Discussão:Wikimania/2014

Grupo de Usuários Wiki Movimento Brasil
Ir para navegação Ir para pesquisar

Para refletirmos[editar]

  1. Menos bolsas para voluntários do Brasil: 2 no total
  2. Aparentemente menos voluntários brasileiros inscritos no programa de bolsas, mesmo com um catalisador atuando por mais de 2 anos no país

Mesmo com menos voluntários selecionados e com muitos recursos vindo para o Brasil, seria essa a única razão para uma menor participação brasileira? --Everton137 (discussão) 01h22min de 27 de junho de 2014 (UTC)[responder]

Desde o anúncio, eu fiquei intrigado com essa redução relevante do número de bolsas destinadas ao Brasil (em números absolutos pode não ser tão grande, mas percentualmente a perda é importante). Tendo a crer que de fato o problema foi a pequena procura por parte dos brasileiros. Mas ainda me deixa inquieto o fato de pessoas absolutamente qualificadas terem sido rejeitadas, como o Teles e o Moretti. Felizmente, o Catalisador poderá re-equilibrar parcialmente essa diferença. Uma possibilidade infeliz seria a perda de interesse pelo Brasil, como apontou o Mateus na lista. Possivelmente, o grande trabalho realizado por outros capítulos da América Latina (com quem concorremos na seleção das bolsas) - como México, Argentina, Chile - pode ter nos colocado em desvantagem. A mobilização da comunidade é que poderá introduzir novamente o Brasil no cenário do movimento internacional. Vinicius Siqueira 04h13min de 29 de junho de 2014 (UTC)[responder]
Vini, para contrastar, a Open Knowledge Festival mês que vem receberá em torno de 20 brasileiros. Entendo que as atividades de ambas organizações têm muitas diferenças, mas ainda assim acho válido refletirmos sobre a diferença. Quando a Wikimedia Brasil tinha um grupo relativamente ativo, havia um esforço grande por parte dos voluntários para que outros fossem. Hoje não vejo praticamente nada, apenas falas que deve-se mobilizar mais ou dizem que perderam interesse nos países do sul com foco inicial - aliás, uma das razões para eu sair da WMF foi minha frustração pela óbvia perda de interesse (justificada!) da WMF pelo Brasil. E sua observação é perfeita, temos que comparar as atividades de outros capítulos da América Latina com muito menos investimento que o que está ocorrendo no Brasil, mas com muito mais atividades que aqui. Por isso eu acho que deveriam ugentemente parar de mandar dinheiro para o catalisador, esperar a comunidade se reoganizar até que voltem a ter atividades e, por mérito, surja novamente investimentos no Brasil, não apenas porque somos legais. --Everton137 (discussão) 10h55min de 30 de junho de 2014 (UTC)[responder]
Nada mais natural do que reduzir a quantidade de bolsas agora que existe um "recurso próprio", que é o Programa Catalisador, para enviar voluntários conforme critérios estabelecidos pela própria comunidade. A redução do interesse da comunidade pelo evento está de acordo com a redução do interesse pelo projeto como um todo.OTAVIO1981 (discussão) 19h42min de 2 de julho de 2014 (UTC)[responder]
Foi o que eu disse na lista da OKBr, Otavio. E acho que a WMF ajudou a criar um grupo de vountários com uma postura muito acomodada sobre essa questão dos eventos. Para mim tem gente aí que até gosta das atividades da Wikimedia, mas vai falar que não tem mais verba para viagem, para você ver. Somem todos! --Everton137 (discussão) 15h49min de 3 de julho de 2014 (UTC)[responder]
Bem, um grupo de voluntários fracos como comunidade que gosta de viajar não é pior se fosse o caso de termos gente contratada que só gosta de viajar, cujo beneficiado seria apenas ele mesmo, mas não mostrasse resultados que justifiquem o investimento. E pior seria a hipótese de continuarem investindo num modelo que mostrou-se falho, cujos beneficiados são indivíduos, não a comunidade. Mas ainda bem que estamos apenas levantando hipóteses. --Everton137 (discussão) 15h54min de 3 de julho de 2014 (UTC)[responder]
  • A WMF sempre reforça que os investimentos no programa que desenvolvemos não reflete nem refletirá em redução de recursos para a comunidade em nenhuma esfera (nem no quesito bolsas, nem grants para projetos, atividades e ação). A seleção das bolsas se dá por um comitê que não dialoga com essas outras variáveis, até onde sei. Não sei se o Vinicius Siqueira tem mais informações sobre o processo desse ano, Otávio. De qualquer forma, podemos criar um guia orientando o preenchimento das candidaturas em português para o próximo ano.
  • A título de esclarecimento, essa é a primeira viagem internacional realizada por membros do catalisador nesse projeto com a Ação Educativa.
  • Nossa proposta de apresentação está aqui.
  • Outros comentários que presumem má fé eu prefiro não comentar, para não incorrer no mesmo erro.

