Discussão:Encontro Wikimedia Ibero-Americano 2014

Grupo de Usuários Wikimedia no Brasil
Ir para: navegação, pesquisa

Sugiro que mandemos preferencialmente um representantr sênior e um representante iniciante. Infelizmente é-me quase impossível ir nesta data já que é final de semestre e dou aula tanto na segunda como na sexta. Lechatjaune (discussão) 01h13min de 4 de setembro de 2014 (UTC)

Symbol support vote.svg Concordo. Também não me disponho a participar, a menos que seja muito necessário. Passando a bola. Vinicius Siqueira 01h17min de 4 de setembro de 2014 (UTC)
Os hermanos estão desenvolvendo um trabalho exemplar e formam um excelente ambiente de troca, tive a oportunidade de ir no encontro no México como ouvinte pela WMF e foi uma experiência muito bacana. Creio que seja uma boa oportunidade para motivar novos colaboradores e membros do grupo que pretendam arregaçar as mangas e que não tiveram a oportunidade de ir a outros encontros como a Wikimania. As vezes é bom variar um pouco para não repetirmos sempre as mesmas caras nesses encontros Rodrigo Padula (discussão) 01h35min de 4 de setembro de 2014 (UTC)
Na minha opinião irem Lugusto e Mazuco seria uma boa. Nenhum dos dois foram, mas já participaram de muitos encontros presenciais. Nem precisa falar do apoio de ambos aos projetos Wikimedia. E o Lugusto não venha com o lance do inglês, pois o dele é muito melhor que o meu quando eu fazia mestrado! :P -Fora que entendmoa quase tudo do espanhol e podemos falar bem devagarzinho um portunhol. Na impossibilidade de ir essa dupla, sugiro ir ou Moretti ou Sturm ou Teles com um dos dois. -Everton137 (discussão) 01h56min de 4 de setembro de 2014 (UTC)
Symbol support vote.svg Concordo Rodrigo Padula (discussão) 02h08min de 4 de setembro de 2014 (UTC)
Meu inglês é bom apenas em escrita. Sério, não consigo decifrar sons nem em músicas que ouço mais de mil vezes sem ter a letra do lado e a minha dicção é bem... estranha rs. Irei apenas na falta de outra pessoa. Concordo que Moretti, Sturm e Teles são bons nomes para irem junto com o Mazuco. Lugusto 02h30min de 4 de setembro de 2014 (UTC)
Lugusto foi preciso com Moretti, Sturm e Teles. Minha outra sugestão é o Victor Lopes e o próprio Lugusto. Vinicius Siqueira 02h52min de 4 de setembro de 2014 (UTC)
Podem ficar tranquilos que não ouvirão ingles ali em nenhum momento, salvo se pintar alguém da WMF para alguma palestra. Além do mais, vários ali falam português. Na Iberoconf cada um fala na sua lingua materna. O Galileo normalmente faz a tradução para e dos Italianos, portanto não se preocupem com o idioma. Rodrigo Padula (discussão) 02h50min de 4 de setembro de 2014 (UTC)
Um ponto levantado pelo Patricio Lorente durante a reunião de sábado foi a questão de que o Brasil nunca teve coesão e sempre mandou pessoas distintas a cada reunião. Nesse sentido, penso que o Vinícius poderia fazer um esforço para estar presente no encontro, visto que ele assina pelo grupo de usuários. Sturm (discussão) 03h52min de 4 de setembro de 2014 (UTC)
Ponto importante a ser levado em conta. --Everton137 (discussão) 11h22min de 4 de setembro de 2014 (UTC)
A falta de coesão não é gerada por sempre levarmos pessoas diferentes, o problema é que sempre discutimos mais sobre quem vai do que o que o grupo pretende alcançar no encontro. Antes de discutir quem vai, seria mais interessante discutirem e definirem o que pretendem fazer lá, sem isso, nunca haverá coesão, pois cada um viaja com seus próprios planos. Com base no que eu vi ano passado, este evento serve para apresentar aos demais capitulos e grupos o que está sendo feito, quais foram os resultados, métricas de avaliação dos resultados e projetos. Além disso, é um espaço para buscar parcerias entre capítulos, cooperar. Por isso pergunto, o que o grupo brasileiro pretende como membro do Iberocoop? O que o grupo pretende compartilhar e buscar nesse encontro? Com essas respostas, vocês poderão definir melhor quem deve e pode ir IMHO. Não vejo ninguém do Brasil discutindo ou participando das listas do Iberocoop, não vejo ninguém realmente cooperando com o grupo ou tentando pelo menos aprender com o grupo, não adianta ficar só viajando por aí, tem que ter propósito bem definido Rodrigo Padula (discussão) 14h22min de 4 de setembro de 2014 (UTC)
Poderia ir o Jonas também. Lechatjaune (discussão) 11h31min de 4 de setembro de 2014 (UTC)
Seria mais interessante dar a oportunidade de quem nunca foi em nenhum evento da Wikimedia. Sempre vão os mesmos... Vitor MazucoMsg 15h46min de 4 de setembro de 2014 (UTC)
Manifesto aqui minha posição de contraria a mandar pessoas que tem costume de frequentar encontros internacionais, a menos que não existam outras opções. A comunidade é relativamente grande e não tem cara, nem representante. Então se houver interesse e compromisso em relatar e comunicar sobre o que aconteceu no encontro, não vejo porque centralizar/repetir (só para o pessoal lembrar da cara de alguém que já foi). Quem já foi assuma a responsabilidade de passar o conhecimento adiante e está tudo bem. Com carinho! - Raylton P. Sousa (discussão) 21h39min de 4 de setembro de 2014 (UTC)

