de 10 de setembro de 2012 (UTC)
Exatamente, é só completar como explicado na documentação da predefinição. Se alguém quiser fazer ou sugerir modificações na predefinição fiquem a vontade.
Criei a página Wikimedia:Painel com meu robô para colocar os projetos em andamento e agrupar as discussões de vários locais. Vou tentar atualizar uma vez por dia. Danilo.mac (discussão) 17h12min de 10 de setembro de 2012 (UTC)

Wikidata is getting close to a first roll-out

Wikimedia Foundation RGB logo with text.svg

(Apologies if this message isn't in your language.)

As some of you might already have heard Wikimedia Deutschland is working on a new Wikimedia project. It is called m:Wikidata. The goal of Wikidata is to become a central data repository for the Wikipedias, its sister projects and the world. In the future it will hold data like the number of inhabitants of a country, the date of birth of a famous person or the length of a river. These can then be used in all Wikimedia projects and outside of them.

The project is divided into three phases and "we are getting close to roll-out the first phase". The phases are:

  1. language links in the Wikipedias (making it possible to store the links between the language editions of an article just once in Wikidata instead of in each linked article)
  2. infoboxes (making it possible to store the data that is currently in infoboxes in one central place and share the data)
  3. lists (making it possible to create lists and similar things based on queries to Wikidata so they update automatically when new data is added or modified)

It'd be great if you could join us, test the demo version, provide feedback and take part in the development of Wikidata. You can find all the relevant information including an FAQ and sign-up links for our on-wiki newsletter on the Wikidata page on Meta.

For further discussions please use this talk page (if you are uncomfortable writing in English you can also write in your native language there) or point me to the place where your discussion is happening so I can answer there.

--Lydia Pintscher 13h08min de 10 de setembro de 2012 (UTC)

Distributed via Global message delivery. (Wrong page? Fix here.)

Adesão da Suíça ao Iberocoop

Só para organizar

Como informado aqui, está em debate a adesão do capítulo suíço ao Iberocoop. O principal argumento é linguístico: o italiano é umas das línguas oficiais lá, e é uma das línguas do Iberocoop, já que a WM IT faz parte do grupo. Além disso, o representante deles seria alguém que já faz está lá pela WM IT, então seria "formalizar algo que já existe". A discussão ocorrerá em espaço privado (a wiki do Iberocoop) e a decisão final será publicada no Meta. O Brasil é membro do Iberocoop e pode participar desta decisão. Na minha opinião, este argumento não é suficiente, pois sai da fundamentação geográfica da proposta inicial do Iberocoop. O Iberocoop não é um grupo linguístico, embora adote português, espanhol e italiano como línguas de trabalho comuns. É também um grupo baseado em semelhanças derivadas das características histórico-geográficas comuns. Isso motiva uma pauta semelhante para nossas discussões. Se fosse apenas uma questão linguística, Wikimedia Macau poderia ser parte do Iberocoop, já que o português é oficial lá, mas isso já não seria Iberoamérica. Macau não é Ibéria e nem é América, e a Suíça também não. Mas sou a favor de que todos, independente de localização ou língua oficial, possam participar das discussões abertas do Iberocoop, que tendem a ser no Meta daqui em diante. Isso incluiria Suíça, Macau e os voluntários da Amical, por exemplo. O que acham? CasteloBrancomsg 15h51min de 12 de setembro de 2012 (UTC)

Acho que se abrirem para qualquer coisa que tenha falantes pt,es,it, que isso? Construção de um WCA 2, WCA de esquerda?? Não aprovo a entrada da WMCH (suíça, não Chile) e acho ultrajante aprovarem isso e não deixaram a Amical entrar no bolo.
Falei isso para o Vini e abro aqui. Acho que está mais do que na hora de nós tomarmos uma decisão quanto a nossa estada lá, essas escaladas de poder, construção de declarações usando o nome do Brasil, usando o nome do Brasil para dar mais peso ao grupo sem nos ouvir ou nos aceitar do modo que trabalhamos, opacidade que eles criam nos meios de discussão e principalmente nas tomadas de decisão, a não discussão de assuntos que dois tomaram em um passado, eu acho errado. A gente poderia passar oficialmente para espectador, quase nunca iremos votar como WMBr, pois muitas das decisões eles esperam que sejam representantes que as tomem, não esperam a consulta à comunidade, está fora do nosso modo de trabalho. Podemos continuar conversando com o grupo, mas tiramos o nome do Brasil, até para frear essa escalada política, e mostrar a real situação para outros países. Em Berlim tinha cartazes com o nome do Brasil sem autorização nossa, agora tem uma declaração falando que o Brasil apoia qualquer iniciativa do WCA, sendo que brasileiros foram os que mais combateram o WCA e se tiveram alguém a favor, não se manifestaram. Alias, obrigadão por responder meu email... Rodrigo Tetsuo Argenton (discussão) 02h59min de 13 de setembro de 2012 (UTC)
Italiano ? Já não seria recomendado nem que a WMIT participasse quanto mais a Suíça. A compatibilidade dos capítulos deveria ser as origens e cultura histórica, mas Iberocoop é apenas um grupinho de manipulação. Se aprovada a adesão da WMCH, só irá se confirmar como as decisões do Iberocoop são preconceituosas e baseadas em argumentos no mínimo contraditórios e racistas. Muitos dos que foram contra Amical são agora a favor da inclusão da WMCH: sabemos que no caso de Amical foram produzidos argumentos para tentar sustentar o que presenciamos, i.e., que Amical só não foi aprovada pelo preconceito puro e simples da WMES. Há argumentos, na discussão da WMCH, de que países lusófonos da África e Ásia foram convidados, mas participei das discussões em que se dizia que deveriam ser enfatizados apenas os laços iberoamericanos. Mas não é isto que foi feito agora. Na real ? Iberocoop é apenas um grupinho de poder dos amigos da WMAR,WMES e afins e a aprovação da WMCH será a maior prova de que o rompimento da WMBR com o grupo deveria ter sido a melhor opção. Ozymandias (discussão) 03h23min de 13 de setembro de 2012 (UTC)
Concordo, e ainda penso nessa possibilidade, gostaria de ver argumentos para ainda nos mantermos atrelados a eles, e eles usando nossos nomes, já que nossos valores não batem, não aceitam nosso modo de trabalho, e quando eu vou falar por exemplo, tenho que ouvir um "basta"...,se os voluntários que ainda confiam neles, quiserem participar das discussões, ué, não precisam do nome da WMBR, a lista será aberta... só confiar, e participar, como indivíduos, não há porquê ter adesões por capítulo, mas se querem assim, fique bem claro que a WMBR nunca fez o pedido de adesão, e seus voluntários não aprovaram a entrada, já que jamais foi discutido se queríamos entrar no grupo como WMBR. Rodrigo Tetsuo Argenton (discussão) 03h50min de 13 de setembro de 2012 (UTC)
Acho que uma boa negociação seria exigir como condição ao apoio a entrada da Amícal no Iberocoop, como um sinal de amadurecimento do grupo na direção de admitir todos os que tiverem interesse legítimo em contribuir. Se não aceitarem, está na hora de tomar a estrada, de forma bastante visível, visto essa coisa sem vergonha de aparecer o Brasil apoiando a WCA.
E já que falamos no diabo, a discussão da WCA na Wikimania foi a coisa mais amadora e patética que eu já vi em qualquer discussão da Wikimedia; um povo totalmente perdido de razão e sentido no que estavam fazendo, com alguns grupos claramente aproveitando-se da situação para subir nas costas dos demais. Deu tristeza, tanta que na hora eu nem consegui conter as risadas.
Abraços,
--Solstag (discussão) 04h13min de 13 de setembro de 2012 (UTC)
"agora tem uma declaração falando que o Brasil apoia qualquer iniciativa do WCA", "essa coisa sem vergonha de aparecer o Brasil apoiando a WCA". Argenton, você está equivocado e está induzindo outras pessoas ao erro. Em nenhum lugar o Brasil apareceu apoiando a WCA, até onde sei. Se está se referindo ao relato do Iberoconf, ele fala dos "capítulos" que estavam lá, o que não nos inclui. O texto não deixa dúvidas, porque trata sempre essa questão da forma mais restrita, pela interpretação literal do que é "capítulo". Toda vez que algo nos inclui, é usada outra expressão, como sempre é feito, aliás, nos demais textos do Iberocoop. "Capítulos em formação" ou "grupos de trabalho" são as denominações mais comuns. Mas voltemos ao assunto WM CH. Gostaria de ouvir opiniões sobre este caso em particular: a proposta de ingresso da Wikimedia Suíça ao Iberocoop, para acrescentar à discussão. Não vou incluir um "somos contra porque vocês disseram que apoiamos a WCA", porque essa é uma alegação falsa. CasteloBrancomsg 05h15min de 13 de setembro de 2012 (UTC)
Eu te expliquei em outra thread... seu texto é falacioso, não está claro em nenhum momento; e você assina como representante da WMBR uma declaração de apoio expressivo ao WCA. Se eu estivesse na sua posição, não estou, e nem sei a sua opinião quanto ao WCA, é bem capaz que apoie, eu teria dito "sendo que o voluntário "x" não apoia em nenhuma atividade do WCA".
A gente também não falou "somos contra porque vocês disseram que apoiamos a WCA", está deturpando a realidade, falamos em nós sairmos, caso a Amical não entre.
A gente é contra por vários motivos, o maior destaque está no fato de eles excluíram a Amical, um grupo verdadeiramente ibérico, e aprovaram dois grupos que não são ibéricos.
Não sei por que essa tentativa de "proteger" o Iberocoop Castelo, mas ta começando a ficar triste. Rodrigo Tetsuo Argenton (discussão) 17h40min de 13 de setembro de 2012 (UTC)
Estive tentando entender toda essa discussão sobre Iberocoop, WCA, Amical, etc. Reparei que uma das motivações para criação do Iberocoop foi a experiência do m:Wikimedia Asia Project, porem, pela página desse projeto parece que isso não deu muitos resultados a não ser a criação de uma lista de discussão conjunta e alguns encontros, não que isso não seja positivo, mas a troca de ideias e a marcação de encontros não dependem da criação de um projeto fechado. No entanto, como já foi feito esse esforço para a integração dos Capítulos ibero-americanos, acho primeiro que deveria se discutir a legitimidade da Itália estar no Iberocoop, a inserção de uma língua e cultura a mais dificulta a comunicação, o que pode se refletir no andamento dos projetos que venham a ser realizados no Iberocoop, e se a Itália for confirmada talvez o nome do projeto devesse ser mudado para Latinocoop. Segundo, acho que deveria ser definido com clareza o critério de adesão, se é por língua, então os capítulos que barraram a Amical têm que estar dispostos a aceitar um futuro Wikimedia Angola. Acho que a adesão do capitulo suíço não deveria ser discutida antes desses dois pontos, pois isso manteria a falta de organização e planejamento em que o Iberocoop foi criado. Danilo.mac (discussão) 22h36min de 13 de setembro de 2012 (UTC)
Eles não quiseram discutir sobre nenhum ponto que levantamos, me mandaram de novo me calar, sendo que eu apenas estava falando que se vão aceitar a Suíça, deveriam aceitar a WMFr, pois na Guiana Francesa devem ter mais falantes de pt do que na Suíça. Agora forçaram uma votação com apenas 66% de maioria para aprovarem a entrada. Como eu disse lá, e trarei para cá, acho que isso é mais um passo para a nossa saída. Há vários questionamentos levantados por nós que não foram discutidos e nem serão. Mais um ponto importante, a lista fechada e a Amical, quando indagamos, eles falam que foi decido no passado e assim está, quando o Castelo mostrou uma regra que está falando que claramente qualquer entrada de um novo membro não pode ter objeções, eles falaram que essa passagem era de 2010 e não valia, pois não foi discutida... para mim me pareceu uma manipulação de regras para conseguirem o que querem. Rodrigo Tetsuo Argenton (discussão) 16h58min de 19 de setembro de 2012 (UTC)
No Meta, diz que "Os pedidos de subscrição são analisados pelos atuais participantes e, não havendo objeções, são aceites" (grifo meu). A mesma instrução está em espanhol, italiano e inglês. O argumento de que foi escrita em 2010 e não foi combinada não procede, pois justamente porque está lá desde 2010 e ninguém constestou até agora, representa um consenso claro. Houve objeção da Wikimedia Brasil e mudar a regra porque o resultado dela não é satisfatório não seria ético. Levei a proposta de aceitar a WM CH como membro observador, mas não como membro pleno (um membro da Wikimedia Portugal e outro da Wikimedia Colômbia também eram favoráveis), e discutiríamos exatemente o que seria um membro pleno e um observador, pois o precedente estaria aberto para outros grupos que não estão no escopo atual do Iberocoop. Levamos também as duas propostas colocadas aqui, de revisar a entrada da Amical junto com a da Suíça e de tornar o Iberocoop em um Latinocoop para abrir para outros grupos que compartilham os idiomas do grupo, mas argumentaram que não se pode discutir a mudança da estrutura agora, e somente a adesão da Suíça. Ora, mudar a regra de adesão para uma votação, contrariando a regra publicada no Meta seria uma mudança de estrutura, e pelo mesmo argumento, a entrada da Suíça deveria ser rejeitada e o formato de adesão seria discutido depois. Enfim, concordo com o Argenton. Se estamos mudando as regras conforme a conveniência ("a regra de unanimidade podemos mudar, criando uma votação que nunca foi debatida antes, mas a regra de área ou a de tipos de membros não podemos mudar") seria antiético e incoerente, pois vai de encontro ao recente entendimento do grupo por mais abertura e transparência, defendido pela Wikimedia Brasil com consenso dos demais grupos durante o Iberoconf 2012. É um desrespeito ao que já foi decidido antes, e ao tempo que foi destinado a esse debate. A votação já começou, foi definido um prazo exíguo (dois dias) e regras de votação que não existiam há duas horas atrás. Isso é antiético, e acho que não podemos compactuar com isso. O Iberocoop não tem uma única voz e realmente estava caminhando para um processo mais aberto. Nos últimos meses, aprovamos a criação de uma lista aberta e a necessidade de expandir as discussões em espaços abertos (na wiki interna e, mais recentemente, no próprio Meta). Isso que está ocorrendo agora é um retrocesso. Se defendi nossa permanência no Iberocoop, foi naquele que estávamos construindo e não neste que se apresenta agora. CasteloBrancomsg 17h54min de 19 de setembro de 2012 (UTC)
Uma coisa que me assustou foi uma declaração recente " En Washington, con la discusión sobre el WCA, fue evidente que compartimos [Iberocoop] una misma manera de ver las cosas." Lembro que o WCA é uma tentativa de criação de uma força política e altamente burocrática, acho estranho um grupo de cooperação fazer esse tipo de declaração. Rodrigo Tetsuo Argenton (discussão) 18h10min de 19 de setembro de 2012 (UTC)
Lembrando que o Iberocoop não é uma voz única, mas neste caso, não houve de maneira alguma até agora objeções ao texto. Pelo contrário, tiveram apoios chegando a dizer que é texto excelente ou assino em baixo. Rodrigo Tetsuo Argenton (discussão) 18h11min de 19 de setembro de 2012 (UTC)
WCA foi uma discussão entre capítulos já estabelecidos, não sendo aberta à nossa participação. Creio que signifique "compartimos [capítulos do Iberocoop] etc.". Em nenhum momento nos foi solicitada alguma opinião a respeito, que eu tenha tomado ciência. A Delphine esteve lá em Santiago conversando sobre a WCA com os capítulos (strictu sensu) que estavam lá. Falei bastante com ela, mas jamais apresentei uma opinião da WMBR e nem fui solicitado a tal. Não sei o Vinícius tem algo a acrescentar sobre isso, mas acho que esta questão está bem tranquila, pelo menos no que diz respeito a nós. Eles iniciaram uma discussão sobre isso em um espaço restrito e pretendem manter assim, pelo que entendi. O que achei atravessado em Santiago foi uma proposta de última hora de converter o Iberocoop em uma organização formal. Como não foi apresentado previamente, para ser discutido com os grupos, achei atravessado. Mas essa proposta foi rejeitada e ficaram de retomar isso no futuro, se ainda quiserem, da forma mais adequada. Ou seja, no fim acabou sendo resolvido de forma correta, no meu ponto de vista. Não é porque discordo da postura atual do Iberocoop nesta questão da WM CH que vou cometer injustiça aqui em minha crítica. Continuo admirando o plano de comunicação do México, os projetos em línguas indígenas de Bolívia, México, Chile e Venezuela, o trabalho com a imprensa na Venezuela e México, os esforços com o governo no Chile, os projetos culturais da Argentina, etc. CasteloBrancomsg 18h56min de 19 de setembro de 2012 (UTC)
Dentro do que foi exposto até pelo Castelo, mantenho que devemos sair do Iberocoop como grupo e fazer parcerias, quando convenientes e necessárias (e se quiserem) com os capítulos individualmente. Ozymandias (discussão) 19h09min de 19 de setembro de 2012 (UTC)
Queria também saber a opinião do Vini, que está acompanhando a discussão e com quem não tive a oportunidade de conversar a respeito. E do Abdo, pois sua fala decorria de um entendimento, a meu ver equivocado, da questão sobre a WCA. Mantém a posição independentemente disso? CasteloBrancomsg 20h02min de 19 de setembro de 2012 (UTC)
Mas Castelo, já disse e reitero, acho que podemos sair como WMBr e você acompanhar como voluntário do Movimento, eles abriram o espaço para a Delphine, mas não para a WMDe, ainda, e nada impede a gente fazer uma parceria direta com o capítulo, eu acho, e por enquanto. Estão agindo de forma antiética, e eu não gostaria de ter meu nome ligado a um grupo assim, e nem de que a WMBr estivesse ligado há um nome assim. Só disse sobre o WCA, pois me assusta essa escalada pelo poder atrelado com segredos e agora manipulações. E ai embaixo está o email falando do WCA, entendam como queiram. Rodrigo Tetsuo Argenton (discussão) 20h12min de 19 de setembro de 2012 (UTC)

