Discussão:Wikimania/2009

Grupo de Usuários Wiki Movimento Brasil
Ir para navegação Ir para pesquisar
Tópicos arquivados
Propostas de apresentações Proposta de Viagem Bolsas para a Wikimania

Painel Wikimania 2009

[editar]

Pessoal,

Brianna Laugher, presidente da Wikimedia Austrália, recebeu aprovação para organizar na Wikimania em Buenos Aires um painel sobre o funcionamento de capítulos . Ela fez um convite para eu participar desde painel e falar sobre o caso brasileiro. Também foram convidados membros de capítulos na Alemanha, Suiça e Argentina, além do caso da Austrália que será apresentado por ela.

Criei esse tópico de discussão para avaliarmos conjuntamente como está a situação no Brasil. Para tanto, proponho usarmos a estrutura da análise SWOT (anagrama em inglês para Forças, Fraquezas, Oportunidades e Ameaças) para que todos possam compartilhar suas percepções sobre quais são as forças e fraquezas (internas) e oportunidades e ameaças (externas) do nosso mutirão no Brasil.

Forças internas

[editar]
  • Flexibilidade. O regime de mutirão descentralizado e com voluntários autômos traz flexibilidade para atuarmos em contextos diversos.
  • Agilidade. A ausência de estrutura hierárquica possibilita um processo rápido de tomada de decisão.
    (não gostei dessa frase... não acho que seja verdade, hierarquias tornam decisões mais rápidas mas tramitações mais lentas, prefiro dizer que a autonomia dos voluntários minimiza a necessidade de decisões coletivas e a ausência de hierarquia acelera a tramitação de decisões --Solstag 21:05, 20 August 2009 (UTC))
  • (completar...)

Fraquezas internas

[editar]
  • Dispersão. Os aprendizados de mutirões não são compartilhados com frequência.
  • Informalidade. A ausência de estrutura jurídica traz limites para a representação jurídica do capítulo
  • (completar...)

Oportunidades externas

[editar]
  • Valores movimento Wikimedia. Mutirões possuem valores e funcionamento semelhantes aos projetos da Wikimedia, onde voluntários são autônomos e atuam de forma descentralizada.
  • Capilaridade. Foco na abertura para participação de indivíduos na transformação das organizações onde trabalham pode ajudar a vencer barreiras que institucionalmente seriam duras demais.
  • (completar...)

Ameaças externas

[editar]
  • Reconhecimento como capítulo. O movimento Wikimedia ainda não reconhece a atuação de mutirões como capítulos.
  • (completar...)

Argumentos a favor e contra formato do capítulo brasileiro proposto atualmente

[editar]

Veja discussão na lista central da Wikimedia Foundation:

  • A chapters-related question (parte 1 e parte 2), iniciado por Michael Snow 6 de julho de 2009 - trazer discussão para cá, levantando os argumentos contra e afavor e, se possível, contra-argumentando

Comentários

[editar]
  • Vejo esse sistema não só como forma de se objetivar reultados, a própria organização autogestionária já é um fim em si mesmo, na realidade estamos debatendo algo mais do que batido, é a velha briga do software livre x software proprietário, do conservador x inovador comunismo x propriedade privada cultura de massa x underground o alinhamento com os projetos wikimedia é total pois seus projetos só são o que são pelo seu caráter libertário, não vou me estender mais concordo com o Ale a autogestão é mais rápida e mais demorada ao mesmo tempo por que se se compreender as decisões comunalmente elas devem ser discutitas até um consenso o que é cansativo e lento diferente de ações tomadas de cima que são muito mais rápidas, por outro lado por ser fruto de espontâneidades as coisas ficam muito mais velores já que não somos obrigados a nos reportamos a ninguém obrigatoriamente voçê acha seu projeto bom? simplesmente faça seja audaz não peça permissão voçê e responsável por voçê mesmo e será senhor dos resultados tantos ruins como bons acabo de ler esse assunto no livro A Catedral e O Bazar. este capítulo fala de toda esta discussão, eu levo além a um patamar filosófico.

Alienação essa é a grande chave de uma organização autogestionada, de pessoas que se objetivam no que fazem que ao negarem a alienação despertam a verdadeira essência do ser humano que é a da criação, o que quer dizer que eu não me limito somente a "um mundo onde todos tenham o acesso de todo o conhecimento" mas que sejam seres bilaterais que criam e absorvem conhecimento ao mesmo tempo .189.64.238.106 06:58, 4 September 2009 (UTC) Rautopia 07:11, 4 September 2009 (UTC)