Também não tô com tempo disponível infelizmente. Concordo que pelo menos um experiente vá. Não sou totalmente contra que dois experientes sejam escolhidos se houver uma razão, se o aproveitamento for maior, se o retorno for maior. Os encontros devem ter alguma continuidade. Não sei se o critério deveria ser 'ter ido a menos encontros'. O contrário faz mais lógica pra mim dependendo do ponto de vista e do que queremos. O objetivo da viagem é dar experiência a quem não tem?—Teles «Talk to me˱M @ C S˲» 19h54min de 6 de setembro de 2014 (UTC)

Teles, o objetivo do encontro é participar de uma reunião, trocar experiências e qualificar os grupos envolvidos, solidificando o movimento Wikimedia na América Latina. Lechatjaune (discussão) 14h18min de 7 de setembro de 2014 (UTC)
Por isso mesmo acho importante definirem um plano e colocarem na página para discussão, principalmente levando em conta o que disse o Raylton P. Sousa. Ano passado todos os presentes apresentaram planos/metas e ideias. Quando o Jonas foi ano passado, apresentou ferramentas que havia desenvolvido para o catalisador e através das apresentações e conversar que tivemos por lá eu escrevi a proposta base do User Group que foi aprovada e reconhecida logo em seguida pelo AffCom. Nossa participação no evento foi fundamental para a aprovação do grupo que hoje reina absoluto :-). Por isso reforço, precisam definir objetivos para o evento e pós evento para que consigam medir o sucesso da participação. Não podemos ir lá somente para passear e pra bater um papo com a galera, tem que ter uma proposta clara Rodrigo Padula (discussão) 18h11min de 8 de setembro de 2014 (UTC)

Agradeço pela lembrança do Vinicius, mas prefiro que alguém com mais experiência e noção das tretas da Wikimedia vá para este encontro em particular, não me sinto muito preparado. Victor Lopes (discussão) 20h20min de 8 de setembro de 2014 (UTC)

Victor, um dos objetivos do nosso grupo é estar sempre qualificando seus membros. Não espere se sentir preparado. Lechatjaune (discussão) 11h24min de 9 de setembro de 2014 (UTC)

Quem se dispõe a ir?[editar]

Vitor MazucoMsg 02h09min de 4 de setembro de 2014 (UTC)

  1. Sturm (discussão) 03h44min de 4 de setembro de 2014 (UTC)
  2. Vini 175 (discussão)
  3. Ponha o seu nome aqui!

Escolhas estratégicas[editar]

Eu queria adicionar um ponto crucial à discussão antes da conclusão:

Acredito que quando eu e Castelo participamos, em 2012, conseguimos atingir o objetivo, quando representamos a proposta consensual do Brasil de formar um capítulo àquela altura e tivemos a oportunidade de debater o estatuto com os membros do AffCom lá presentes. O Jonas também conseguiu amadurecer a ideia do Grupo de Usuários que nós também discutimos no Wikimania 2013 e que vinha como uma meta ou demanda de parte da comunidade, em alternativa ao capítulo ainda por ser rejeitado.