Vou fazer algumas colocações bem rapidamente, pois, embora tenha me esforçado em acompanhar a discussão que está extremamente dinâmica (cerca de 70 e-mails em algumas horas), estou muito atarefado esta semana e não posso me dedicar muito à análise minuciosa do tema. Fiquei com uma impressão ruim do que se sucedeu ao pedido de adesão da WM CH ao Iberocoop. Nunca existiram critérios claros para a composição do grupo, de forma que o ruído que permanece é o de uma oscilação conforme o que parece mais conveniente à maioria. De forma que a Amical foi rejeitada pela falta de critério e a WM CH seria aceita pela mesma lacuna. Isso me levou a questionar as motivações do grupo ao permitir ou negar essas adesões. Essa reflexão também me deixou um pouco contrariado com o intuito colaborativo do Iberocoop, que se ausenta completamente para dar lugar a objetivos de fortalecimento político do grupo. Fiquei ainda mais contrariado com essa votação a toque de caixa, também sem nenhum critério vastamente discutido e consensuado, de modo que optar por menos de 75% (se assim fosse, seriam necessários somente 3 votos contra - talvez Brasil, Colômbia e Portugal) é, justamente, facilitar a adesão da WM CH, ignorando todas as contrariedades levantadas. Essa foi a má impressão que me causou toda essa discussão. Por fim, acompanho o Castelo em todas as colocações feitas, tanto aqui quanto na lista. Sou favorável à proposta do Manuel (WM PT) de permitir a entrada da WM CH como membro observador. Não gostaria de me posicionar em relação à saída ou não do grupo, porque ainda considero que devemos esperar, no mínimo, a conclusão da novela. Sendo o caso, nos afastamos voluntária e temporariamente, nem que seja para discutirmos internamente o assunto, mas não gostaria de assumir isso como uma possibilidade, no momento. Para mim, o Iberocoop deveria suspender a análise do pedido da WM CH para, primeiro, criar um critério de adesão ao grupo a ser universalmente aplicado e depois retomaria a decisão, baseado nesses critérios. O que não dá é criar/alterar as regras para ganhar o jogo. Com isso não concordo e não vou me associar a esse tipo de prática. Vinicius Siqueira 20h29min de 19 de setembro de 2012 (UTC)

Legal, Vini. Vejo que a questão da WCA ainda podemos discutir melhor, e a própria participação no Iberocoop. A ideia do Argenton é boa, mas se sairmos, não acho que devemos ter acesso a espaços privados, pelo mesmo motivo que acho que a WM CH não deveria ter, mas enfim, vamos amadurecendo isso, sem tanta urgência. Mas se estamos caminhando para um consenso com relação à participação da WM CH e a votação já está em andamento, podemos formalizar nossa posição especificamente quanto à nossa objeção à entrada da WM CH no Iberocoop? Mas ainda queria continuar a discussão aqui sobre o que devemos fazer. Devemos votar contra? Não devemos votar? CasteloBrancomsg 21h02min de 19 de setembro de 2012 (UTC)
Eu penso que o nosso posicionamento deve ser contra a ocorrência dessa votação, no momento. Não sem antes termos critérios claros estabelecidos e publicados em local aberto. A questão não é veto, como estão alarmando, mas suspender essa decisão, temporariamente, até que se firmem os critérios. Se querem tanto o WM CH como membro pleno, vamos estabelecer critérios a esse favor, mas que sejam universais e aplicáveis a outras situações. O que não dá é continuar decidindo tudo conforme as circunstâncias. Vinicius Siqueira 21h15min de 19 de setembro de 2012 (UTC)
Sou mais radical neste ponto, mas concordo com as ideias de vocês. O problema que julgo Vinicius, no entanto, é a "intenção" por trás da manipulação das regras. O grupo funciona apenas se estivermos do lado de quem manda: caso contrário, tudo gera briga e discussão. Como o grupo não é transparente, no entanto, parece que aprovamos ao que fazem. Mesmo quando pedimos a inserção de uma frase que coloque as coisas no lugar (como no caso de Amical), isto é negado. Não somos obrigados a participar do grupo, mas mesmo que continuemos, julgo que não vão mudar o que fazem, pois eles se consideram as "vítimas" e nós "os vilões". Já que é para continuar, então manifestem-se contra e, se aprovada a força a entrada da WMCH, façam de forma que o nome da WMBR não esteja vinculada. E convidemos Amical para novamente propor sua inclusão ;) Ozymandias (discussão) 21h27min de 19 de setembro de 2012 (UTC)
Eu lembro de o Castelo em um momento da discussão pedir um freio nela e ele foi atropelado, acho que até aceleraram o processo, assim, acho que não vale a pena, e acho que é importante se abster dessa votação, se votarmos mesmo que contra, legitimamos uma votação totalmente manipulada, obscura. E se publicarem no meta colocamos uma nota pelos motivos pelos quais nos recusamos a votar, acho que é o certo a fazer. Eu queria muito que nosso foco fosse outro, pois temos muitas coisas a fazer e eu também tinha pedido para eles respeitarem isso, aprovaram uma publicação com nosso nome, mesmo eu pedindo que não, agora aprovam uma votação, mesmo dois voluntários da WMBr falando não. Rodrigo Tetsuo Argenton (discussão) 21h55min de 19 de setembro de 2012 (UTC)
Podem dar uma olhada aqui e ajustar o que for necessário? Tinha outras coisas para incluir (deixei comentado), mas poderia ficar para depois, já que estamos bem ocupados com o WikiBrasil e o que tem lá já me parece suficiente. CasteloBrancomsg 17h07min de 21 de setembro de 2012 (UTC)