Oona (discussão) 00h26min de 4 de julho de 2014 (UTC)[responder]

América Central e do Sul receberam 20% das bolsas da WMF. Os critérios de seleção eram:
  1. Atividade nos projetos Wikimedia, organizações ou iniciativas afiliadas (50% da pontuação)
  2. Atividade em conhecimento livre, software livre e iniciativas colaborativas e educacionais (20% da pontuação)
  3. Interesse no Wikimania e no movimento Wikimedia (30% da pontuação)
A comissão de avaliação era formada por pessoas da WMF, mas principalmente da comunidade internacional, e a composição pode ser consultada aqui.
Em 2013, tivemos 26 aplicantes do Brasil e apenas 4 receberam (ref). Este ano, ainda não temos os dados de aplicantes, mas sabemos que apenas 2 receberam. Também não temos os dados sobre o número de aplicações que passaram para a segunda fase de avaliação, portanto, de aplicações válidas.
Eu desconheço se há uma distribuição das bolsas para cada país (uma cota pré-estabelecida) dentro dessas regiões geográficas. Portanto, se houve perda do interesse pelo Brasil, o que realmente é possível (e provável), não necessariamente a WMF (nessa circunstância analisada) é quem perdeu o interesse, mas essa lista de usuários responsáveis pela distribuição das bolsas. No entanto, a hipótese mais provável seria uma redução do número de aplicações válidas (a ser confirmada quando da publicação dos dados do Scholarship deste ano), o que, por si, já é significativo, já que demonstra uma perda do interesse da própria comunidade em se envolver com o movimento. Isso precisa ser revisto. Quais os fatores que levaram a comunidade, nesse período, ao desinteresse constatado? Vinicius Siqueira 02h44min de 4 de julho de 2014 (UTC)[responder]
Lembrando que mais importante do que entender porque as pessoas não tiveram tanto interesse pela wikimania, é entender porque estão perdendo interesse pelo projeto num todo.OTAVIO1981 (discussão) 13h26min de 7 de julho de 2014 (UTC)[responder]
Se é que podemos chamar isso de projeto. Talvez um conjunto de ações individuais (aparentemente?) sem propósito. --Everton137 (discussão) 13h29min de 7 de julho de 2014 (UTC)[responder]
Eu me referia a uma perda de interesse no movimento, de modo geral. Os dados também demonstram uma perda de interesse nos projetos, como a Wikipédia. Vinicius Siqueira 02h59min de 9 de julho de 2014 (UTC)[responder]
  • Comentário: Somos 33 brasileiros na Open Knowledge Festival. Também tivemos que cruzar o Atlântico. --Everton137 (discussão) 08h06min de 17 de julho de 2014 (UTC)[responder]

O que é o movimento Wikimedia?[editar]

Como li mais de uma vez que há uma perda de interesse no movimento (acredito que refiram-se a o movimento Wikimedia), gostaria de saber se todos aqui concordam se há de fato algum movimento Wikimedia e o que entendem por movimento. Não estou certo se há movimento, de fato. Há um site com a tecnologia wiki, com uma organização responsável por esse site e algumas pessoas que participam de eventos - dinheiro é o que não falta para isso. As pessoas envolvidas com os projetos Wikimedia em geral estão realmente comprometidas com abertura do conhecimento além dos projetos Wikimedia? Caso não, qual seria o comprometimento desse grupo como um movimento, se ele existir? --Everton137 (discussão) 13h39min de 14 de julho de 2014 (UTC)[responder]