A conferência do Iberocoop tem uma orientação voltada para a discussão sobre a organização do movimento Wikimedia nos países da região e, nesse sentido, como resumido recentemente na lista do Iberocoop, trata-se de uma cooperação de capítulos e grupos de usuário/temáticos, logo, demanda uma compreensão de como se dá essa organização. A reunião, em geral, não se debruça sobre problemas de comunidade ou organização dos projetos.

Concordo que a participação rotativa de voluntários é sempre pretendida, importante e pode agregar maior experiência ao grupo. Entretanto, temos que avaliar o que é estratégico para o grupo neste momento. Eu sugiro que os representantes escolhidos pelo Grupo de Usuários do Brasil na Iberoconf sejam capazes de participar plenamente dessas discussões, apresentando o contexto brasileiro.

A minha opinião é de que, este ano, a reunião do Iberocoop (que foi importante para nós nos dois últimos anos) vai ser muito valiosa. Será uma oportunidade de ouvir a grande experiência dos capítulos ibero-americanos, que conosco compartilham inúmeras semelhanças sobre a formação de uma organização, definição de planejamento estratégico, estabelecimento de métricas para avaliação contínua de nossas atividades, mecanismos de organização interna e podermos compartilhar os resultados da reunião de São Paulo.

Nesse sentido, eu também me disponho a participar (mas obviamente respeito a escolha da comunidade do Grupo de Usuários), porque me considero capacitado para participar dessa discussão neste momento (e também porque descobri que é feriado no Rio de Janeiro). Vinicius Siqueira 02h26min de 11 de setembro de 2014 (UTC)