Parece ótimo. Ozymandias (discussão) 17h10min de 21 de setembro de 2012 (UTC)

Bom, para mim parece que o grupo está perdendo seus princípios. Eles entraram em um embate irresolvível quando aceitaram a Suíça e não aceitam a Amical. Como um u outro texto acima citou, parece que eles estão acumulando aliados para fins puramente políticos dentro do projeto, e todo o lado de colaboração iberoamericana está ficando de segundo plano. Eu também defendia a permanência pensando, em um futuro próximo, utilizar dessas facilidades colaboratórias, mas isso está se tornando cada vez mais uma desculpa do que um fundamento deles. Perde-se o sentido de representação da Wikimedia Brasil em tal grupo. MetalBrasil (discussão) 18h48min de 22 de setembro de 2012 (UTC)
E então? Podemos encerrar este ponto aqui sobre a entrada da Suíça e publicar a resposta? Daí seguimos com a questão da permanência, sem urgência. CasteloBrancomsg 21h28min de 22 de setembro de 2012 (UTC)
Simbora.Ozymandias (discussão) 21h49min de 22 de setembro de 2012 (UTC)
Na real acho que chegamos a um consenso não? Tirando o Vini que pediu para a "novela" acabar antes de se pronunciar, todos pensam na saída, acho que é só escrever os motivos e fechou. Rodrigo Tetsuo Argenton m 03h16min de 23 de setembro de 2012 (UTC)
Feito, publiquei lá. A questão sobre a WM CH era urgente, e a permanência no Iberocoop não, e não há pressa para adiarmos as providências da WikiBrasil para discutirmos isso. Sugiro abrirmos um pequeno espaço para esse tema em nosso evento e continuar a discussão aqui na ágora em seguida. Mas não nessa thread, que já cumpriu seu propósito (vide o título). CasteloBrancomsg 05h41min de 23 de setembro de 2012 (UTC)

Desculpem-me sumir da discussão, mas só pra amarrar os nós que me diziam respeito, achei excelente a resposta e concordo também com discutirmos a permanência com mais tempo. Gostaria muito que o Iberocoop tornasse um grupo mais aberto, e pelo que entendo há pessoas ali que tem esse interesse além de nós, mas estão subjulgadas. Quem sabe a reação a essa manifestação de fato deixe mais claro como posicionarmo-nos. Sobre a interpretação dos textos, é realmente difícil esclarecer tudo o que se diz, especialmente em língua estrangeira, então algumas frases às vezes somos obrigados a interpretar pela intenção que percebemos, o que é um problema do texto em si, mas fica mais difícil julgar quem escreveu ou apóia. Abraço! --Solstag (discussão) 23h01min de 7 de outubro de 2012 (UTC)

O email que eu to falando - ¿Qué somos?

Eu fui autorizado pelo autor a colocar a cá o email dele, não estou falando que é a visão do grupo, mas tem massivos apoios:


Escribo este correo para separar la propuesta de ingreso de WMCH de la discusión sobre "Qué es Iberocoop".

Lo hago porque, en algún sentido, soy el responsable de la propuesta original sobre la que se formó este espacio de cooperación. Lo que pensé en su momento, como está escrito[1], es que visto desde Wikimedia Argentina había dos direcciones en las que podíamos buscar impulsar la cooperación con otros grupos: por idioma o por geografía. En otras palabras, por cercanía cultural o por cercanía sociodemográfica.

No es necesario que explique las ventajas y limitaciones de esos dos caminos. Un criterio exclusivamente geográfico puede unir artificialmente a quienes no tienen nada en común y llevar al inmovilismo (ej. Wikimedia Asia) o dejar afuera a quienes tienen todo en común (ej. un Wikimedia América Latina sin España ni Portugal). Un criterio exclusivamente cultural puede acabar dejando afuera a grupos con los que existen muchos elementos en común (ej. un Castecoop limitado a grupos hispanoparlantes). Iberoamérica aparecía como un concepto que permitía unir esos dos criterios casi sin fisuras. Pero siempre estuvo claro que era una solución particular, peculiar, "única", a la que difícilmente pudieran recurrir otras iniciativas de cooperación: ¿dónde más en el mundo hay tantos países juntos que hablan un mismo idioma, o dos idiomas tan cercanos como el español y el portugués? Fineses y estonios, posiblemente, pero no hay comparación y, además, ni se comunican.

Ahora bien, incluso sin considerar la inclusión de Italia de común acuerdo desde el primer día, suponiendo que Iberocoop se limitara a Iberoamérica, en ningún momento estuvimos libres de contradicciones. ¿No hay temas que sólo pueden interesar en especial a los capítulos americanos, como las lenguas originarias? ¿No hay discusiones que sólo importan a los grupos hispanófonos o lusófonos? Aún compartiendo región, idioma y cultura, ¿no hay discusiones que sólo interesan a quienes ya son capítulo, y no a los grupos de trabajo? Hay que vivir con la contradicción, si vamos a buscar incoherencias existieron siempre.

Lo fundamental de Iberocoop es que funciona. Nosotros desde adentro quizás no lo vemos tanto, pero pocos encuentros internacionales de Wikimedia son tan fructíferos, tan productivos y a la vez amenos como lo fueron las dos ediciones de Iberoconf. Pocos capítulos están en contacto permanente sobre distintas cuestiones que hacen al interés del movimiento como lo estamos nosotros. De esos pocos, a excepción de ahora los francoparlantes, nadie lo hace en su lengua materna. Creo que la esencia de Iberocoop es esa, un elemento cultural común cuya manifestación más evidente es la posibilidad de que Castelo escriba en portugués, de que Ilario escriba en Italiano o de que yo esté escribiendo este correo en castellano.

Iberocoop es, además, una muestra de que los capítulos y grupos de trabajo pueden organizarse, dialogar y cooperar en forma horizontal, de que pueden aprender entre ellos, de que los unos pueden ayudar al trabajo de los otros, de que la propia comunidad ya organizada en algunos países puede ayudar a que se organice en otros, de que no necesitamos supervisores ni "interventores". Todo esto, para quien siga la relación entre la Fundación y los capítulos, sigue siendo de actualidad. La Fundación nunca vio a Iberocoop como un problema precisamente porque funciona, porque su utilidad está clara. Al mismo tiempo, nos permite a nosotros tener un espacio propio, que no se maneje en inglés ni dependa de la intervención de un empleado en San Francisco.

Creo que hoy día nadie cuestiona la participación de Wikimedia Italia en Iberocoop, ¿no es así? En Santiago quedó claro que WMIT tiene muchísimo en común con nosotros y muchísimo que aportarnos. En Washington, con la discusión sobre el WCA, fue evidente que compartimos una misma manera de ver las cosas. En el idioma somos todos familia. ¿Cuál es el problema, geográfico? También existe con España y Portugal, y no es obstáculo. No es novedad que los capítulos latinos solemos ver muchas cuestiones en forma distinta a los capítulos angloparlantes o germánicos. Tampoco es novedad que el castellano, el italiano y el portugués son mutuamente comprensibles a niveles más que razonables. La situación de Suiza es exactamente la misma que la de Italia.

Está proponiendo sumarse a nuestro humilde espacio uno de los capítulos Wikimedia más antiguos y más experimentados, con el que podemos hablar en nuestro propio idioma, con el que coincidimos en cuestiones fundamentales sobre el WCA o más reciente sobre la encuesta a los editores, y nosotros discutiendo en base a no se qué interpretación dogmática que, cuando se la evalúa a fondo, ni siquiera es sostenible para la situación actual.

As justificativas sobre a manipulação pouco me importam, já foi manipulado e já estão fazendo a votação. Os dois pontos que eu destaquei, se mantermos a nossa posição junto a eles e isso se tornar um discurso "institucional" me preocupam bastante, o primeiro é preocupante até para o acordo entre a WMF e a WMBr que está sendo discutido no Meta, de "abrigar" o escritórios, fazendo uma parceria entre os dois, isso pode ir para o vinagre se fizermos parte de um grupo que "ni dependa de la intervención de un empleado en San Francisco." sendo que a gente toda hora dá pitaco lá, e eles também dão aqui :P; o segundo eu vou me abster, leiam como vocês acham, só para o Castelo não ficar sentido. Rodrigo Tetsuo Argenton (discussão) 20h12min de 19 de setembro de 2012 (UTC)

É uma mensagem individual e se refere à posição da WMIT (um capítulo formado) e à "maneira de ver as coisas" de uma reunião off-Wikimania dos capítulos formados, em Washington (as discussões sobre WCA lá foram antes e depois do evento, não faziam parte da programação principal). Boa parte da discussão WCA está na chapters-l, à qual não temos acesso. Eu não acho que isso agregue à discussão atual. Nesse primeiro ponto eu concordo contigo, não temos nada contra os empregados em San Francisco, mas veja que ele usou duas palavras ("dependa" e "intervención") que mudam este sentido. Nós da WMBR temos cá o nosso espaço onde conversamos em português e não "dependemos" da "intervenção" de um empregado em SF. Entendo sua preocupação mas não vejo como isso compromete a WMBR. Nada impede que a gente publique nossa própria opinião sobre a WCA, se assim quisermos. Mas nem discutimos (WMBR) isso, dentro ou fora do Iberocoop. Mas, enfim, é uma mensagem pessoal, não temos que ficar concordando ou discordando de cada impressão de cada membro. O grupo poderia dar certo com divergência de opiniões. Seria até mais produtivo. Afinal, qual o sentido de um grupo onde toda a opinião é unânime? Mas não pode dar certo se definir regras e sua aplicação depender do freguês. Ou se não houver um mínimo de coerência nas suas práticas (mesmo que haja divergências e melhorias). Ou se não houver respeito ao tempo que vários voluntários dedicam aos debates comuns, inclusive se deslocando para encontros presenciais e servindo de intermediários em debates como estes (ainda não me convenci de porque isso não podia estar sendo discutido diretamente no Meta, em uma página do namespace Iberocoop: recentemente criado). CasteloBrancomsg 20h38min de 19 de setembro de 2012 (UTC)
Era só para justificar o que tinha falado, pois eu ainda acho que o nossotros neste caso é Iberocoop, e como eu disse pode ser uma opinião pessoal, Mas está sendo amplamente apoiada. Rodrigo Tetsuo Argenton (discussão) 20h48min de 19 de setembro de 2012 (UTC)
Ah, beleza. Pessoalmente, acho que não devemos apoiar. Este processo nasceu em um espaço fechado e boa parte continua assim. Se alguém quiser nossa opinião a respeito, que abram o debate. CasteloBrancomsg 21h04min de 19 de setembro de 2012 (UTC)
Só tenho algumas dúvidas: Iberocoop funciona ? Desde quando ? Tirando umas poucas discussões e encontros patrocinados, o que o grupo fez até agora ? Ozymandias (discussão) 21h32min de 19 de setembro de 2012 (UTC)
Eles falam isso toda hora, toooda hora, inclusive nos encontros internacionais. Rodrigo Tetsuo Argenton (discussão) 21h50min de 19 de setembro de 2012 (UTC)

Passando para dar um alo, estou vivo. Apoio a oposição (ficou estranho) a entrada da Suíça no modo que está sendo feito. O texto feito em Iberocoop/Sobre o ingresso da Wikimedia CH ao Iberocoop deixou as coisas bem organizadas e fácil de entender, e tb concordo com tudo que foi citado ali referente a opinião da WMBR sobre como devia ser o processo e os motivos de ser contra.