Eu me refiro ao "movimento" compreendido por esta definição: todas as pessoas que de alguma forma se relacionam com os projetos Wikimedia. Há uma perda de interesse em editar os projetos, atestada pela redução do número de editores ativos, o que reflete nos grupos organizados, inevitavelmente.
Entretanto, acredito que a motivação do seu comentário está basicamente nos dois últimos questionamentos. Eu responderia, não me baseando em evidências, mas em minhas observações (portanto fonte nada confiável), que a maior parte dos voluntários dos projetos não estão comprometidos com o conhecimento livre. E isso se daria, possivelmente, pelo simples fato de desconhecerem o significado desse conceito, mais do que isso, por não saberem do que se trata a Wikipédia, além de uma enciclopédia que pode ser editada por todos.
Eu digo isso até por experiência própria. Caminho inverso ao seu (provavelmente), chegando à Wikipédia aos 14 anos de idade, como muitos outros voluntários, eu não fazia ideia do que estava fazendo e do que era aquele site. No mais, demorei alguns anos para entender o que era "enciclopédia livre", o que era propriedade intelectual e a importância de produzir conhecimento livre. No entanto, eu já era administrador e contava dezenas de milhares de edições (usuário "experiente"). A cultura do "livre" não faz parte do ambiente dos projetos, sobretudo da Wikipédia, que é o mais povoado. Acredito que podemos e devemos investir nessas reflexões dentro dos projetos, para que a Wikipédia seja enxergada pelos editores como uma parte do conjunto de iniciativas que promovem o conhecimento livre (e outras coisas "livres"). Vinicius Siqueira 04h26min de 17 de julho de 2014 (UTC)[responder]
Bem interessante seu comentário, Vini! Inclusive sobre a questão do desconhecimento sobre as raízes do movimento! Estou com pouco acesso à Internet, mas comento mais depois, pois toca coisas muito importantes, na minha opinião. --Everton137 (discussão) 08h05min de 17 de julho de 2014 (UTC)[responder]
Concordo com o Vini. Conheço a importância das licenças livres, mas o que me motiva a colaborar com a Wikipédia é mais o fato de ela ser o principal repositório de informações e eu poder colaborar anonimamente sem muita burocracia, posso editar quase qualquer página e até me deixam acessar o banco de dados e rodar robôs, que outro grande site da internet permitiria esse tipo de acesso a pessoas que não são funcionários? Eu colaboro muito mais pela estrutura e ideologia de livre colaboração do que pelo conhecimento livre. Na minha visão, nós continuamos usando os nomes "movimento" e "comunidade", mesmo sem existir significativa movimentação e colaboração, pois a estrutura de livre colaboração permite que a movimentação e colaboração surja a qualquer momento. O modo como os projetos Wikimedia funcionam é uma forma de organização ainda pouco estudada e compreendida, muitos inclusive acham um milagre uma estrutura tão grande funcionar baseada em voluntários anônimos sem hierarquia, e de fato é algo instigante, acho que uma parte do nosso desafio está em entender com mais detalhes como esse tipo incomum de estrutura funciona, talvez ao entender melhor possamos encontrar melhores caminhos para aprimorá-la. Danilo.mac (discussão) 02h58min de 18 de julho de 2014 (UTC)[responder]
Muito boa colocação, Danilo. Estou de pleno acordo com o que você pontua sobre livre colaboração. Vinicius Siqueira 20h39min de 18 de julho de 2014 (UTC)[responder]

Participação dos países do sul no movimento Wikimedia[editar]

Pessoal, esse é um dos temas que mais me atraem. Lembro da reunião em Milão durante a Conferência Wikimedia, abril de 2012, e esse foi um assunto que puxei bastante com a Anasuya e o Asaf - com a primeira no contexto do FDC, com o segundo no contexto dos programas de subsídios e toda uma discussão mais profunda com a qual alguns de nós estamos envolvidos desde 2008. Foi até engraçado numa reunião para discutir a baixa participação dos países do sul (o famigerado "global south", estou traduzindo assim e não tenho melhor expressão) termos percebido que a maior parte das pessoas envolvidas eram do norte global. :)

Alguém dos que irão virão alguma palestra sobre o assunto? Acho que vale muito a pena reunir as pessoas do sul e tentarem levantar essa questão, inclusive da baixa participação que potencialmente pode ocorrer na verba destinada a comunidade via FDC e outros meios - vai poder continuar ficar tudo concentrado nos capítulos mais fortes que tem uma longa tradição nesse esquema de capítulo que criticamos há séculos, mas só agora parecem ter percebido que tem muitos problemas, afinal, falávamos, mas o máximo que faziam (me refiro aos que estão em todos eventos via capítulos constuídos e são contra mudar o status quo) era dar palestrinha sobre o tema para inglês ver. ;) --Everton137 (discussão) 04h06min de 5 de agosto de 2014 (UTC)[responder]

Em tempo, esse foi um tema muito importante discutido no encontro dos grupos locais, capítulos e embaixadores da rede da Open Knowledge recentemente em Berlim, durante a Open Knowledge Festival, que contou com a participação do @solstag, da Natália Mazotte e minha entre os brasileiros. Vejam 25 Countries in the Same Room: The OKFestival Community Summit. --Everton137 (discussão) 04h12min de 5 de agosto de 2014 (UTC)[responder]

Futuro da Wikimedia Brasil[editar]

O Fabio acaba de mandar um e-mail direto da Wikimania sobre o futuro da Wikimedia no Brasil no contexto do catalisador e atividades da comunidade. No final do mês Anasuya e Asaf vêm para São Paulo para conversar com a comunidade. O anúncio:

--Everton137 (discussão) 18h26min de 9 de agosto de 2014 (UTC)[responder]

Criei uma página Futuro da Wikimedia Brasil. --Everton137 (discussão) 19h20min de 9 de agosto de 2014 (UTC)[responder]