  • Não é uma votação obviamente. Mas gostaria de deixar meu endosso quanto sua participação pelo simples fato de que você foi uma das pessoas que assinou com a wmf e portanto seria por 'default' o representante oficial do grupo de usuários no Brasil. PS: Por ter assinado e etc é uma das pessoas que está por dentro de tudo o que vem acontecendo e obviamente seria um excelente representante. (Adicionando esse PS para ficar claro meu apoio e motivação do mesmo). ---- @lestaty discuţie 03h15min de 11 de setembro de 2014 (UTC)
  • Symbol support vote.svg Concordo que o Vini e o Sturm irem nesse momento é o mais apropriado. --Everton137 (discussão) 03h56min de 11 de setembro de 2014 (UTC)
  • Não questiono o mérito de ambos, mas discordo de Vini e Sturm irem juntos. Nessa fase onde temos a oportunidade de distribuir as tarefas mais descentralizadamente, vamos repetir o que fazíamos antes, e deixar demasiado numero de tarefas na mão das mesmas pessoas, mesmo com outras manifestando interesse? --Raylton P. Sousa (discussão) 11h47min de 11 de setembro de 2014 (UTC)
  • (conflito de edição) Eu quem havia sugerido-forçado do @Vitor Mazuco: ir no Iberocoop, imaginando exatamente o cenário de possibilidade de aprendizado (e aproveitando dele ser bastante comunicativo e interessado com o Movimento), mas há coisas de bastidores ainda se movendo de forma muito indesejada para podermos sair do estado de auto-defesa para o estado de construção plena. É uma pena isso, realmente uma pena. Será que com o fim do período eleitoral brasileiro teremos alguéns deixando de falar uma coisa mas na realidade fazendo outra? Vamos torcer. Nesse caso, concordo com os dois nomes serem o Vini e o Sturm. Se existisse a possibilidade de uma terceira pessoa ir custeada pela WMF/Iberocoop eu certamente recomendaria que essa terceira pessoa fosse o Mazuco, mas não me parece ser o caso. O Wiki Loves Avril vai ter de ser adiado =\ rs Lugusto 11h55min de 11 de setembro de 2014 (UTC)
@Raylton P. Sousa: O vice-presidente do conselho da WMF disse que achava ruim nosso rodízio, que nem foi tanto assim até hoje, pois sempre foram caras bastante experientes no que diz respeito a encontro de capítulos/Iberocops (Thomas e Abdo, Fábio e Pietro, Castelo e Vini, entre outras boas duplas). O Asaf falou sobre a questão da representação, que, de fato, precisa mostrar alguma coesão pra gringo ver. O barulho e veneno de alguns (política por trás dos bastidores, às vezes) ajudou a contribuir para essa imagem de falta de coesão, principalmente por causa de algumas "lideranças" ruins, na minha opinião. Então faz sentido mostrar que há um grupo coeso de pessoas querendo criar algo, que ainda está em construção. Infelizmente o mundo real é diferente do que idealizamos, como quem acompanha bem os bastidores (e para isso precisa ir para evento ;) pode ter acompanhado nos últimos anos. O cuidado é válido, o de não formar uma panelinha, mas a postura inicial do Vini mostra que não é esse o interesse dele. Quem o conhece sabe também. --Everton137 (discussão) 12h06min de 11 de setembro de 2014 (UTC) P. S. E ainda vem bicão aqui querer sentar na janelinha achando que sabe mais que quem está ativo na comunidade há anos e não caiu aqui por causa de um emprego.
  • Entendi a maioria das partes. E respeito, embora discorde um pouco (por hora). Mas nas duas mensagens acima foram citadas a palavra "bastidores". Não posso deliberar se existem informações as quais desconheço rolando por aqui e justificando (vagamente) as decisões. Me abstenho!
Com carinho! --Raylton P. Sousa (discussão) 12h23min de 11 de setembro de 2014 (UTC)
  • Por causa das dificuldades e desafios encontrados atualmente na comunidade, esta viagem tem uma maior importância e por isso deve se concentrar em esclarecer concepções negativas que as outras comunidades e a fundação podem ter além de nos ajudar a obter respostas e soluções para alguns dos desafios que vamos encontrar ainda; sendo assim, apoio que se vá os dois membros que têm mais experiência e estão informados sobre a situação da comunidade (Sturm e Vini). Entendo que a variedade é considerada por esta comunidade assim como qualificar seus membros, mas outras oportunidades virão e mesmo para eventos que tratem de outros assuntos e que nos permitam indicar membros com habilidades e potenciais diferentes. Dianakc (discussão) 16h20min de 11 de setembro de 2014 (UTC)
  • Concorco com a Diana. Mesmo que eu tivesse tempo, acho que eu também não seria o melhor nome, já que não vinha muito por dentro de certas coisas há um tempo. É hora de pegar o que já temos com segurança e usar pra pensar à frente. Pensar em projetos em que deveremos trabalhar nos próximos meses.—Teles «Talk to me˱M @ C S˲» 02h18min de 15 de setembro de 2014 (UTC)

Duplas dos encontros de capítulos e Iberocop[editar]

Encontros de capítulos:

Iberoconfs:

Para visualizarem melhor. Inclusive para aqueles que acreditam só no que falam sem checar os fatos. --Everton137 (discussão) 12h31min de 11 de setembro de 2014 (UTC)

[mimimi e reações à ele movidos][editar]