Se as coisas não forem feitas como queremos (como está naquele texto) vamos sair do Iberocoop, isso? Rjclaudio msg 18h52min de 20 de setembro de 2012 (UTC)

"Como queremos" parece que queremos forçar alguma coisa rs. Esta etapa adicional pode até ser feita, apesar de que, pelas ultimas coisas que o Argenton disse, não haverá qualquer conciliação por parte do Iberocoop. Até pelas nossas necessidades de maior dedicação interna e pelos conflitos com a visão deste grupo, talvez o melhor caminho seja sair diretamente.Ozymandias (discussão) 00h17min de 21 de setembro de 2012 (UTC)
Pensei nisso. Imagino q tudo o que tinha para falar e tentar convence-los a repensar no modo q eles fazem as coisas já foi feito. Afinal, já vejo essa discussão de sair do Iberocoop a tempos. Melhor sair direto mesmo, e se por um acaso acontecer de eles mudarem as coisas nós podemos retornar. Rjclaudio msg 01h28min de 21 de setembro de 2012 (UTC)
Parece que quem se manifestou, concorda que sair talvez seja a melhor opção. Apenas um ponto: se o Iberocoop está realizando uma votação para decidir a entrada da WMCH como o capítulo que tem a pessoa interessada no caso (WMIT) também vota ? Se pressupoe que neste caso não participaria da votação, não ? Ozymandias (discussão) 13h53min de 22 de setembro de 2012 (UTC)

┌─────────────────────────────────┘
É..., se fosse ético, como é um voto por capítulo, e a Itália votou e disse que sim. Rodrigo Tetsuo Argenton m 19h01min de 22 de setembro de 2012 (UTC)

Declaração do Iberocoof

Bom, acho que 3 pessoas desta lista conseguem acessar o conteúdo http://www.iberocoop.org/wiki/Iberoconf_2012/Declaraci%C3%B3n pois até hoje a wiki do iberocoop é fechada, bem como a lista... mesmo essa carta abaixo dizendo o contrário.

Mas é uma declaração com algumas que eu não creio que seja o papel de um grupo de colaboração, há várias coisas que eu não colocaria o meu nome como fizeram os dois voluntários do Brasil, se fizeram... e de novo, eles foram crianças e nos colocaram como "capítulo em formação", mas em negrito está alguns pontos que eu não colocaria o meu nome, muito menos o do capítulo.

Entre el 1 y el 3 de junio de 2012, representantes de los capítulos Wikimedia de Argentina, Chile, España, Italia, México, Portugal y Venezuela, de los capítulos en formación de Bolivia, Brasil, Colombia y Uruguay, además de miembros invitados de las comunidades Wikimedia de Panamá y Perú se reunieron en Santiago de Chile para celebrar el Segundo Encuentro Wikimedia Iberoamericano (Iberoconf 2012) y continuar así con el fructífero proceso de cooperación regional que se ha realizado desde la creación de la Iniciativa de Cooperación Regional para Iberoamérica, Iberocoop. A este encuentro también asistieron representantes invitados de la Fundación Wikimedia y de Wikimedia Alemania.

Como resultado de este encuentro, los participantes declaran:

Sobre la Cooperación Regional
  • Iberocoop se ha convertido en una valiosa iniciativa que ha permitido establecer acuerdos de cooperación a nivel regional que potencian el desarrollo de las comunidades hispano, luso e italo-hablantes, especialmente, en sus idiomas nativos.
  • Resulta de común interés de los capítulos y grupos asistentes, continuar con la cooperación y profundizarla, fomentando el desarrollo de proyectos conjuntos, de alcance tanto local como regional.
  • Iberocoop debe comenzar a desarrollar una estructura que le permita realizar los proyectos propuestos, pero que sea funcional a sus necesidades actuales. La posibilidad de convertir a Iberocoop, en una entidad de carácter legal, entretanto, no generó consenso para este momento. No obstante, se buscarán medios para establecer criterios generales de convivencia y reglas para la comunidad.
  • Iberocoop debe fomentar la participación de todas las comunidades, para lo cual establecerá e impulsará mecanismos de comunicación y participación horizontales, abiertos y transparentes. Solo en aquellos eventos en que, por su naturaleza, se requiera de ciertos niveles de cuidado y privacidad, se establecerán mecanismos, de común acuerdo entre los representantes de los grupos participantes, para la comunicación interna.
  • Los capítulos presentes en la reunión también afirman su compromiso con la cooperación entre organizaciones, no solo a nivel regional, sino también global, apoyando las iniciativas conducentes a la formación y desarrollo de la Wikimedia Chapters Association (WCA).
Sobre la Comunicación
  • La diversidad lingüística es una realidad que debe ser considerada en un movimiento internacional, como Wikimedia, y es fundamental para la completa participación de todos sus actores.
  • Iberocoop apoyará, de las formas que sean posibles, la traducción de documentos y comunicados realizados por la Fundación Wikimedia, además de fomentar la participación de hablantes de español, portugués e italiano en los medios de comunicación propios de la Fundación, como su blog.
  • Se debe promover la comunicación, no solo con los actuales miembros y participantes de los proyectos Wikimedia, sino también con la comunidad en general de cada país, aprovechando las diferentes plataformas existentes. Por ello, se debe desarrollar el uso correcto de las redes sociales como forma de acercar las acciones del Movimiento Wikimedia y de los capítulos locales a la ciudadanía en general.
Sobre las Lenguas Originarias
  • Los grupos presentes reconocen que en sus países existe una diversidad de lenguas originarias, con el potencial de desarrollar proyectos Wikimedia en las mismas, en consonancia con la misión establecida por el movimiento Wikimedia a nivel global.
  • La amplia diversidad cultural y las características socioeconómicas particulares de las poblaciones que utilizan dichas lenguas suponen distintos retos logísticos, técnicos, tecnológicos y financieros del funcionamiento propio de los proyectos Wikimedia, comenzando por las ediciones que se puedan realizar en las distintas lenguas originarias.
  • La construcción de estos proyectos deben ser liderados por las propias comunidades hablantes y editores de dichos idiomas, teniendo los grupos y capítulos siempre en consideración su rol de apoyo y catalizador para dichos proyectos.
  • Iberocoop compartirá el conocimiento y la búsqueda de métodos más oportunos para el buen cumplimiento de este tipo de iniciativas, apoyando el desarrollo de estas tanto dentro de los actuales proyectos de la Fundación Wikimedia como en otras plataformas independientes bajo licencia libre.
Sobre Educación
  • Las experiencias en Brasil y México al interior de instituciones universitarias son un ejemplo para los capítulos latinoamericanos restantes. A través de las plataformas disponibles, los capítulos desarrollarán sus experiencias para implementar a futuro proyectos similares en otros países.
  • Se fomentará la colaboración y el desarrollo de propuestas conjuntos entre los capítulos para la utilización de los proyectos Wikimedia como Wikipedia en ambientes educacionales de nivel primario y secundario.

Firman en Santiago de Chile, a 3 de junio de 2012

Por Wikimedia Argentina, Patricio Lorente y Galileo Vidoni
Por Wikimedia Bolivia, Erlan Vega y Justine Duranboger
Por Wikimedia Brasil, Michel Castelo Branco y Vinicius Siqueira
Por Wikimedia Chile, Osmar Valdebenito y Daniel Bravo
Por Wikimedia Colombia, Frank Ballesteros y Oscar Fernando Gómez
Por Wikimedia España, María Sefidari
Por Wikimedia Italia, Andrea Zanni y Cristián Consonni
Por Wikimedia México, Iván Martínez y Salvador Alcántar
Por Wikimedia Portugal, Manuel de Sousa
Por Wikimedia Uruguay, Rodrigo Barbano
Por Wikimedia Venezuela, Samuel Cirilo y Fhaidel Domínguez


Alias não lembro movimentos de apoio ao WCA aqui dentro, muito pelo contrário, acho que só ouvi criticas , e de novo estão usando o nome da WMBr para assinar papéis, incluindo ai uma afirmação de que a gente apoia a ideia de que a criação de uma entidade legal para o Iberocoop, não seria praticável agora, mas é uma possibilidade... além de elencar os nossos voluntários como nossos representantes.

A meu ver o texto teria que ser mudado, os voluntários da WMBR, caso queiram assinar esta carta, que o façam como indivíduos. Também mudaria o primeiro parágrafo, dizendo:

"Entre el 1 y el 3 de junio de 2012, representantes de los capítulos Wikimedia de Argentina, Chile, España, Italia, México, Portugal y Venezuela, de los capítulos en formación de Bolivia,Colombia y Uruguay, además de miembros invitados de las comunidades Wikimedia de Panamá y Perú e voluntários de Wikimedia Brasil." retirando assim o peso representativo concedido ali e essa babaquice de "em formação".

Sobre os outros pontos, eu fico com medo desse "uso correto" e essa imposição de tradução do blog da WMF, se quiserem traduzir, ok, mas façam em suas vias, e caso a WMF queira, ela adota, a WMF não é o Movimento Wikimedia e não tem obrigação de agir como tal... ela é uma organização, que pode querer e é pressionada por nós mesmos para se alinhar mais com o Movimento, entretanto, se forçar essas traduções, muito provável que para tornar-se sustentável, contratar-se-a um tradutor, acarretando custos com repercussão baixa. E o que seria o "uso correto", se a gente fizer um samba do crioulo doido nas nossas páginas seremos penalizados? Como vai funcionar esse "uso correto"? Eu to lendo ali "deve" e "uso correto", me parece um tanto quanto stalinista esse texto...,

Eu levantei todos esses pontos para os dois voluntários que estavam presentes no evento dia 4 de setembro, tanto para emails pessoais, quanto para a lista [5], e ao invés deles tiraram o peso representativo do nome deles, as únicas declarações deles foram:

"No terceiro ponto da seção "Sobre la Cooperación Regional", o texto "pero podría ser posible en caso que las circunstancias así lo ameriten" me parece redundante. Nenhuma decisões nossa é eterna e sempre podem ser modificadas no futuro, de acordo com as circunstâncias. Estou propondo suprimir essa parte. De resto, assino embaixo (literalmente, xD). CasteloBrancomsg 23:13 12 sep 2012 (ART)

Concordo. Vinicius Siqueira (talk) 23:22 12 sep 2012 (ART)"[6]

. Rodrigo Tetsuo Argenton (discussão) 03h16min de 13 de setembro de 2012 (UTC)