"Eu, aqui de meu pedestal, volto a falar para vocês, ó reles mortais que não sabem o que estão fazendo". --Everton137 (discussão) 16h10min de 11 de setembro de 2014 (UTC)
  • Pois é, podem jogar indiretas mas eu não posso jogar DIRETAS. Somente pergunto: o que vai ser feito lá que somente o Vini e Celio podem fazer? Pq não estão listando nem detalhando os objetivos da ida? A pagina continua em branco! O Mazuco ou outro membro do user group não tem LEGITIMIDADE para ir ao evento? Eu fui um dos que mais apoiou esse grupo e o uso deste espaço e vejo que a proposta que eu escrevi, que sofreu pequenas modificações e foi aprovada pelo AffCom não está sendo seguida e muito menos o acordo quanto ao uso deste espaço para discussões e projetos do grupo. Passo a concordar com o Abdo, estão se apoderando de uma forma muito agressiva deste espaço e do movimento e não estão deixando espaço para contribuições e participação externa. Se o Mazuco que é um dos maiores editores da Wikipédia em PT e um dos mais ativos no combate ao vandalismo, que apoiou esse grupo desde sua proposta inicial, assinou a proposta de apoio não pode nem acompanhar a ida de um "membro sênior" da comunidade e ainda é obrigado a escutar piadinhas por suas grandes contribuições sobre a Avril, realmente não sei mais o que dizer. Celio e Vini se reuniram com a turma do Iberocoop em Londres, o que evoluiu desde então? O que vão fazer diferente desta vez que outra pessoa não pode ir? Vocês estão trabalhando duramente para levar isso a frente e para criar o capitulo, mas não estão sendo duros d+ com o resto? Somente a "Sociedade do Anel" sabe o que deve ser feito e a melhor forma de fazer? O que os demais dizem é legal, mas não deve ser levado em conta? Nós do catalisador fomos chutados e massacrados em Londres e nos bastidores, a parceria já foi abortada, formos impedidos de participar de reuniões e estamos sendo tratados como inimigos do movimento, o que falta? Alguém ser processado por dano moral? Pq se for isso, já estamos quase lá! E realmente é um absurdo o caminho que as coisas tomaram sem a menor necessidade, sendo que todos aqui, independentemente de contratos, estávamos todos trabalhando para melhorar as coisas, gerar projetos e trazer gente nova pra comunidade! Mas como trazer gente nova para um ambiente como esse? Realmente é o tipo de coisa que não gerará vencedores, todos perdem com esse clima de desconfiança, intriga e conspiração. E quanto ao meu julgamento, "exijo meu julgamento por combate!" :-) Rodrigo Padula (discussão) 16h17min de 12 de setembro de 2014 (UTC)
  • Falando apenas por mim, e sendo direto em comunicação pública quanto a essa questão como até o momento não fui.
Eu não teria pessoalmente nada contra a presença da Oona ou do Henrique em um evento ou outro. As críticas que se encaixam à eles são apenas as da forma como acabou caminhando a forma como o catalisador selecionou para atuar. Essas críticas já fiz à Oona, já conversamos, nos esclarecemos, entendemos as divergências de opiniões. Com os dois ficou um tom respeitoso, apesar de eu seguir achando que a forma como os recursos (não só financeiros, atenção) foram empregados pode não ter sido a melhor mas, como quando voltei ao ecossistema da WMF o planejamento já estava feito e em execução, não havia o que ser feito.

Posto isso, o meu problema, Padula, é exatamente com você. Você vem sempre agindo de forma extremamente desleal tanto com quem te contratou (a ponto de ter sido cogitada seriamente a sua demissão), quanto com os voluntários. Centenas de vezes tivemos as chances de contrapor as suas falas em modo privativo com uns e outros, e você só foi superado pela multiplicidade de discursos e posições com brechas muito ligeiras de não se contradizerem agora pela candidatura a presidência da Marina Silva (que parece ser um pouquinho menos hábil que você, e deixa mais evidente as contradições de posições). Acho que não preciso te lembrar que você só não foi demitido porque havia se blindado com voluntários (eu inclusive) te apoiando enquanto às críticas à execução e formato do catalisador (que nem foram originais suas) seguiram fazendo sentido. É uma pena que a manipulação de opiniões só foi percebida quando você já estava sentindo o desgaste da blindagem oferecida por alguns de nós e começou a ampliar. Com direito de em certas partes satanizar membros da comunidade uns contra os outros, da mesma forma como você já havia feito com alguns de nós versus os consultores do catalisador.

Fiz questão de destacar todas as palavras do parágrafo acima que direcionam a minha fala ao Padula para deixar claro o ponto de que ele consegue ser um problema à parte. Logo, Padula, pare de querer se blindar atrás dos que você veio criticando nos meses anteriores ao WLE quando coloca que é um conflito da comunidade versus consultores. Não, é um conflito múltiplo: 1) comunidade versus formato do catalisador; 2) comunidade versus forma de execução do catalisador no Brasil; 3) comunidade versus certo consultor em específico. Provavelmente existam outros conflitos, mas estes três são os mais relevantes para este contexto.

Os motivos que me levaram a indicar o Mazuco já expus em mensagem anterior. Os motivos para tirar a indicação, com pesar, também já foram. Apenas talvez fique mais claro, depois desta mensagem, que um determinado consultor é o (principal) motivo da necessidade de auto-proteção de iniciativa.