  1. O encontro é realizado com grant da WMF, que pagou a maior parte das despesas do evento e cabe aos organizadores providenciarem os recibos e relatórios das atividades desenvolvidas. Se a sede tivesse sido São Paulo, nós seríamos solicitados a enviar um relatório. Quem iria escrever? Os brasileiros, em nome dos convidados? Ou os próprios participantes? Em 2011, fizemos um resumo do que foi discutido no evento no próprio evento, como última atividade do programa. Em 2012, não deu tempo para fazer isso no local e combinamos de fazer isso depois. Só agora isso está sendo concluído. De novo: é uma síntese da 2ª Conferência do Iberocoop, redigida pelos presentes naquele evento, para ser apresentada à WMF como uma forma de prestação de contas. E acho que mesmo que não fosse exigido, seria uma boa prática documentar o que foi discutido offwiki. Não vejo qual é o problema em assinar um relato do que foi efetivamente conversado naquele momento. Eu teria que ter uma boa justificativa para ser indicado a um evento, comparecer e me recusar a confirmar o que foi discutido lá, isso sim.
  2. A Wikimedia Brasil não é um capítulo. Fomos aprovados no passado e esta aprovação foi revogada posteriormente. Um novo pedido de reconhecimento como capítulo foi enviado ao Affiliations Committee e está em análise neste momento. Se fôssemos um capítulo, não precisaríamos de pedir este reconhecimento. Se quiséssemos ingressar na WCA neste momento, nosso pedido seria recusado pois ela é restrita aos grupos formalmente constituídos como capítulo. Dito isso, a frase "Los capítulos presentes en la reunión" não inclui o Brasil. Trata-se de uma discussão que ocorreu entre outros grupos. O Brasil não discutiu uma vírgula a respeito da WCA, até porque não temos acesso a boa parte da discussão sobre esta estrutura, que se iniciou na wiki dos chapters (à qual não temos acesso). O mesmo vale para Bolívia, Colômbia, Uruguai, Peru e Panamá que estavam presentes e não participaram da discussão sobre WCA. Os capítulos lá presentes já tinham discutido isso previamente, já tinham manifestado apoio à WCA e continuaram esta discussão lá, com a presença de Delphine, que teve um espaço para esclarecer o formato, falar sobre propostas e possíveis formas de trabalho. Nada que tenha sido discutido conosco anteriormente e exatamente por isso, eu e Vinícius não tínhamos nada a contribuir neste assunto.
  3. No item "La posibilidad de convertir a Iberocoop, en una entidad de carácter legal, entretanto, no generó consenso para este momento", não entendi qual o motivo do espanto. Havia recentemente sido divulgado a decisão da WMF de reconhecer outras formas de organizações (Thematic Organization, Partner Organization, não me lembro dos nomes agora). Uma delas poderia ser aplicada ao Iberocoop e alguns participantes trouxeram esta proposta para o evento. Foi o momento que mais nos preocupou, porque isso não foi discutido previamente e não seria correto decidir ali. Mas felizmente outros grupos compartilharam de nossa mesma preocupação e essa proposta foi rejeitada. Não houve consenso. Mas não decidimos que não iríamos fazer. Decidimos não decidir nada ali a esse respeito, nem sim e nem não, muito pelo contrário. É isso o que está escrito no relato. Não há consenso no momento. Se amanhã, alguém relançar esta proposta e os grupos discutirem isso com calma, internamente e depois decidirem em grupo, sei lá o que vai acontecer. Mas, como disse, é um relato de um encontro que aconteceu. Não é uma decisão sobre o que pode ou não pode ser feito no futuro.
  4. Minha sugestão: assuma a boa fé, ao invés de ficar procurando teorias da conspiração. Procure entender antes de acusar. Trate os outros como gostaria de ser tratado. Se você perde o controle com termos dirigidos a nós como "em formação", você deveria sem igualmente bem rigoroso com a forma como você mesmo se dirige aos outros. Não quero nem imaginar como você reagiria se fizessem referências a nós como "crianças", "babaquice", "stalinistas", etc. CasteloBrancomsg 05h04min de 13 de setembro de 2012 (UTC)
  • Primeira coisa relato em espanhol é relato, declaração tem um peso totalmente diferente, e assinar ao invés de dizer que estava presente também tem outro peso. O texto não foi criado de forma colaborativa, foi criado já com as assinaturas, incluindo o nome do Brasil indevidamente.
  • E eu não falei para você se recusar, mas sim assumir seu papel corretamente ali, de voluntário da Wikimedia Brasil, assine com seu nome se for do seu interesse, não como representante da Wikimedia Brasil como está ali.
  • O texto não está nada claro como você afirma, estaria claro se falasse "WMAR, WMCH, .. apoiam o WCA", no meu entendimento pode ser algo totalmente randômico, "movimento", "grupos presentes", "capítulos", "patota" qualquer coisa como isso.
  • Se esse grupo não foi criado para ser um meta capítulo, para qual motivo seria criado uma associação??? Acho que o meu maior espanto é você que defende tanto que eles não querem poderes políticos, me dizer que tudo bem se eles criarem uma organização legal.
  • Minha sugestão: Não assuma a frente do grupo e faça as coisas como devem ser feitas, as coisas vão se complicar com a criação da associação, e essas coisas pesam, não temos representantes você não pode assinar e nem poderá assinar no nome do grupo neste tipo de situação. Eu propus algo simples, tirar o peso representativo dos nomes de vocês, e você se recusa. Rodrigo Tetsuo Argenton (discussão) 17h24min de 13 de setembro de 2012 (UTC)
  • Alias, se um dia eu escrever um texto stalinista, eu gostaria que o falassem, e é babaquice sim, e é coisa de criança, se você parar para pensar, o que não fez para escrever nem essa resposta, nem as últimas várias, se fossem um grupo maduro poderiam chamar muito bem todos de "movimentos locais", sem trazer nenhum desconforto para ninguém, sem segregar ninguém, sem hierarquizar, ou escalonar. Já que é um grupo Wiki de colaboração, não tem motivos para separar os grupos. Rodrigo Tetsuo Argenton (discussão) 17h48min de 13 de setembro de 2012 (UTC)

Sistema de edição indireta

Estava vendo artigos sobre espécies de seres vivos na Wikipédia e fiquei imaginando quantas instituições ligadas ao meio ambiente devem ter informações e fotos de seres vivos em seus bancos de dados, provavelmente muitas. Será que se tivéssemos um modo de eles nos enviarem esses dados da maneira em que eles estão, sem eles terem que carregar as fotos uma por uma e editar os artigos um por um, eles não disponibilizariam essas informações e fotos com mais facilidade? Se as informações estiverem em um formato padronizado a passagem das informações para os artigos podem ser feitas por um robô, e da mesma forma se o nome de cada imagem for o nome da espécie o carregamento pode também ser feito por robô, então teríamos muita informação agregada à Wikipédia com pouco trabalho tanto das instituições que mandaram as informações quanto dos operadores de robôs. Acho que para isso seria suficiente que os e-mails recebidos fossem repassados para operadores de robôs que se dispuserem a fazer o trabalho. O que acham de contatar algumas instituições perguntando sobre a disponibilidade de informações com licença livre? Como a maioria dessas instituições não têm fins lucrativos acho que é provável que eles disponibilizem suas informações e fotos. Eu como operador de robô já me coloco a disposição para passar as informações para a Wikipédia. Danilo.mac (discussão) 01h23min de 8 de outubro de 2012 (UTC)

O grande impedimento para essas instituições será a licença. Mesmo organizações sem fins lucrativos, e até organizações públicas (pasme!), tem problemas em entender e traduzir em termos institucionais as motivações das licenças livres. Nós ainda estamos nos 20%, talvez, da suada transição de um país onde o padrão é a restrição à informação para um país civilizado.
Só pra dar um exemplo meio fora de contexto mas ainda válido, a bilioteca da Faculdade de Arquitetura da USP ainda vende cópias de imagens de arquivo ao invés de disponibilizá-las online, mesmo isso gerando uma receita mínima e adiando um grande benefício quantificável. O uso de licenças livres significaria extinguir essa prática, o que pra uma instituição requer processo e portanto investimento de energia.
Mas há casos diferentes, onde já há um alinhamento, que aos poucos nos levam a abrir os ouvidos dessas instituições. Nesse caso da arquitetura, eu comecei um contato muito legal com o projeto Arquigrafia, que foi inclusive onde conheci as bibliotecárias da FAU que me explicaram a outra história. O projeto Arquigrafia em si está produzindo uma quantidade boa de imagens, algumas já com licença livre (i.e. [7]), em parte facilitado por nosso diálogo com eles, e bastaria "conectá-las" com o Commons. Algumas até já vem com descrição e geolocalização, pois são enviadas por um aplicativo pra smartphone feito em software livre!
Voltando um pouco à biologia, uma possibilidade interessante em São Paulo é contactar o Instituto Biológico, especializado em sanidade animal e vegetal e portanto com coleções em microbiologia - bactérias, fungos, vírus, insetos hospedeiros destes, amostras de plantas e animais doentes. O mesmo para o Instituto Butantã e suas coleções de répteis, insetos e também microbiológica. Só não sei o quanto eles terão de arquivo já digitalizado. Essa é uma outra dificuldade por aqui, algumas instituições tem acervos incríveis, mas muito pouco digitalizados ou mesmo com os direitos de autor inapropriadamente catalogados, como é o caso da Bienal Internacional de Arte de São Paulo - outro contato muito legal que fizemos.
Espero ter ajudado, mesmo desviando o assunto haha,
--Solstag (discussão) 02h02min de 8 de outubro de 2012 (UTC)
Uma das coisas que eu propus para um programa na universidade, Wiki na universidade, foi programas de abertura de conteúdo. Poderia se subir no Source e colocar o nominho das instituições e professores, e depois importar para uma Wikibooks/Wikipédia para "melhorar" o conteúdo compartilhado.
E dá para pensar em vários cursos, além de bio, mas podemos começar por ae. Rodrigo Tetsuo Argenton m 02h56min de 8 de outubro de 2012 (UTC)

{{discussão|Upcoming software changes - please report any problems ==

O gênero do Wikimedia Brasil

Somos um movimento e provavelmente seremos também um capítulo, de qualquer forma o gênero é masculino: o Movimento Wikimedia Brasil/o Capítulo Wikimedia Brasil. Vejo repetidas vezes muitos se referirem ao nosso movimento como "a" Wikimedia Brasil, mas isso, ao meu ver, não deve ser tomado como uma questão de gosto e sim de concordância, pois o termo "movimento" está subentendido em "Wikimedia Brasil", formando uma silepse, ou seja, mesmo estando oculto, o termo "movimento" continua sendo o núcleo nominal, logo o correto é "o Wikimedia Brasil". Da mesma forma nos referimos à WMF como "a Wikimedia" pelo termo "fundação" estar subentendido ("a Fundação Wikimedia"). Acho importante fazer esse registro agora que estamos em processo de formalização pois é melhor usarmos a concordância correta ao redigir documentos oficiais. Danilo.mac (discussão) 23h18min de 16 de outubro de 2012 (UTC)

Sim, temos que definir se é menino ou menina ehehehehe, concordo com O Movimento Wikimedia Brasil, mas acho desinteressante a silepse, acho que deveríamos adotar uma postura de usar o "Movimento" para não termos problemas com o povo de lá de fora e ainda casar com a ideia de Movimento Wikimedia. E não recomendo nenhum uso a palavra "capítulo", mesmo que aprovado, não faz muito sentido como palavra no país. Para textos oficiais, será APR-CCL e publicações Movimento Wikimedia Brasil (MWBR). Rodrigo Tetsuo Argenton m 13h13min de 17 de outubro de 2012 (UTC)

Fundraising localization: volunteers from outside the USA needed

Please translate for your local community

Hello All,

The Wikimedia Foundation's Fundraising team have begun our 'User Experience' project, with the goal of understanding the donation experience in different countries outside the USA and enhancing the localization of our donation pages. I am searching for volunteers to spend 30 minutes on a Skype chat with me, reviewing their own country's donation pages. It will be done on a 'usability' format (I will ask you to read the text and go through the donation flow) and will be asking your feedback in the meanwhile.