O que o Vini e o Sturm falarão no Iberocoop apenas eles mesmos tem autoridade para vir afirmar, mas talvez também fique claro que uma das pautas necessárias é a auto-proteção contra determinado consultor que mais ajudou a colocar comunidades e catalisador em conflito do que as catalisar de fato. Nisso, os dois estão gabaritadíssimos para falar. Outros também estariam, mas com indisponibilidade de viagem (como eu, por exemplo, que tenho limitações linguísticas em comunicações não-escritas)

Antes do comando dos quatro tildes,
A) Lamento que tenha vindo citar o nome de uma pessoa que até agora nem comentou nesta discussão, em tentativa de se blindar atrás dele;
B) Deixo claro que, com esta mensagem, não estou exigindo que o Padula seja excluído de nosso convívio. EU o excluí do MEU convívio, mas ainda existem pessoas que acreditam que, mesmo com tanta manipulação e deslealdade, ainda seja possível trabalhar de forma produtiva com o Padula. Essas mesmas pessoas também são capazes de trabalhar de forma produtiva comigo, o que exclui a "necessidade" da tentativa de fundação de um clubinho próprio do Padula que foi feita em algum lugar por aí.
Lugusto 17h40min de 12 de setembro de 2014 (UTC)
Continuo com as minhas criticas, tanto que foram expostas a várias pessoas, de forma aberta, não só em privado mas em Reunião com a organização parceira e com os demais membros da equipe. Agora você Lugusto, surtar da forma que surtou(olha que alertaram a equipe sobre o grande risco de surto), sem eu ter feito nada pra te prejudicar e pelo contrário, só te apoiei e tentei fazer projetos bacanas, realmente não entendo, só mesmo através de intriga e conversinhas de bastidores que eu sei muito bem de onde saíram. Tentei te ajudar e até mesmo escrevi contigo um projeto para VC executar junto a organizações que eu tinha um bom relacionamento. Fiz isso com que razão? para dominar o mundo, pra te usar? Não, fiz isso pela amizade que desenvolvi com vc e por ver projetos com tanto potencial que poderiam ser executados de forma muito produtiva, agregando muito aos projetos Wikimedia. Realmente é isso tudo que você falou, conversaram nos bastidores e alguns que eu tinha e me tinham como amigos, usaram criticas próprias e algumas minhas, fora de contexto para fazer a minha caveira. Disputa pelo poder? Poder de q? Poder aonde? Isso tudo vale a pena? Como eu já disse em outra ocasião, no mundo wiki, as pedras só mudam de telhado! Se investissem todo esse tempo que usam para destruir e defamar as pessoas na criação de projetos, realmente o Brasil seria uma referencia no mundo dos projetos Wikimedia. Enquanto isso o tempo vai passando e seguimos na página discussão, brigando pra ver quem vai pro evento, quem vai ser o diretor do capítulo e os projetos que poderiam realmente colocar as cosias no eixo e viabilizar a criação de um capítulo e de uma comunidade forte vão ficando de lado. Essa não é a primeira discussão e também não vai ser a última. Se eu errei, errei... confiei d+ em pessoas que não devia ter confiado, apoiei e forcei demais para que alguns projetos saíssem do papel. Faria isso novamente? Sim... faria!! Se eu não tivesse me esforçado, talvez não estaríamos aqui hoje com um user group reconhecido pelo affcom e um concurso fotográfico realizado com sucesso. O que falta aqui é chegar diretamente e chamar para conversa, ficam de mimimi por aí, mas quando temos oportunidade de conversar e ver o que realmente está se passando, preferem proibir a participação e bloquear logo de cara. Vida que segue!! Como já disse, o universo wikimedia é grande, se aperta nele quem quer Rodrigo Padula (discussão) 18h32min de 12 de setembro de 2014 (UTC)
Sobre tentativa de criar clubinho do Padula, o objetivo é justamente evitar que pessoas sérias e interessadas em contribuir com o movimento tenham que conviver com mensagens e acusações como essas Lugusto. Essas discussões de capitulo, poder e traições é o que nos mantem estagnados enquanto os outros países avançam, por isso escrevi aquela proposta, quero sair dessa discussão e desse debate! Mas até nisso são contra, então seguimos por aqui Rodrigo Padula (discussão) 18h40min de 12 de setembro de 2014 (UTC)