The only pre-requisite is for the volunteer to actually live in the country and to have access to at least one donation method that we offer for that country (mainly credit/debit card, but also real-time banking like IDEAL, E-wallets, etc...) so we can do a live test and see if the donation goes through. All volunteers will be reimbursed of the donations that eventually succeed (and they will be low amounts, like 1-2 dollars)

By helping us you are actually helping thousands of people to support our mission of free knowledge across the world. Please sing up and help us with our 'User Experience' project! :) If you are interested (or know of anyone who could be) please email ppena@wikimedia.org. All countries needed (excepting USA)!

Thanks!
Pats Pena
Global Fundraising Operations Manager, Wikimedia Foundation

Sent using Global message delivery, 16h48min de 17 de outubro de 2012 (UTC)

Fechando os olhos

User:Sue Gardner/Narrowing focus

Tem vários pontos que acho ruins nesse texto. Mas podemos discutir isso, e até achar soluções interessantes.Rodrigo Tetsuo Argenton m

Representantes

Propostas

Este espaço será o de propostas dentro do tema para chegarmos a um consenso sobre o assunto. Coloque aqui apenas o que acha que deveria ser o padrão, utilizando a seção Discussão para eventuais debates.

Devemos usar o nome "representante" ou apenas "voluntário" ? Quais outros termos poderiam ser aceitos para definir os voluntários da associação ?
  • Sim. Representante, voluntário, membro, facilitador e qualquer outro que se mostre necessário. Ozymandias (discussão) 19h10min de 19 de outubro de 2012 (UTC)
Em quais situações o nome "representante" deveria ser utilizado ?
  • Em atividades que o voluntário leve a decisão da comunidade para um grupo/evento, atividades que demandem representação oficial (assinatura de contratos, etc) ou que o grupo/evento em que o voluntário irá participar utilize esta terminologia. Não é recomendado o uso do termo quando o voluntário expressa suas próprias opiniões e em comunicações internas. Ozymandias (discussão) 19h10min de 19 de outubro de 2012 (UTC)
    • "grupo/evento em que o voluntário irá participar utilize esta terminologia. " Isso é lixo!! Eu citei dois exemplos lá em embaixo que os voluntários tem que ter a responsabilidade de se posicionar e falar "sou um voluntário". Rodrigo Tetsuo Argenton m 19h16min de 19 de outubro de 2012 (UTC)
No caso da comunicação da associação, deve existir um canal oficial de comunicação com a comunidade ? (fora do assunto, mas inserido por ter surgido na discussão)
  • Sim. Deve ser criado uma Comissão de Comunicação que possa manter uma comunicação de alto nível com eventuais contatos parceiros, servindo como um canal entre a comunidade e aquele que entrou em contato. Ozymandias (discussão) 19h10min de 19 de outubro de 2012 (UTC)

Discussão

Existe uma linha dentro do Movimento que defende que nunca devemos passar por representantes ou que o grupo não tem representantes. Ao organizar algumas ideias para o Regimento Interno, notei que, em geral, a maior parte dos usuários não tem problema com esta terminologia, exceto um ou talvez dois usuários. No caso, gostaria de ouvir a opinião da comunidade sobre isto. Da minha parte, como já disse, mesmo que não queiramos, temos representantes legais e a sociedade em geral nos vê, quando em um evento ou grupo, como representantes. Apesar do esforço para usarmos voluntários, não há credibilidade neste termo em muitas situações em que se demanda uma maior formalidade. Representante é apenas uma palavra com coisas positivas e negativas e pode ser nossa interface com o mundo externo: dentro da associação, não muda praticamente muita coisa. A opinião do Argenton neste sentido eu já sei: mas o que os outros acham ? Lembrando que esta discussão altera alguns pontos do RI e de discussões como a que o Abdo está levantando. Ozymandias (discussão) 11h54min de 19 de outubro de 2012 (UTC)

Oi Ozy, eu concordo com a política de se evitar usar o termo sempre que não for necessário. No entanto, me pergunto se esse tipo de marcação semântica não confunde mais do que ajuda em diversos casos e, ainda, se, por exemplo, eu for designada para uma tarefa, construirmos o consenso, eu não poderei falar como "representando" a visão da associação? (mesmo sem ser dirigente de coisa nenhuma). Essa é minha dúvida.--Oona (WMF) (discussão) 12h50min de 19 de outubro de 2012 (UTC)
Neste caso, o que acho apropriado (que é o que defendo) é definir o que é representante (uma opção é: aquele que fala e representa o que foi discutido por consenso e votação pela comunidade diante de terceiros) e seus tipos (permanentes- que são os legais, aqueles necessários para assinar contratos, documentos, etc) e os temporários (aqueles que são escolhidos pela comunidade para uma tarefa específica, sem poderes legais, porém podendo emitir pareceres e comentários de acordo com o consenso da comunidade- p.ex. , os participantes da WMBR nas reuniões do Iberocoop). Um terceiro tipo, associado ao último, poderiam ser os representantes voluntários, aqueles que respondem pela comunidade para o público externo, de acordo com a visão da comunidade (ex. jornais, revistas, etc). Ozymandias (discussão) 13h46min de 19 de outubro de 2012 (UTC) P.S: particularmente acho utópico e até uma grande bobagem a crítica do termo. Sendo representante ou voluntário, todo mundo continuará fazendo a mesma coisa. P.ex., no caso Oona você é representante da WMF no Brasil, e nem por isto há maior crise por parte da comunidade. Mas já vi diversas discussões desnecessárias na maior parte dos lugares apenas por não se aceitar o termo representante ou querer enfiar voluntários a fórceps.
" A opinião do Argenton neste sentido eu já sei" Isso é para eu calar a boca, ou eu posso falar?
"Pessoa que tem o mandato de representar outra ou outras."
"Que representa outrem ou faz as suas vezes"
E não é isso que o Movimento tem como cerne, se você está realizando algo, você tem voz própria, e responde por seus atos, não por atos de outro/s. O voluntário tem que ser visto como parte da comunidade, não como a comunidade toda, e isso é que você, e alguns outros, não entendem.
Não haja hoje, e não haverá um voluntário com capacidade de falar de todos, e de todas as atividades que estão ocorrendo, se um jornalista pedir uma entrevista e algum bocó decidir que falará pela comunidade, muitas vezes ele pode perguntar sobre uma atividade que este não acompanha. E ai as coisas pioram "como um representante não sabe o que está acontecendo no grupo?". Ou ainda, ele cometer um insanidade na sua fala, que pode prejudicar o grupo como um todo, e às vezes por um lapso.
Outra coisa, ter essa preocupação de não elencar um líder mor, faz com que voluntários novos se sintam capazes de se apropriar desse espaço, gerir seu mutirão, sem o cagaço de não ser aprovado por alguém. Ou ainda, permite que as pessoas errem, e não tenham medo de arriscar e errar, pois não falam por outros e sim por ele.
Outro motivo, a gente incentiva que outras ONGs, grupos, associações... façam parte do Movimento Wikimedia, no Brasil ou não, se você der poderes a mais para certas pessoas, ou dar liderança para alguns, como você vai administrar os caciques depois? Haverá uma cúpula de diretores de associações que decidiram pelo Movimento?
Eu sou voluntário em outras ONGs, e desculpe, eu uso o termo voluntário lá, aqui e nunca, foi menosprezado por isso, ou pediram para falar com algum "superior". Vocês que não realizam atividades não sabem o que o poder brand "Wiki qualquer coisa" por isso tentam forçar hierarquizações e nomeações completamente desnecessárias. Isso daqui não é uma empresa, e muitos não veem assim, não precisa do Presidente Supremo da Porcaria Toda, precisa de alguém que possa gerir a atividade que está em discussão.
Além disso, se algum escroto falar que precisa de um "Diretor" para conversar, a gente nomeia qualquer voluntário durante a reunião de Chanceler de Assuntos Importantes, ou qualquer nome tosco, e pronto, eles fecham o acordo, e voluntário volta a ser voluntário depois da reunião.
No caso de necessidades legais, que há realmente, uma necessidade voraz, ai a gente acorda os laranjas diretores, para assinarem.
E eu estou quase certo, que se um dia quiserem alguém do alto escalão, vão querer falar com a WMF lá de fora, não com os diretorezinhos de uma associação brasileira.
Só para finalizar, achei escrotice chamar essa conversa depois de você ter assumido a responsa de diretor, dessa forma parece que você quer atrelar mais poderes ao cargo, do que foi acordado em um primeiro momento.
Obs: Se a primeira frase era para eu calar a boca, desconsidere o que eu escrevi Oh Supremo Diretor. Rodrigo Tetsuo Argenton m 14h51min de 19 de outubro de 2012 (UTC)
Acordado por quem Rodrigo ? Pode mostrar a discussão anterior ? Não mandei você calar a boca, já que ao contrário de você não preciso demonstrar masculinidade apenas quando escrevo, sendo covarde e escroto presencialmente. Se o quisesse, falaria diretamente para você. Ninguém está discutindo a questão de existir um líder mor ou não, mas o uso do termo representante e de como trataremos isto para embutir dentro do Regimento Interno. Não quero derrubar você ou mudar tudo, apenas definir e sistematizar. Discussão simples, baseado no que o Abdo, a Oona e eu estavamos conversando. Não posso pedir a opinião da comunidade ? Ou será que você tem algum receio de que só você fique neste barco ? Não é o legítimo defensor de que qualquer um pode falar o que quiser e chamar o grupo para a discussão ? É uma discussão que até agora ninguém partiu para a parte ofensiva pessoal, mas se optar e achar que não tenho capacidade para ser do quadro diretor, podemos convocar a Assembleia para quando você quiser. Eu já não farei mais parte deste Conselho a partir de março, mas pode adiantar isto sem maiores problemas. Ozymandias (discussão) 15h02min de 19 de outubro de 2012 (UTC) P.S. Além de tudo você precisa aprender a ler Argenton. Em nenhum momento disse que o Conselho Diretor vai assumir ser representante além daquilo estabelecido por lei. Mas claro que você possui sérios problemas de entendimento. Mas talvez não seja assim tão ignorante quando foi consenso que teríamos três membros do CD e você não estaria entre eles, mas se candidatou no dia. Talvez você goste de "poder" mais do que admita.
Se quiser partir para o pessoal Usuário Discussão:Rodrigo Tetsuo Argenton, se não, foque-se no que estamos discutindo, pois eu não falei de você, falei da sua ideia.
Depois do analfabetismo funcional e as criticas sem cabimento a mim:
Foi acordado que nosso modo de trabalho não mudaria, por isso foi aceito pelas duas partes, se não vai mudar, não tínhamos representantes, assim, continua da mesma forma. O regimento interno é só uma papagaiada exigência do governo, vamos cumprir o mínimo necessário previsto por lei, e não atribuir mais peso a ele do que necessário, nem as pessoas que ganharam "cargos" exigidos por lei. O objetivo de algumas coisas são só cumprir a lei, e acaba. Rodrigo Tetsuo Argenton m 15h23min de 19 de outubro de 2012 (UTC)
Onde foi acordado e por quem ? Eu não concordei com isto em lugar nenhum, então não é um consenso geral(além de tudo, não entende perguntas. Quando começar a discutir apenas ideias, ninguém vai criticar você). Ozymandias (discussão) 15h26min de 19 de outubro de 2012 (UTC)

Acho que de fato houve esse acordo de que nossa forma de atuação não mudaria. Agora, sempre que comparecemos a reuniões ou mesmo em encontros menos estruturados somos vistos como "representantes" da Wikimedia Brasil. Fazer disso um cavalo de batalha, pró ou contra, acho que não vale a pena. É irrelevante, a menos que isso seja usado contra nossa carta de princípios. Névio (deslogado) 13:47 pelo horário de Brasília em 19 de outubro de 2012