  • Olha a brilhanteza dos argumentos:
1) Pessoa quem começa a discutir por irem apenas pessoas vacinadas contra às tentativas de conflitos reclama que as pessoas ficam discutindo;
2) Tenta desqualificar a pessoa quem faz críticas mais contundentes para que saia imune à elas;
3) Fala que outros quem fizeram as "intriguinhas e conversas de bastidores" que ele fez;
4) Insiste para passar por cima de decisão de quatro pessoas para apresentar projeto semanas depois (com uma dessas pessoas cedendo apenas para não ficar buzinando o tempo todo na orelha), que resulta em uma versão muito simplificada de algo que era pra ser um pouco mais elaborado;
5) Diz que não disputa poder, mas chegou a se identificar por aí como ocupante de cargo de algo que ainda nem existe; cargo esse, que por coincidência, seria um dos poucos que permitiria remuneração dentro da estrutura pretendida.
Como não vai sair nada que preste, deixando em visualização normal apenas a parte produtiva da conversa. Lugusto 19h20min de 12 de setembro de 2014 (UTC)
Realmente eu sou a versão piorada do Ruivo Hering, veremos quem será o proximo alvo do surto psicótico semi-coletivo Rodrigo Padula (discussão) 20h41min de 12 de setembro de 2014 (UTC)
Eu preferia não comentar nessa seção, mas é preciso esclarecer algumas coisas. Padula, se você queria tanto conversar, por que preferiu não aparecer nas reuniões que tivemos no Wikimania com o Catalisador e a WMF? Por que em nenhum momento em que estivemos fisicamente próximos em Londres você buscou o diálogo? Claramente, a sua intenção por lá não era dialogar, mas defender e promover a sua proposta de criar um novo grupo de usuários para competir com este. Só que já estava bastante claro, há muito tempo, que ninguém compraria a ideia, exceto pessoas bem intencionadas que foram todas buscadas por mensagens privadas para assinar a lista de apoio à criação, entretanto ficaram ausentes na concepção do que seria esse grupo alternativo - e você desistiu. E você retornou dizendo que somos nós que inviabilizamos o diálogo? A sua tática foi ficando bem clara para muitos de nós que fomos procurados em meios privados por você e logo conseguimos concluir que, na verdade, estava tentando impor as suas ideias gerando desconfianças entre nós, primeiro em relação ao Catalisador (inclusive "catalisando" o fim do programa) e depois começou a tentar criar conflitos entre nós mesmos (inclusive, como está tentando fazer agora, insinuando que estamos excluindo as pessoas, quando na verdade eu tentei explicar a importância dessas reuniões e o quanto são mais proveitos se se está preparado para discutir temas que dizem respeito ao grande foco do encontro que são os capítulos e grupos de usuários - as conversas que tive com as pessoas do AffCom e do Iberocoop no Wikimania serviram muito para consolidar a base do meu pensamento sobre a constituição e organização desse grupo e foram absolutamente úteis na reunião com a comunidade em São Paulo, agora estamos no passo seguinte que é a operacionalização deste processo, o que pretendo compartilhar na Iberoconf). E só para concluir esta parte, todos sabem bem o quanto sou inclusivo e prezo pela participação da maior quantidade possível de editores e voluntários na concepção do Grupo de Usuários, por isso eu lamento o seu posicionamento perverso nesta discussão. Entretanto, diante de situações em que há pessoas gerando um mal-estar que desmantela e enfraquece o grupo (como foi com o Argenton e como eu tenho visto aqui com você), reitero o que lhe disse na última vez que você tentou me procurar em privado (logo após o Wikimania), que minha opção foi de não trabalhar com você. Isso não te exclui do movimento, mas é meu direito. Vinicius Siqueira 20h02min de 12 de setembro de 2014 (UTC)
Mimimimi digo eu com toda essa perca de tempo, vocês não são mais crianças pra ficarem brigando pela bola. Lugusto, se o Pádula lhe é persona non grata, atravessa a rua. Vini você e o Pádula são cariocas e encrenqueiros por natureza. Então parem de saturar os servidores e vão produzir algo útil. ---- @lestaty discuţie 22h34min de 12 de setembro de 2014 (UTC)