Concordo. Em essência, usar o termo representante não vai alterar nada dentro da associação. Porém é de se pensar quando uma pessoa quer entrar em contato conosco e não tem uma via oficial para o fazer (e nestes casos, quase sempre vão enviar para a Oona, que é o que encontram via Google mais próximo de "oficial") ou quando há um contato qualquer e não existe um conjunto mínimo de procedimentos para formalizar o contato. Quando há um canal de contato com uma pessoa diretamente (p.ex. CP) pode ser fácil entrar como um grupo de voluntários, porém passa uma sensação de amadorismo e receio para qualquer organização que, quando for manter contato com a comunidade, não possua mecanismos legais e representantes a quem possam buscar. Ao contrário do mencionado anteriormente, qualquer grupo de voluntários possui representantes e canais formais que utilizam justamente para suprir esta limitação. Ao contrário da maior parte da galera libertária (e que em alguns casos, nunca esteve no mercado) eu vim de ambiente corporativo e não vejo (assim como outros aqui) a burocracia e a formalidade como problema.Mesmo projetos altamente colaborativos, como o Linux e afins, possuem fundações e elementos formais que os representam, e nem por isto são menos colaborativos. Apesar da crítica dizendo que não se deve dar um peso demasiado ao Regimento Interno ou a cargos (e concordo plenamente com isto) temos uma boa opção de utilizarmos ferramentas e recursos que a legislação nos dá para tornar o movimento mais consistente e confiável para com o público. E ninguém falou que será o Conselho Diretor, este ou aquele usuário, mas seguindo o que a Oona disse é ter pessoas (não fixas) que podem responder pela comunidade quando necessário. Não devemos menosprezar os eventos básicos que até hoje foram feitos, mas se quisermos uma parceria com instituições públicas ou privadas de maior relevo, talvez seja necessário abandonar um pouco a ingenuidade e informalidade. Ozymandias (discussão) 17h43min de 19 de outubro de 2012 (UTC)
Concordo com o Névio, acho que a Carta de Princípios já é suficiente para esclarecer isso. O nome "representante" não significa nada sozinho e nunca interpretei dessa forma pejorativa ou de exclusão de uma discussão interna. É igual a "diretor". Temos diretores e representantes legais, gostando ou não, e isso não quer dizer que um ou outro pode fazer o que bem entender. Fazer esses papeis não se sobreporem às decisões da comunidade só depende da gente, e o Regimento Interno tem um papel importante nesse esclarecimento. Acho que os diretores devem ter a prerrogativa de interferir em decisões que impactem no uso de marcas e na utilização de fundos, mas apenas para garantir a adequação às normas legais e aos contratos vigentes. Algo como "guardiões da conformidade", já que a eles seria imputada eventual responsabilidade pelo descumprimento das normas e acordos. Em todo o resto, a decisão da comunidade deve ser soberana, ou seja, caso a decisão não descumpra nenhum regulamento, ela deve ser executada, mesmo que os diretores tenham sido contrários a ela. E caso a decisão descumpra alguma norma, esse "veto" do CD deve ser muito bem justificado, até como forma de esclarecimento. Outras pessoas podem muito bem ajudar a avaliar isso, sem problema algum, mais ou menos como o GAC faz hoje ao avaliar os pedidos de grant que são concedidos não por eles, mas pela WMF. Mas a possibilidade de veto deve existir, até para proteger o grupo (o nome, as pessoas, a associação, o patrimônio, etc.). Quanto à comunicação externa, não vejo uma associação direta. Na maioria dos casos, a pessoa mais indicada para falar sobre os rumos de uma atividade não serão os diretores, a não ser por uma eventual coincidência. CasteloBrancomsg 17h52min de 19 de outubro de 2012 (UTC)
Os canais de comunicação são esses: Comunicação. Qualquer voluntário que quiser, pode cuidar de um ou mais desses canais. Dá para discutir quem ficará responsável, e fazer uma distribuição para que não haja O nome a ser contato, e a orientação deve ser a mesma, chegou o contato, abre-se para o restante do grupo, depois de avisado ao questionador. Rodrigo Tetsuo Argenton m 18h18min de 19 de outubro de 2012 (UTC)

┌─────────────────────────────────┘
Importante o que disse Castle. Estou incluindo lá. Argenton: a briga não é pela comunicação (afinal, o Vini deu uma ótima ideia) e sim pela questão levantada pela Oona, de que se formos a algum lugar, em nome da associação, não somos apenas voluntários, mas representantes. Simples assim. Não dá para fugir depois dizendo que a associação não tinha nada a ver com o que foi dito pelo voluntário. Ozymandias (discussão) 18h22min de 19 de outubro de 2012 (UTC)

Será ridiculamente difícil alguém ir em nome da Associação, e quando isso ocorrer, ai poderão ter as pessoas designadas para isso. Cara Movimento Wikimedia Brasil é um treco que realiza atividades, APR-CCL é um treco que vai existir para ser utilizado pontualmente, e mesmo assim só depois de uma atividade sair da comunidade e se identificar que é necessário um aparato legal, ou fiscal. Tirando isso, querendo ou não, terão que lidar com o Movimento para a realização de atividades. Rodrigo Tetsuo Argenton m 18h40min de 19 de outubro de 2012 (UTC)
Ninguém até agora Argenton está discordando de vc (entenda isto!). O que estamos falando é da utilização do nome representante. P.ex. se a Folha chamar a gente para uma palestra e sair no jornal representantes da Wikimedia Brasil não temos que brigar para eles enfiarem voluntários lá. Esta é a discussão. O segundo ponto (e não menos importante) é que um cara vai em um evento qualquer (p.ex. o Iberocoop) e fala em nome um consenso, ele é representante. Apenas não seria se fosse falar em nome dele mesmo. Esta é a questão que a Oona levantou. Ozymandias (discussão) 18h44min de 19 de outubro de 2012 (UTC)
Tem que brigar sim cara, tem que colocar "O voluntário". Tem que exigir isso sim! E quando forem a Berlim têm que escrever "voluntário" no seu crachá, quando o Iberocoop resolver assinar uma carta, as pessoas que estão ali têm que ter a responsabilidade de falar, "não podemos falar pelo grupo, não posso assinar isso como WMBR, vou levar para o grupo e ver o que eles falam". Não tem que ser representante, tem que ser um facilitador. O cara não tem que falar pelo grupo, tem que mostrar os caminhos para que as pessoas ouçam o grupo.
Por que não usar voluntário para tudo??Rodrigo Tetsuo Argenton m 18h52min de 19 de outubro de 2012 (UTC)
Pq simplesmente as pessoas não entendem estas variações e prender-se ao aspecto técnico só tende a afastar pessoas e causar confusão. Seguindo a regra bíblica: somos nós que devemos nos adequar às pessoas que não nos entendem, não o contrário. É mais fácil nos adequarmos e convencermos as pessoas dos benefícios do voluntariado após termos um contato amigável, do que queremos discutir e nem quererem saber mais de nada. Nossa aprovação, p.ex., como capítulo talvez fosse bem mais prática se cedêssemos neste ponto, já que eles cederam em diversos outros. Outro ponto um tanto preocupante que vocês (Rodrigo e Nevio) levantaram nesta discussão: "Foi acordado que nosso modo de trabalho não mudaria". Onde foi combinado isto ? Há a documentação escrita ? Se não houver a discussão e o consenso registrado (que eu, p.ex., não participei), este acordo simplesmente não existe. O propósito de registro é justamente para facilitar o aspecto de formalização de tudo. Mas simbora, vamos tentar separar os pontos principais e jogar lá para cima para definirmos alguma coisa. Ozymandias (discussão) 19h02min de 19 de outubro de 2012 (UTC)

┌─────────────────────────────────┘
Principalmente jornalistas, têm a função de mostrar o que é ou não as coisas. Por que não mostrar o que é real, ao invés de montar um texto falacioso? Cadê a transparência? Qual a motivação de falar que é representante, se não tem nenhuma representatividade? Quando eu falar então, eu quero que falem que eu sou o Presidente de República do Chile, já que é algo tão verdadeiro, quanto eu falar que eu sou representante do MWBR. Alias, você se melindra por antecipação, está fazendo os voluntários perderem tempo, que poderiam estar dedicando ao report do grant(Grants:Wikimedians in Brazil/WikiBrasil 2012/Report, por algo que nunca ocorreu. Ninguém deixou de fazer algo com a gente por nos intitularmos voluntários e não representantes, e sempre os jornalistas aceitam a alcunha de voluntário.
Acho que ficou implícito em várias conversas, principalmente as face-a-face, mas deve ter uma declaração de alguém nesse sentido na lista.
Não é porque não está escrito que não é verdade. Se há vários voluntários ativos com a mesma visão, é uma visão concreta. Caso queira, abra outra conversa dessa... Rodrigo Tetsuo Argenton m 19h13min de 19 de outubro de 2012 (UTC)

Hehe carmaí galere. Não se trata de brigar. Ninguém vai se imolar caso saia "representante" num folhetim, mas ao mesmo tempo é muito fácil explicar que preferimos o termo contribuidor, ou voluntário, não é necessário briga nem lá, nem cá. Se depois disso o folhetim errar, errou, não vamos esquentar com isso. No geral, acho que o Castelo deu uma boa explicação do processo. Idealmente, vejo várias vantagens em falarmos em contribuidores voluntários, primeiro porque já explicita um convite a que outros tornarem-se também voluntários, segundo que destaca o movimento e não imputa automaticamente a presença da associação. Isso é até bom juridicamente pois fica mais clara a realidade e mais difícil inventarem alguma artimanha pra processar a associação no futuro. Porém, quando de fato acontecer de designarmos um voluntário para estar presente pela associação numa atividade onde especificamente a presença da associação foi requerida, ele vai acabar sendo mencionado como representante alguma hora, num dos muitos e ambíguos significados da palavra, mas também não precisa forçar a barra pra isso acontecer. Ajamos com naturalidade e leveza, o resto é o resto. --Solstag (discussão) 20h35min de 19 de outubro de 2012 (UTC)
Talvez o caminho mais prático seja a repetição positiva. Quando falarmos por aí, utilizamos voluntário, membro e qualquer outra coisa. Mas se alguém utilizar o termo representante, também não faremos uma guerra. Se for uma opção, poderemos retirar do RI a ideia que ninguém pode se manifestar como representante e, através do "costume", defender o uso do termo voluntário. Porém na maior parte dos eventos o termo que será utilizado deveria ser o de menos. Ozymandias (discussão) 20h40min de 19 de outubro de 2012 (UTC)
Tem uma diferença grande entre autodenominar representante, por exemplo, no início de uma apresentação, reportagem,... E alguém errar e chamar você de representante. Se couber uma resposta ao erro, vale a explicação de não-representatividade, se não, deixe quieto. Reforçando, se a pessoa tem a oportunidade de escolher sua alcunha, como nos casos de participação de um grupo, ou de um evento,... ela deveria optar por voluntário. Rodrigo Tetsuo Argenton m 20h53min de 19 de outubro de 2012 (UTC)
Sim, a questão de escolher a alcunha não está na discussão. A questão da autodenominação todos também já concordamos que é apropriado utilizar voluntário. A questão é justamente quando somos chamados assim pelos outros: no caso, se não há chance de correção, poderíamos ser menos radicais. Ozymandias (discussão) 21h00min de 19 de outubro de 2012 (UTC)

┌─────────────────────────────────┘
Isso não está claro em nenhum dos seus textos "Devemos usar o nome "representante" ou apenas "voluntário" ?" você diz que "sim", não, não devemos, só voluntário. Você está sendo contraditório. Se a pergunta fosse "Quando outros nos chamarem de representantes, devemos aceitar" Sim, se o combate a isso não gerar frutos, ou quando essa alcunha pontual não tiver impacto significante. Ou algo assim. Rodrigo Tetsuo Argenton m 21h12min de 19 de outubro de 2012 (UTC)
Alias, em um caso de participação de um grupo, a gente entra com voluntários, não representantes, e isso deveria ficar claro... Rodrigo Tetsuo Argenton m 21h13min de 19 de outubro de 2012 (UTC)

Não estou sendo contraditório. Eu sou a favor do uso do termo representante, assim como sou abertamente a favor de um capítulo formal. Isto nunca neguei. O que não notou, acima, é que estou saindo da minha posição e tentando encontrar uma posição intermediária que os outros concordem. É um pouco diferente do que você costuma fazer. Ozymandias (discussão) 21h16min de 19 de outubro de 2012 (UTC)
Mais acusações levianas...
Então pelo que eu entendo, estamos caminhando para um consenso que não se autodenomina representante, só se aceita quando outros nos chamarem assim e não couber, valer a discussão. Estou correto? Rodrigo Tetsuo Argenton m 21h31min de 19 de outubro de 2012 (UTC)
Não é uma acusação, é uma constatação (copiando do e-mail). E tirando a última parte da sua frase (ficou meio confuso: e não couber, valer a discussão) , acho que é mais ou menos isto, com exceção que é ainda é algo que eu escrevi, os outros ainda não opinaram. Ozymandias (discussão) 21h35min de 19 de outubro de 2012 (UTC)
Só aceita-se quando terceiros denominarem um voluntário como representante, e a discussão sobre representação não for frutífera, ou se o voluntário não tiver espaço para explicar a não-representatividade* Rodrigo Tetsuo Argenton m 21h58min de 19 de outubro de 2012 (UTC)
Aí abre um perigoso precedente: o cara pode falar que é representante e que não teve espaço para explicar a não-representatividade (funciona como desculpa básica). Mas assumimos a boa fé. Basicamente acho que é isto. Eu aprovo isto que foi dito. Ozymandias (discussão) 22h18min de 19 de outubro de 2012 (UTC)

┌─────────────────────────────────┘
Humm, acho que não precisamos escrever que aceitamos, mas podemos deixar acordado que não vamos brigar... entende? Rodrigo Tetsuo Argenton m 22h05min de 22 de outubro de 2012 (UTC)

Programas especiais da USP 2012

Ni!

Saiu o resultado de 17 milhões de reais em editais distribuídos a projetos de cultura e extensão da USP.

Vários deles podem ser de interesse do movimento, há todo tipo de atividade sendo financiada, de arquivamento, criação e preservação de acervos e material a mostras, encontros, festivais etc.

três eixos:

Vejo duas maneiras de interagirmos com isso. Uma é listar alguns projetos contemplados e ir atrás deles, outra é tentar um diálogo com a pró-reitoria de cultura e extensão universitária para fazer um convite mais amplo, quem sabe um encontro chamando todos os recipientes para apresentarmos possibilidades de colaboração. E, após esse encontro, a demanda for tal que precisar de alguém dedicado, podemos solicitar um grant para contratar alguém via APR-CCL.

O que acham? Ni!

--Solstag (discussão) 08h44min de 8 de novembro de 2012 (UTC)

(to gordo ainda, logo com preguiça de procurar as coisas) me diz uma coisa, até quando você acha que poderíamos começar esse trabalho? Pois acho bacana a ideia de contratação e tals, Mas não sei quando teríamos estrutura legal para fazer isso, pois se tiver lá no meio do caminho, não sei o quão mais difícil fica para convencer as pessoas à mudarem de plataforma...
E acho que as duas abordagens podem ser utilizadas, podemos priorizar uma, por falta de voluntários, mas acho que ambas são válidas. Rodrigo Tetsuo Argenton m 01h54min de 9 de novembro de 2012 (UTC)
Curti especialmente a segunda sugestão. Creio que uns 3 voluntários dariam conta de uma reunião propositiva legal. Quem se voluntaria para marcar esse negócio? MetalBrasil (discussão) 02h38min de 13 de novembro de 2012 (UTC)
Não sei, eu ando ocupado com outras brincadeiras, mas poderia ajudar, digamos assim, consultivamente. Talvez perguntar se os embaixadores que participaram das disciplinas com o Tom teriam interesse? Ou fazer um chamado de voluntários mais amplo na universidade? --Solstag (discussão) 20h37min de 19 de novembro de 2012 (UTC)

Acesso OTRS

Gente, a Wikimedia Brasil tem um sistema de comunicação destinado ao atendimento de questões individuais e de forma privada. É útil para tratar mensagens com informações pessoais ou confidenciais e é acessível pelo endereço de e-mail wikimediabrasil@wikimedia.org ou wmbr@wikimedia.org. É regido por uma política de confidencialidade e seu acesso é concedido a usuários de confiança que preenchem alguns requisitos, e após pedido feito no Meta. Com projetos como a WikiBrasil 2012 e a formalização da APR-CCL, temos que lidar com relatórios de despesas e envios de comprovantes que incluem dados pessoais, e este canal me parece ser o mais apropriado. Gostaria de chamar a comunidade a opinar sobre quem deve ter tal acesso nesta discussão. Grato, CasteloBrancomsg 21h45min de 8 de novembro de 2012 (UTC)

Mudanças dramáticas

Galera, acho que deveríamos mudar algumas coisas mais dramáticas aqui

Acho que deveríamos abrir mais espaço para que pareça mais convidativo, e realmente se tornar um espaço de todas as comunidades Wikimedias brasileiras, hoje não sinto isso, e acho que outras comunidades também não se sentem convidadas (sim, não existe essa separação, na teoria).

Motivos para isso, vocês morreram, e consequentemente as atividades também, precisamos de mais gás, sinto toda hora uma força vindo e de repente, todos vão embora, ex:Projeto QRCode

Além disso não vejo outras comunidades utilizando o espaço para se organizarem, por exemplo, todos os WikiSampas estão na WP, acho isso estranho e talvez errado, que for da WB, ou WN, ou qualquer outra "letra" não pode participar?

Uma proposta que eu dou é uma mudança mais radical mesmo, trocando o logo, o nome, etc... Começando pelo logo:

MWBR teste.svg

O outro é muito ligado a uma instituição formal e etc. A proposta é mudar isso, mas lembrando que somos Wikimedia. Tiraríamos tudo que é só Wikimedia Brasil, e trocaríamos por Movimento Wikimedia Brasil.

Eu fiz uma bosta a um tempo atrás, e afastei algumas iniciativas da WMF de dentro da br.wiki, não adianta muito chamar agora, pois a já foi feito, mas peço desculpas. Acho que essa Wiki deve ser voltado para QUALQUER ação do Movimento Wikimedia no Brasil, há muitas coisas pulverizadas e perdemos força. E as pessoas começarem a se acostumar com a ideia de ir verificar atividades, propor atividades, e usar o espaço como um local de convivência e vivência, troca de experiências, além de trazer para cá discussões que podem interessar mais de uma comunidade, mas ficou perdida em um nicho maldito.

Ao contrário do que o Abdo prega, e outros também, não acho interessante essas ações espalhadas em várias Wikis que não se consegue acompanhar. Assim, acho que qualquer atividade brasileira que for meta Wiki, seja de imprensa, seja de encontros, deveria estar nessa Wiki, pois acho que essa é a função dela.

Casos como o do Venancio, se fosse notificado em um canal meta WP, iria subir para a WMF, muito mais rápido e ele não ficaria choramingando quanto ao "não suporte", ou mesmo, poderíamos verificar em nossos contatos se não poderia ter alguma ajuda, já que acho que foram 3-4 empresas de advocacia que já entraram em contato com a gente oferecendo um help.

Se um dia a gente achar que é necessário que a APR-CCL (vulgo Wikimedia Brasil) tenha um site, ainda temos os domínios apr-ccl.org.br ou apr-ccl.wiki.br, mesmo wikimedia.wiki.br, ou wikimedia.org.br... que em verdade, acho bom comprarmos.

Alias, acho que seria legal trazer essas questões para cá e realmente convidar WMPt, WMF, e outros parceiros a se apropriarem do espaço. Rodrigo Tetsuo Argenton m 18h49min de 5 de dezembro de 2012 (UTC)

Wikimedia:Chapter Report/2012

Imagino q já esteja na hora de começarmos a escrever o Wikimedia:Chapter Report/2012, se deixarmos mt para frente provavelmente vamos esquecendo, fazer com pressa, e outras coisas. E é bom mantermos esses reports com mais frequencia qnd formos um capítulo mesmo, eu diria, um report trimestral só para nos situarmos e ajudar a fazer os encontros e planejamentos.

Eu ia sugerir separar por tema ao invés de separar por ordem cronológica, me parece melhor para ver o que foi feito sobre cada coisa.

Rjclaudio msg 15h58min de 6 de dezembro de 2012 (UTC)

Tarefa para candidatos à vaga de analista de dados

Salve, salve, pessoal! Conforme anunciado aqui em setembro, abrimos uma vaga para analista de dados, que terá como função ajudar a gente na constante coleta e organização de dados dos projetos Wikimedia, coleta de dados para avaliação dos programas que estivermos realizando, bem como monitoramento de testes e experiências que a comunidade queira realizar para que possa analisar e avaliar prós e contras de cada iniciativa.

Depois de muitas entrevistas, três candidatos vão realizar uma tarefa online. O objetivo da tarefa não é criar uma solução precisa para nenhum tipo de problema. O objetivo é mais observar como se comportam os candidatos e como desenvolvem a metodologia para coletar dados de forma a ajudar a comunidade a se analisar. A vaga é resultado de um longo processo de debate e a conclusão, por consenso, de que ela seria mais adequada para as necessidades de agora.

Solicitei aos candidatos que informem seus usuários na página do Meta e desenvolvam a tarefa em suas subpáginas de usuário desta wiki. Gostaria de convidar todos os interessados no assunto e a conhecer os candidatos a interagirem com eles e colaborarem posteriormente com a avaliação. A decisão final não levará em conta apenas a tarefa, mas o conjunto de entrevistas e demonstração do que revelaram como possível ao longo das entrevistas na tarefa. De qualquer forma, quanto mais viva e real for a experiência deles na tarefa, melhor. Não há problema nenhum em compartilhar o conhecimento ou dar dicas de referências na interação natural que poderia acontecer aqui normalmente. Obrigada e abraços!--Oona (WMF) (discussão) 15h32min de 21 de dezembro de 2012 (UTC)

Linha do tempo da Wikipédia

Oi pessoal!

Tô trabalhando numa Linha do tempo da Wikipédia, uma série de eventos históricos que aconteceram dentro da comunidade de wikipedistas, um protótipo pode ser editado na página Linha do tempo, é uma construção Wiki então todos estão convidados para ajudar.

A ideia é: estruturar eventos relevantes ao longo do tempo, de forma que seja simples relacioná-los com variações nos números de edição, criação de usuários, edições IP, entre outras possibilidades, além de permitir o reuso dessa linha do tempo em estudos futuros.

Abraçon,

--Jonas (discussão) 20h34min de 25 de dezembro de 2012 (UTC)

Avaliação dos candidatos à vaga de analista de dados para o programa catalisador da WMF no Brasil

Caros, foi criada uma página para avaliação dos candidatos nesta wiki. Os dois candidatos deram um gás enorme, em pleno natal, e tiveram uma excelente participação. Vale a pena conhecer os trabalhos deles.--Oona (WMF) (discussão) 22h46min de 26 de dezembro de 2012 (UTC)